Tongariro Alpine Crossing, uma jornada desafiadora na Nova Zelândia

0

Ao longo de uma paisagem vulcânica lindíssima, o Tongariro Alpine Crossing é uma caminhada desafiadora de 19,4 km, que passa por vulcões, vales, riachos, antigos fluxos de lava, montanhas, crateras, lagos e florestas.

Tongariro Alpine Crossing

Tongariro Alpine Crossing. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

A trilha está localizada na ilha norte da Nova Zelândia, dentro do Parque Nacional Tongariro, próxima às cidades de Turangi e Taupo.

Com uma beleza tão exótica e interessante, Tongariro foi escolhido para ser a locação de diversas cenas da trilogia Senhor dos Anéis. Em Tongariro, por exemplo, você irá encontrar o Mount Ngauruhoe, que no filme é o fictício Mont Doom, do reino também fictício de Mordor.

Vale lembrar ainda que, desde 1990, o parque nacional é também Patrimônio Mundial da Humanidade declarado pela Unesco, graças às suas belezas únicas e a sua importância religiosa e cultural para o povo Māori.

No post de hoje, descreveremos a nossa jornada pela desafiadora Tongariro Alpine Crossing, além de dicas de hospedagem, transporte, alimentação e estacionamento na trilha.

Ao final, você entenderá por que Tongariro entrou para a nossa lista “Top 15 trilhas que todo amante da natureza deveria fazer” e por que ela não pode faltar no seu roteiro na Nova Zelândia!

1) Percorrendo a Tongariro Alpine Crossing

Para visualizar o nosso roteiro, acompanhe a trilha demarcada no mapa abaixo:

Map Tongariro Alpine Crossing

Mapa da Trilha Tongariro Alpine Crossing. Fonte: http://www.tongarirocrossing.org.nz

  • O início:

Começamos a nossa caminhada em Mangatepopo Valley perto de Whakapapa. Esta é uma região bastante plana e cercada por montanhas. Você verá alguns riachos, que cortam antigos fluxos de lava.

Mangatepopo Valley

Mangatepopo Valley, Tongariro Alpine Crossing. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Mangatepopo Valley, Tongariro Alpine Crossing

Mangatepopo Valley, Tongariro Alpine Crossing. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Ainda sem grandes dificuldades, você chegará em Soda Springs, com uma diferença de 250 metros de altitude em relação ao início da trilha.

Dicas Tongariro National Park

Mangatepopo Valley, Tongariro Alpine Crossing. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Roteiro Tongariro

Início da subida, Tongariro Alpine Crossing. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Importante: há banheiros públicos no início da trilha, em Mangatepopo Hut e em Soda Springs. Depois disso, você passará bastante horas sem acesso a banheiros. Todos eles estão assinalados no mapa acima.

  • As subidas:

Se o início ainda era plano, prepare-se para as subidas, que são inúmeras.

Trilhas Nova Zelândia

Início da subida, Tongariro Alpine Crossing. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

A partir de Soda Springs, você começará a subir, a subir e a subir de novo. Quem acompanhou o stories que fizemos em nosso Instagram, durante a viagem, deve ter percebido que as subidas eram intermináveis. Deu para cansar muuuuito. Mas valeu a pena!

A vista panorâmica que, em dias claros, chega até o Mount Taranaki é de tirar o fôlego!

Você passará pelo Mount Ngauruhoe. Os mais animados, poderão fazer um desvio de cerca de 3 horas para escalá-lo. Mas isso … ficará para uma próxima oportunidade!

Mount Ngauruhoe, Tongariro Alpine Crossing

Mount Ngauruhoe, Tongariro Alpine Crossing. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Tongariro National Park

Vista da caminhada. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

  • O Cume:

A partir daí, você continuará subindo até o topo da trilha, que está a 1886 metros de altura. Lá, você verá a Red Crater, uma enorme cratera vermelha, com um cheiro forte de enxofre.

Red Crater Tongariro

Red Crater, Nova Zelândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Também para os mais animados, é possível fazer, a partir do cume, outro desvio, de cerca de 2 horas, até o topo de Mount Tongariro.

Tongariro Alpine Crossing

Red Crater, Nova Zelândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

  • Emerald Lakes e Blue Lake:

Assim que você começa a descer, você verá 3 lagos de cor verde-esmeralda. Esta é a região de Emerald Lakes e a mais fotografada do parque.

Emerald Lakes Tongariro Alpine Crossing

Emerald Lakes, Tongariro Alpine Crossing. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Essa cor fantástica dos lagos é causada por minerais, que são naturalmente extraídos na área térmica ao seu redor.

O que fazer Tongariro

Emerald Lakes, Tongariro Alpine Crossing. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Trilhas Nova Zelândia

Emerald Lakes, Tongariro Alpine Crossing. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Após esses lagos, você andará pela parte central da cratera, até avistar o Blue Lake, outro lago lindíssimo, localizado dentro de uma antiga cratera vulcânica.

Blue Lake, Tongariro Alpine Crossing

Blue Lake, Tongariro Alpine Crossing. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

  • A parte final:

A partir daí, você começará a descer em direção à área verde do parque. Passe por dentro da floresta e se despeça de uma das caminhadas mais incríveis do mundo!

Dados gerais da trilha:

  • Distância total de ida: 19,4 km
  • Tempo estimado: 7 a 9 horas, sem os desvios mencionados
  • Desvios possíveis: Mount Ngauruhoe (+ 3 horas) e Mount Tongariro (+ 2horas)
  • Nível de dificuldade: difícil

 

2) Como chegar e sair do Parque Nacional Tongariro

Devido a sua extensão e ao alto nível de dificuldade, normalmente esta trilha é realizada em sentido único, do Mangatepopo Carpark ao Ketetahi Carpark.

Não existe transporte público para os pontos de partida e chegada da trilha, portanto, você deverá contratar um transfer privado.

Como estávamos de carro, optamos por deixar nosso carro no ponto final da trilha (Ketetahi Carpark) e contratamos o transporte da Backyards Tours para nos levar ao ponto de partida (Mangatepopo Carpark). Assim, quando terminamos nossa caminhada, já estávamos próximos ao carro e prontos para seguir viagem.

Se você está sem carro, a empresa também oferece serviço de transporte para buscá-lo no hotel em Turangi e deixá-lo no começo da trilha. Depois da caminhada, em um horário marcado, eles levarão você do final da trilha até o seu hotel.

Vale lembrar que o estacionamento Ketetahi (final da trilha) é pequeno e enche muito rápido. Portanto, mesmo para quem está com carro, pode ser uma boa opção deixar o carro no estacionamento da empresa em Turangi e fazer a ida e volta com eles.

Além disso, houve relatos no passado de arrombamentos de veículos no Ketetahi Carpark. Aparentemente, as autoridades locais conseguiram resolver o problema e não houve mais notícias deste tipo de delito. No entanto, é recomendável tomar alguns cuidados, como não deixar nada de valor à vista.

3) O que levar para a sua caminhada em Tongariro

Como mencionamos, esta é uma caminhada para o dia inteiro. Por isso, é bom levar água e alimentos energéticos suficientes para esse período.

Sugestão de lanche: 

  • Sanduíche de queijo, peito de peru, alface e cenoura ou sanduíche de polenguinho e geleia nos dias mais quentes.
  • Barra de cereal
  • Mix de castanhas
  • Biscoito tipo club social ou batata chips
  • Chocolate
  • Frutas secas: damasco, uva passa, … .

Sugestão de vestimenta:

  • É imprescindível se vestir em camadas. Assim, você poderá usar uma blusa mais curta nos momentos de calor e estará bem agasalhado para o frio do cume em Red Crater. Saiba mais no post “Como se vestir no frio intenso“.

Outros itens:

  • Bastão de caminhada: ajuda bastante.
  • Óculos escuro.
  • Protetor solar.
  • Câmera fotográfica / celular e baterias extras.
  • Mapa da trilha.

4) Quando ir

Teoricamente, a travessia do Tongariro pode ser feita em todas as épocas do ano. Entretanto, se você for no inverno (junho a setembro), saiba que:

  • toda a trilha estará coberta por neve e gelo;
  • há risco de avalanches;
  • é mais difícil de caminhar e mais fácil de se perder na trilha;
  • o frio é intenso e os dias são mais curtos;
  • é necessária experiência alpina, além de equipamentos como grampões, machados de gelo, pá, sonda, transceptor de avalanche, etc

Resumindo, se você for no inverno, não vale a pena arriscar. Ao invés de fazer a trilha, prefira esquiar. Procure uma das estações de esqui da região e curta o que a estação tem de melhor.

No resto do ano é possível fazer a travessia sem maiores problemas, dependendo apenas das condições climáticas do dia. Normalmente, os transfers não saem quando há condições de baixa visibilidade, chuva/neve intensa ou ventos fortes. Nestes casos, uma alternativa pode ser os Tama Lakes, perto de Whakapapa Village.

5) Onde se hospedar na região da Tongariro Alpine Crossing

As cidades mais próximas do Parque Nacional Tongariro e que oferecem melhor estrutura são Turangi e Taupo.

No dia anterior à caminhada, escolhemos a cidade de Turangi como base, para que pudéssemos dormir bem próximos ao parque, uma vez que começaríamos a trilha no dia seguinte bem cedo (7:15 da manhã).

Por isso, optamos por nos hospedar no TroutBeck Fishing Lodge, um hotel familiar, cujo proprietário é também guia de pesca e a proprietária uma excelente chef de cozinha.

TroutBeck Fishing Lodge

TroutBeck Fishing Lodge, Turangi. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Onde se hospedar no Tongariro

TroutBeck Fishing Lodge, Turangi. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

É possível agendar passeios de fly-fishing para pescar as famosas trutas da região ou mesmo um jantar com entrada, prato principal e sobremesa. Se você procura uma experiência autêntica e com bom custo-benefício, esta pode ser uma excelente opção.

comida Nova Zelândia

Entrada: camarões com creme de abacate. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O que comer Nova Zelândia

Prato principal: steak com creme de cogumelos, purê de batata e crispy de cebola. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O hotel está localizado na beira do rio Tauranga Taupo, onde o pôr do sol é lindo. Aproveite para tomar um vinho e curtir o clima interiorano da Nova Zelândia.

rio Tauranga Taupo

Rio Tauranga Taupo, Turangi. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Os quartos são confortáveis, com banheiro privativo, aquecimento, frigobar e chaleira.

TroutBeck Fishing Lodge Turangi

Quarto do TroutBeck Fishing Lodge, Turangi. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O hotel oferece, ainda, uma suite deluxe, que conta com uma jacuzzi com vista para o rio.

E assim, finalizamos o nosso passeio no Parque Nacional Tongariro. No próximo post, todos os detalhes do nosso roteiro em Taupo.

Gostou deste post? Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nada a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.



Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante. Até a próxima 🙂

Pensando em percorrer a Tongariro Alpine Crossing? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

Conheça Tongariro Alpine Crossing, uma caminhada desafiadora na Nova Zelândia, com 19, 4 km de extensão, que passam por vulcões, lagos, florestas e montes.

A nossa hospedagem no TroutBeck Fishing Lodge e o transfer da Backyard Tours foram uma cortesia dessas empresas. Todos os relatos descritos neste post, no entanto, foram baseados em nossas experiências reais e refletem a nossa opinião.

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

Deixe um comentário