De Taupo a Rotorua: um roteiro incrível de 2 dias (1º dia)

0

Depois de percorrer a desafiadora trilha Tongariro Alpine Crossing, seguimos, no final do dia, para a charmosa cidade de Taupo, na ilha norte da Nova Zelândia, onde nos hospedamos.

Taupo é uma pequena cidade de aproximadamente 24.100 habitantes, localizada ao redor do famoso lago Taupo. A cidade oferece diversas atividades ao ar livre, como passeios de barco e caiaque no lago, pesca de truta, caminhadas, mountain biking, entre outras.

Lago Taupo nova Zelândia

Lago Taupo, Nova Zelândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Entre Taupo e Rotorua, há diversas atrações como vales termais, cachoeiras, vulcões e florestas nativas.

Rotorua, por sua vez, é a casa do povo Te Arawa, que habita a região há mais de 600 anos. É possível conhecer um pouco mais sobre a cultura desses povos, a partir de passeios por uma vila māori, com direito a terapia em spa e comidas típicas. Para os amantes de adrenalina, Rotorua oferece desde paraquedismo até descidas na montanha em uma bola inflável.

Em resumo, Taupo e Rotorua são duas cidades incríveis que se complementam e que não podem ficar de fora de nenhum roteiro pela Nova Zelândia!

No post de hoje, detalharemos todas as atrações visitadas entre Taupo e Rotorua no primeiro dia, além de dicas de hospedagem com excelente custo-benefício. No próximo post, tudo o que você precisa saber sobre Rotorua e o nosso roteiro nessa cidade.

1) Dia 1 do roteiro de Taupo a Rotorua:

Resumo do primeiro dia entre Taupo e Rotorua

  • Lago Taupo
  • Bungy jump no rio Waikato
  • Huka Falls
  • Wai-O-Tapu Thermal Wonderland
  • Waimangu Volcanic Valley
  • Redwoods Treewalk (Rotorua)

1.1) Lago Taupo:

O lago Taupo está localizado em uma antiga cratera vulcânica e é uma ótima opção para quem quer curtir a atmosfera da cidade com mais calma.

Lá você poderá fazer passeios de barco ou caiaque; nadar em praias com correntes de água quente geotérmica, pescar trutas, fazer piquenique ou churrasco, caminhar, praticar esqui aquático ou mesmo iatismo.

o que fazer em Taupo

Lago Taupo, Nova Zelândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Roteiro Taupo Ilha Norte

Mesa de piquenique no Lago Taupo, Nova Zelândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

1.2) Bungy jump no rio Waikato

Com 47 metros de altura, o Taupo Bungy NZ é um dos locais mais populares da Nova Zelândia para a prática de bungy jump.

Apesar de lindo o cenário, não pulamos aqui, pois pularíamos nos próximos dias da Skytower, uma torre de 192 metros de altura em Auckland. Contaremos tudo para você no post sobre Auckland, com direito a vídeo!

Mesmo que você não vá pular de bungy jump, vale a pena dar uma passada no local, pois a vista do rio é realmente linda.

Endereço: 202 Spa Road, Taupo.
Coordenadas: -38.679784, 176.087215

Bungy jump Waikato nova Zelândia

Bungy jump no rio Waikato. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

1.3) Huka Falls

A partir do Lago Taupo, o rio Waikato, considerado o mais extenso da Nova Zelândia, corre em direção norte, formando uma série de quedas d’água.

Na região de Huka Falls, as águas do rio correm a uma velocidade assustadora: mais de 220.000 litros de água por segundo. O barulho da cachoeira é bem forte e a paisagem formada é incrível.

A caminhada até Huka Falls é bem fácil e curta. A partir do estacionamento, que é gratuito, dê alguns passos e você logo verá uma ponte. Atravesse esta ponte, vire à esquerda e em menos de 10 minutos você chegará bem perto da queda de Huka Falls.

Coordenadas: -38.649423, 176.088856

Huka Falls

Huka Falls, Nova Zelândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

1.4) Wai-O-Tapu Thermal Wonderland

Considerado o maior parque geotermal da Nova Zelândia, o Wai-O-Tapu Thermal Wonderland está localizado em uma enorme caldeira vulcânica, a 52 km de Taupo e a 31 km de Rotorua.

Wai-O-Tapu Thermal Wonderland

Wai-O-Tapu Thermal Wonderland. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

A área de visitação do parque é muito bem estruturada, com banheiros, café, área para piquenique, lojinha de souvenir e estacionamento. O valor da entrada varia para adulto e criança, havendo ainda a opção de “ticket família”, que inclui 2 adultos e até 3 crianças. Confira no site oficial do Wai-O-Tapu os preços atualizados.

De maneira geral, o parque é bastante organizado e as caminhadas são fáceis e curtas. Você andará por passarelas, que dividem o parque em 3 circuitos de trilhas. Todos eles estão muito bem sinalizados. Você também poderá acompanhar as trilhas no mapa, que é entregue na entrada do parque.

Ao longo do caminho, você verá crateras colapsadas, piscinas geotermais de água fervendo com cores variadas (verde, laranja, roxa, branca, amarela, vermelha e marrom), piscinas de lama borbulhante e o geiser Lady Fox, que entra em erupção diariamente às 10:15 da manhã, sob indução.

atividade geotérmica Nova Zelândia

Wai-O-Tapu Thermal Wonderland. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Espere gastar entre 90 a 120 minutos para percorrer o parque com calma e tirar muuuitas fotos!

Pontos altos: Champagne Pool, Panoramic View, Alum Cliffs, Devil’s Bath

Champagne Pools, Wai-O-Tapu Thermal Wonderland

Champagne Pool, Wai-O-Tapu Thermal Wonderland. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Alum Cliffs

Região de Alum Cliffs. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Devil’s Bath

A cor impressionante do Devil’s Bath. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Endereço: 201 Waiotapu Loop Rd, Rotorua 3073, Nova Zelândia
Coordenadas: -38.354192, 176.366943

1.5) Waimangu Volcanic Valley

A origem do vale e de suas atividades geotermais:

Localizado a apenas 10 km do Wai-O-Tapu Thermal Wonderland (descrito acima), o Waimangu Volcanic Valley é um vale de origem vulcânica recente, que abriga diversas atrações geotermais.

Waimangu Volcanic Valley

Waimangu Volcanic Valley. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Antes de 1886, no entanto, Waimangu era apenas uma região de colinas, coberta por vegetação nativa, sem qualquer atividade geotermal. Em 10 de junho de 1886, por sua vez, a Montanha Tarawera, que era um vulcão adormecido, entrou em erupção e destruiu quase que por completo toda a fauna e flora da região.

A antiga paisagem verde foi abruptamente substituída por diversas crateras, que aos poucos, transformaram-se em piscinas naturais de águas coloridas.

O que fazer em Rotorua

Piscinas naturais em Waimangu Volcanic Valley. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Entre 1900 e 1904, outro evento de grande impacto ocorreu na região: o gêiser Waimangu entrou em erupção lançando, a aproximadamente de 450 metros de altura, vapores de água fervente e diversos minerais.

A última erupção em Waimangu é bastante recente, datando de 1917, quando outra explosão formou o que conhecemos hoje como Frying Pan Lake, um dos maiores lagos de água quente do mundo.

Com tanta história e acontecimentos, o Waimangu Volcanic Valley é, sem dúvida, um passeio bastante interessante para quem visita da região de Taupo e Rotorua!

Roteiro Rotorua

Waimangu Volcanic Valley. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Informações úteis:

Ingressos:

Os valores dos ingressos variam de acordo com o tipo de passeio que o visitante pretende fazer. Há ingressos mais baratos para quem pretende apenas caminhar por conta própria pelo parque; para aqueles que desejam incluir também um passeio de barco no lago Rotomahana; e para aqueles que querem embarcar em um tour guiado. Consulte no site oficial do Waimangu Volcanic Valley os valores atualizados.

Deslocamento dentro do parque:

Entre as principais atrações, há 3 pontos de ônibus. A partir de cada ponto, você poderá fazer caminhadas fáceis e curtas, que o levarão até as famosas crateras. O ônibus está incluído no ingresso de entrada.

Horário de funcionamento:

O parque é aberto diariamente das 08:30 às 17:00 (18:00 em janeiro).

Facilidades:

No parque você encontrará um café, loja de souvenir, centro de visitantes e banheiros. Observe que os banheiros estão localizados apenas no centro de visitantes e na segunda parada de ônibus.

Mapa do parque: clique aqui. 
Endereço:

587 Waimangu Road, Rotorua 3043, New Zealand
Coordenadas: -38.285261, 176.386253

Pontos altos: Inferno Crater, South Crater
Pontos de interesse Taupo

Inferno Crater, Waimangu Volcanic Valley. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

1.6) Redwoods Treewalk (Rotorua)

Chegamos em Rotorua no final da tarde e tivemos tempo apenas para fazer check-in, comer um lanche e nos preparar para a nossa caminhada noturna.

Reedwoods Treewalk

Caminhada noturna no Redwoods Treewalk. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Neste momento você deve estar pensando: caminhada noturna, vocês não cansam não? Isso mesmo. A mais nova atração de Rotorua, o Redwoods Treewalk consiste em um conjunto de 23 pontes, que ligam árvores de mais de 100 anos de idade.

A caminhada entre as árvores pode ser feita durante o dia, mas, é a noite, que a floresta ganha uma iluminação especial.

Conhecida como Redwoods Nightlights, a experiência noturna foi criada pelo designer David Trubridge e inclui 30 lanternas estilizadas, pontos de luz, iluminação das sequoias e pontos de observação com informações. Em resumo, esta é uma experiência de arvorismo bastante diferente e interessante, principalmente para quem está com crianças!

Pontos de interesse Rotorua

Iluminação no Redwoods Treewalk. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Informações úteis:

Horário de Funcionamento:

O Redwoods Treewalk funciona diariamente, das 09:00 às 22:30.

Ingressos:

Os ingressos podem ser comprados para o período diurno, noturno ou para os dois (combo). Há variação de preço para adultos, crianças e “ticket família”. Crianças menores de 5 anos não pagam. Consulte o site oficial do Redwoods Treewalk para verificar os valores atualizados. 

Endereço:

Redwoods Outdoor Activities NZ Ltd. P. O. Box 12057. Rotorua 3045
Coordenadas: -38.156936, 176.272907

2) Onde se hospedar em Taupo:

Depois da longa caminhada de 9 horas em Tongariro, no dia anterior a este roteiro, dirigimos até Taupo, onde nos hospedamos no The Lake Motel.

The Lake Motel Taupo

Quarto no The Lake Motel, Taupo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Além da localização, que foi excelente, a apenas 500 metros do Lago Taupo, o hotel foi completíssimo, com quarto, sala de estar, sala de jantar, banheiro e cozinha completa.

Para nós, que passamos o dia inteiro caminhando, o hotel foi, sem dúvida, a melhor opção. Após um banho quentinho, preparamos um jantar ao estilo brasileiro que, juntamente com um vinho, foi o que precisávamos para repor as nossas energias. Vale lembrar que, nos supermercados da Nova Zelândia, você encontra arroz pronto à vácuo, carnes preparadas, batata palha e salada. Em poucos minutos você tem um jantar completo e com excelente custo-benefício.

onde se hospedar em Taupo

Jantar à moda brasileira no nosso quarto! Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Além da cozinha, que é suuuuuper bem equipada, os proprietários pensaram muito em cada detalhe. Você encontrará também secador de cabelo, TV, DVD, ferro de passar roupa, cobertor elétrico, taças e abridor! Enfim: tudo o que precisamos em uma road trip de 23 dias pela Nova Zelândia!

Hotel Taupo

Sala de TV no nosso quarto! Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Para quem tem ainda mais tempo, o hotel empresta gratuitamente bicicletas, o que pode ser uma ótima opção para conhecer Taupo. Além disso, o hotel também oferece área externa com churrasqueira, estacionamento gratuito e recepção 24 horas.

Vale a pena conversar com o proprietário Tony, que, além de super simpático e prestativo, lhe dará boas dicas sobre a região.

Nós amamos e recomendamos!

O segundo dia deste roteiro continua no próximo post!

Gostou deste post? Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nada a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.



Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante. Até a próxima 🙂

Pensando em conhecer Taupo? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

Conheça Taupo e Rotorua, duas cidades incríveis na Nova Zelândia, recheadas de atividades ao ar livre, vales termais e cultura maori.

A nossa hospedagem no The Lake Motel e os ingressos do Wai-O-Tapu Thermal Wonderland, Waimangu Volcanic Valley e Redwoods Treewalk foram uma cortesia dessas empresas. Todos os relatos descritos neste post, no entanto, foram baseados em nossas experiências reais e refletem a nossa opinião.

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

Deixe um comentário