Bate-volta para Tallinn, 1 dia na Estônia!

8

Em meio à rota comercial que uniu a Rússia à Escandinávia, a pequena Tallinn, fundada em 1050, aos poucos ganhou o seu espaço na região, desenvolveu-se e chegou a fazer parte da Liga Hanseática, um poderoso grupo mercantil e militar formado pelos países do norte europeu.

Para garantir a sua prosperidade, a cidade ergueu enormes muralhas ao seu redor, muralhas estas que podem ser vistas até hoje e dão um charme medieval à capital da Estônia.

Muralhas da Cidade Velha de Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Muralhas da Cidade Velha de Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

A Cidade Velha de Tallinn, listada como patrimônio cultural da humanidade pela Unesco, pode ser facilmente visitada em apenas 1 dia. É nessa região onde estão as principais atrações da cidade e excelentes restaurantes com pratos típicos da culinária estoniana.

Em outubro de 2015, fizemos uma bate-volta de Helsinque para Tallinn. A seguir, descreveremos todos os detalhes que fizeram dessa viagem um dia tão especial.

1) Como chegar:

O principal aeroporto do país é o Lennart Meri Tallinn, que oferece conexões principalmente para capitais do norte europeu, como Estocolmo, Copenhague, Londres e Moscou.

A cidade também pode ser acessada por ferries, uma maneira super agradável de viajar. Existem ferries que chegam à capital da Estônia via Estocolmo (16h, viagem noturna) ou Helsinque (de 1h30 a 3h30). As companhias que fazem esses trajetos são Viking Line, a Tallink Silja, Linda Line e Eckerö Line.

Como estávamos em Helsinque, pegamos o ferry da Tallink Silja Line, às 7:30 da manhã e voltamos pela mesma empresa às 19:30. O nosso dia rendeu bastante e foi tempo suficiente para conhecer o centro histórico, almoçar em um restaurante típico, tomar uma cerveja local, comprar alguns souvenirs e claro, comprar bebidas alcoólicas baratas.

Estonia old town centro historico

Tomando uma cerveja na Raekoja em Tallinn. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

2) Viagem de Helsinque à Tallinn pela Tallink Silja Line

A viagem de bate-volta de Helsinque para Tallinn foi bastante tranquila e agradável. Não precisamos passar por imigração, alfândega ou qualquer outro procedimento burocrático.

A viagem demorou cerca de 2 horas. Por causa da proximidade e da facilidade de entrar e sair do país, diversos finlandeses vão à Estônia apenas para comprar bebidas alcoólicas. De fato, as bebidas lá são muiiiiiito mais baratas do que em outros países escandinavos e você encontra diversas lojas de bebidas bem próximas ao porto de chegada.

O ferry da Tallink Silja Line é enorme, com lanchonetes, bares, restaurantes, lojas, playground e muitas máquinas de caça níquel. Um ponto negativo que achamos é que em seu interior não há poltronas para o viajante comum. É necessário se acomodar em alguma mesa em um dos seus espaços gastronômicos ou comprar a passagem em uma classe superior. Existem ainda algumas cabines individuais que nos pareceram confortáveis, mas não estavam disponíveis para essa viagem.

Dica: embarque rápido e procure uma mesa, o ferry fica lotado. Se pretende tirar um cochilo durante o trajeto, evite o setor onde estão os caça-níqueis, o barulho ao longo da viagem chega a ser bastante incômodo.

Atenção: existem dois terminais de ferry em Helsinque. Verifique com antecedência de qual terminal parte o seu navio. A Tallink Silja Line utiliza o terminal oeste (Lansiterminaali) em sua rota para a capital estoniana.

3) Roteiro na Cidade Velha de Tallinn:

O centro medieval de Tallinn é bem próximo ao ponto de chegada do ferry (aproximadamente 1 km) e é composto por duas áreas principais: a parte alta Toompea e a cidade baixa.

Seguimos à pé do porto até as muralhas da cidade velha, de onde começamos o nosso passeio pela parte baixa. O nosso roteiro ficou assim:

Torre de Margarita la Gorda, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Torre de Margarita la Gorda, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Igreja de São Olavo (ou Oleviste)

Construída no século XIII, a igreja chegou a medir 159 metros, por volta de 1500, mas teve o seu tamanho reduzido, ao longo dos anos, em virtude de vários incêndios. Atualmente a torre da igreja possui cerca de 124 metros de altura e está aberta à visitação.

Tallinn estonia oleviste

Igreja de São Olavo ao fundo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Praça Raekoja:

Nessa praça estão diversos cafés, restaurantes, lojas, a prefeitura e a farmácia mais antiga da cidade (construída em 1422). Um ótimo local para tomar uma cervejinha e curtir o movimento.

tallinn old town estonia

Praça Raekoja, no centro histórico de Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Avenida Vene:

Localizada nas proximidades da praça Raekoja, a avenida Vene também é repleta de restaurantes e lojinhas. Entre a Vene e a Müürivahe, existe uma pequena passagem, chamada Katariina Kaik, onde estão diversos artesãos.

Katariina Kaik, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Katariina Kaik, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

old town

Café e bares pelas ruas de Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Pikk jalg e Catedral de Alexandre Nevsky:

Chegamos à parte alta da cidade através de uma pequena caminhada pela Pikk jalg, uma das ruelas mais bonitinhas da cidade.

Rua Pikk jalg, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Rua Pikk jalg, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Assim que chegamos em Toompea, encontramos uma típica igreja ortodoxa russa, a Catedral de Alexandre Nevsky.

Condenada por muitos estonianos e considerada um símbolo da dominação russa sobre o país, a catedral é hoje uma das principais atrações da cidade antiga de Tallinn, tendo sido declarada patrimônio da humanidade pela Unesco em 1997.

toompea estonia

Catedral de Alexandre Nevsky, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Bem em frente à catedral, existe um jardim de onde se tem uma boa vista da cidade e o Parlamento da Estônia (antigo Castelo Toompea).

Parlamento da Estônia. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Parlamento da Estônia. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Parlamento da Estônia. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Parlamento da Estônia. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Igreja Toomkirik ( St Mary’s Cathedral)

A igreja mais importante de Tallinn é a luterana Toomkirik, que representa o período de domínio alemão na região. A igreja, construída no século XV, abriga túmulos da nobreza da época e também está aberta à visitação.

Terraço Kohtu

De lá, seguimos para o Terraço Kohtu, de onde se tem uma ótima vista da Igreja de Santo Olavo e da cidade. Para achá-lo, basta seguir a rua Kohtu, que começa atrás da igreja, e segui-la até o final. O terraço estará a sua direita.

Bem perto dali, existe outro mirante, o Patkuli, que fica localizado na rua RahuKohtu, de onde se tem a melhor vista da igreja e das muralhas da cidade.

estonia

Mirante em Toompea, Tallinn. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Igreja de São Nicolau (ou Niguliste)

Construída no século XIII, a igreja foi dedicada a São Nicolau, padroeiro dos pescadores e marinheiros. Atualmente abriga uma filial do Museu de Arte da Estônia, concentrando-se principalmente na arte eclesiástica da Idade Média em diante.

Niguliste toompea estonia

Igreja de São Nicolau, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Resumo do dia: esses foram os principais pontos turísticos visitados, mas não é necessário seguir o roteiro à risca. O legal é passear com calma pela cidade antiga e se perder por suas ruelas. Aliás, a região é tão pequena, que é provável que você passe em frente às atrações várias vezes por dia, rs. Por isso, não se afobe para conhecer tudo, o tempo é suficiente, apenas curta!

4) Alimentação

As refeições na Estônia são bem mais baratas do que as servidas na Finlândia ou em outros países escandinavos. Aliás, tudo lá é mais barato!

Por isso, aproveite para provar muita comida local e exótica em restaurantes aconchegantes, que levam ao pé da letra a cultura medieval.

Tivemos um almoço delícia em um restaurante bem típico (Talu Korts) na Rua Viru, nº 18. Pedi um peixe local e o Renato, carne de javali. Comida boa e preço justo!

Restaurante Talukorts, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Restaurante Talukorts, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Peixe no restaurante Talukorts, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Peixe no restaurante Talukorts, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Carne de Javali no restaurante Talukorts, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Carne de Javali no restaurante Talukorts, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Apesar de pequenininho, o centro de Tallinn está cheio de pequenos restaurantes como esse.

Um outro local que achamos bem interessante, com funcionários a caráter e comida medieval, foi o Olde Hansa.

Não chegamos a conhecê-lo, mas pelo que vimos no cardápio e na internet, pareceu-nos muiiiito atraente. Mas prepare o bolso, ele é bem carinho para os padrões estonianos.

Olde Hansa, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Olde Hansa, Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

5) Compras

Para quem gosta de experimentar comidas diferentes e bebidas alcoólicas, Tallinn é o paraíso. Não é à toa que os finlandeses voltam com várias malas carregadas de bebidas.

Uma das lojas que mais gostamos foi a Eesti Esindus, localizada na rua Viru 3. A loja tem vários produtos locais, como mel de frutas vermelhas, embutidos, bebidas estonianas, chocolates, um pouco de tudo. E o mais legal é que a maioria deles está disponível para degustação. A vendedora que nos atendeu foi super simpática, explicou tudo com a maior boa vontade. Aliás, os estonianos são bem simpáticos. Daria até para fazer um post, se tivéssemos anotado, só sobre as histórias dela e da loja, rs.

Loja Eesti Ensidus em Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Loja Eesti Ensidus em Tallinn. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Na volta para o porto, ainda passamos em uma grande loja de bebidas e compramos cerveja, espumante, Akavit (um aguardente originário dos países escandinavos) e vodka, muita vodka, para a família inteira!!!

6) A volta

Para completar a nossa jornada, pegamos o ferry às 19:30 e voltamos bebendo parte das nossas comprinhas!

Importante: não tenha vergonha, os finlandeses também fazem isso!!!

E assim finalizamos o nosso bate-volta para Tallinn, a cidade que nos encantou e deixou muita saudades!

Bate-volta em Tallinn, 1 dia encantador na Estônia! Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Bate-volta em Tallinn, 1 dia encantador na Estônia! Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Você também poderá gostar de ler:

Helsinque: roteiro de 1 dia
Roteiros na Noruega: Oslo, Bergen, Tromso e Stavanger
Estocolmo: roteiro de 2 dias
Islândia: roteiro de 7 dias

 

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

8 Comentários

  1. Oi Cristina… vi que sua viagem foi turística, mas sobre cursos, sabe de algo? Vou acompanhar minha mãe na viagem e não queria só ficar de papo pro ar…

    • Olá, Tatiana! Obrigada pela visita. Infelizmente passamos apenas um dia em Tallinn, foi tempo suficiente apenas para conhecer os pontos turísticos. Ficamos restritos ao centro histórico, mas a cidade fora dessa área pareceu-nos bem completa. Existem várias instituições educacionais na cidade. Dê uma pesquisada nestas:

      Estonian Academy of Arts
      Estonian Academy of Security Sciences
      Estonian Academy of Music and Theatre
      Estonian Business School
      Estonian Maritime Academy
      Estonian Evangelical Lutheran Church Institute of Theology
      National Institute of Chemical Physics and Biophysics
      Tallinn University
      Tallinn University of Technology

      Boa sorte e uma ótima viagem.
      Abraços.

  2. oi Cristina, adorei as dicas de Tallin! Pesquisei no teu blog antes de ir para a Finlândia e segui “passo a passo”, tudo muito fácil , barco bacana, preços mais em conta…
    e valeu a pena! obrigada e sucesso!

  3. Oi Cristina e Renato, adorei esse post! Muito obrigada por compartilhar!
    É tranquilo comprar a saída do ferry no dia de partida? Ou vocês reservaram antes?

    • Renato de Araújo on

      Olá Maria Cecília,

      Nós reservamos com antecedência, mas, no dia em que viajamos, estava bem tranquilo para comprar na hora. O ferry era bem grande e não estava lotado. Vimos, inclusive, algumas pessoas nos guichês que pareciam estar comprando a passagem. Se você tiver flexibilidade nas suas datas, até dá para arriscar, mas se for importante para você viajar em uma data específica, eu recomendo reservar com antecedência, principalmente se for no verão ou nos finais de semana.

      Abraço,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

Deixe um comentário