No nosso 5º e último dia em Myanmar, voltamos para a cidade de Yangon, de onde partiríamos para Bangkok. Pegamos o avião em Bagan às 08:40 da manhã e às 10:00 já estávamos em Yangon. No aeroporto, fomos pegos pelo motorista da One Stop Travel, que nos levou até os templos não visitados no 1º dia do roteiro. A primeira parada foi a Pagoda Chaukhtagyi, com uma enorme imagem de Buda reclinado (65 metros de comprimento e 16 metros de altura). A imagem impressiona não só pelo tamanho, mas também pelas cores fortes da vestimenta dourada, da pele branca e…

Compartilhar

O nosso 4º dia em Myanmar com certeza foi o mais esperado de toda a viagem. A intenção era sobrevoar de balão as ruínas de Bagan e ver o nascer do sol em um cenário único e maravilhoso. Mas choveu. Choveu muito. E às 5 horas da manhã, a triste notícia: o passeio havia sido cancelado e o nosso dinheiro seria 100 % devolvido. Ficamos completamente arrasados. Mas fazer o quê? Essas coisas acontecem. Voltamos para a cama e dormimos mais um pouco. Às 09:00 fomos pegos no hotel Bagan Umbra pelo motorista e pelo guia da empresa One Stop Travel…

Compartilhar

O nosso 3º dia em Myanmar começou com uma visita ao grandioso Mandalay Royal Palace, erguido em 1857, durante o reinado de Mindon Min. Construído essencialmente em madeira, o palácio foi fortemente destruído pelo fogo durante a Segunda Guerra Mundial, assim permanecendo até o início dos anos 90. A partir de então, o governo birmanês iniciou a sua reconstrução de acordo com o design original, mas usou, no lugar da madeira, materiais mais modernos e resistentes. Atualmente o complexo é um importante centro de visitação turística de Mandalay. Consiste em diversas estruturas como salas de reuniões, aposentos do rei e da…

Compartilhar

No primeiro dia em Myanmar, visitamos Yangon e suas pagodas. No segundo, foi a vez de Mandalay, a segunda maior cidade do país, atrás apenas de Yangon. Mandalay é uma cidade relativamente nova. Construída em 1857 pelo rei Mindon Min, foi governada pelos reis birmaneses apenas até 1885, quando a região norte do país foi então dominada pelos britânicos. No período compreendido entre 1857 e 1885, diversas pagodas e palácios de madeira foram construídos na cidade. Infelizmente, boa parte dessas estruturas foram destruídas durante a Segunda Guerra Mundial. Assim como Yangon, Mandalay também pode ser a porta de entrada do…

Compartilhar

Em 5 dias, conhecemos as principais cidades turísticas de Myanmar: Yangon, Mandalay e Bagan. Infelizmente, não tivemos tempo para visitar Inle Lake. A nossa viagem começou e terminou em Yangon, a principal porta de entrada do país. Compramos as passagens aéreas (Bangkok – Yangon – Bangkok) pela empresa Air Asia. Como dispúnhamos de apenas 5 dias para conhecer o país, optamos por viajar internamente de avião e não de ônibus, já que as distâncias eram longas e não podíamos perder tempo na estrada. O nosso primeiro dia começou relativamente tarde. Chegamos no aeroporto internacional de Yangon (15 km do centro…

Compartilhar

A antiga Birmânia, hoje Myanmar, é um dos destinos mais exóticos e polêmicos do sudeste asiático. O país faz fronteira com a Índia, Bangladesh, Tailândia, Laos e China, povos com os quais, ao longo da história, entrou em diversas disputas territoriais. A partir do século XIX, o país tornou-se colônia da Inglaterra, permanecendo nessa condição até o fim da Segunda Guerra Mundial, quando então passou a ser governado por uma junta militar. Em 2011, a junta militar foi oficialmente dissolvida e diversos presos políticos foram libertados, entre eles Aung San Suu Kyi. Apesar disso, os militares ainda exercem grande poder…

Compartilhar

No nosso 1º dia em Buenos Aires, visitamos a parte central da cidade, onde estão as principais atrações, como a Plaza de Mayo e a Plaza del Congreso. No 2º dia, conhecemos os bairros mais antigos e tradicionais, San Telmo e La Boca, localizados na região sul. Em nosso 3º e último dia, percorremos a região mais elegante e agradável da capital argentina: Recoleta e Palermo. O passeio começou no bairro Recoleta, com suntuosos prédios em estilo belle époque e ruas arborizadas. A origem do bairro data de 1871, quando a epidemia de febre amarela, que afetou principalmente o bairro…

Compartilhar

No nosso 2º dia em Buenos Aires, percorremos com calma uma das áreas mais antigas e tradicionais da cidade: San Telmo, La Boca e Caminito. Se você tiver oportunidade, faça esse roteiro no domingo, pois é quando acontece a famosa feira de San Telmo na Plaza Dorrego e nas ruas circundantes (Rua Defensa e Humberto I). O bairro de San Telmo foi habitado pela aristocracia de Buenos Aires até o final do século XIX, quando a epidemia de febre amarela fez com que grande parte das famílias se mudassem para o norte da cidade. As casas foram ocupadas por famílias…

Compartilhar
1 16 17 18 19 20