Yellowstone National Park – Roteiro de 2 dias: primeiro dia

11

Localizado no estado de Wyoming, com uma pequena parte nos estados de Idaho e Montana, o Yellowstone National Park foi o primeiro parque nacional do mundo e hoje é um dos parques mais visitados do Estados Unidos.

Com um ecossistema bastante variado, o viajante poderá ver regiões distintas com vulcões e gêiseres coloridos; florestas subalpinas; cânions; cachoeiras; lagos; montanhas; vales; e muita vida selvagem, com bisões, ursos, pássaros, alce e lobo.

Cânion no Yellowstone National Park. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Cânion no Yellowstone National Park. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

A grande quantidade de gêiseres que encontramos em Yellowstone se deve ao fato de que a maior parte do parque está situada em cima da Caldeira Yellowstone, que é o maior vulcão do continente. Felizmente, o vulcão está adormecido há bastante tempo.

As principais atrações do parque estão distribuídas ao longo de dois loops, o Lower e o Upper. Em junho de 2016, percorremos essas atrações e contaremos neste post todos os detalhes dessa viagem maravilhosa.

1) Funcionamento do Yellowstone National Park

1.1) Ticket de entrada para o Yellowstone National Park

Entrada Norte do Yellowstone National Park. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Entrada Norte do Yellowstone National Park. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

O ticket de entrada do parque pode ser comprado das seguintes formas:

  • Pedestres ou bicicletas: $16.00 (individual). Gratuito para crianças menores de 16 anos. Válido por 7 dias.
  • Veículos não comerciais: $30.00 (por carro). Válido por 7 dias.
  • Motocicletas: $25.00. Válido por 7 dias.
  • Passe anual do Parque: $60.00. Pode ser usado individualmente ou por veículo não comercial, no período de um ano.
  • Passe anual dos Parques Nacionais Americanos: $ 80.00. Pode ser usado individualmente ou por veículo não comercial, em qualquer parque nacional dos Estados Unidos, por um período de 1 ano. Esta foi a opção que escolhemos. Como visitamos 14 parques nacionais americanos, valeu muiiiiito à pena! Para saber mais detalhes do passe anual (que compramos ainda em Utah), clique aqui.

OBS: valores de junho de 2016. Para acessar aos valores atualizados ou para outros meios de transporte, como ônibus por exemplo, clique aqui.

1.2) Deslocamento dentro do parque

A melhor maneira de se deslocar em Yellowstone é de carro. O parque é gigantesco e as atrações ficam distantes umas das outras.

Em toda atração, existe um estacionamento. Vá parando à medida em que passar por um ponto de interesse ou quando avistar vida animal. Não corra em hipótese alguma, pois os bichos adoram ficar passeando na estrada, principalmente no final da tarde.

Bisão no parque Yellowstone. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Bisão no parque Yellowstone. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Procure abastecer o carro fora do parque, uma vez que a gasolina lá dentro é bem mais cara. Porém, caso você precise de combustível no meio do caminho, não se preocupe, há vários postos de gasolina em Yellowstone. Para consultá-los, clique aqui.

Para quem não está de carro, ainda existem algumas opções de tours de ônibus, que variam no verão e no inverno. Para consultar essa opção, clique aqui.

Por fim, também é possível conhecer o parque, ou parte dele, de bicicleta. No site oficial do Yellowstone National Park, você encontra várias opções de rotas para bikes e diversas orientações.

2) Quantos dias são necessários para conhecer o Yellowstone National Park?

Conhecemos as principais atrações do parque em 2 dias completos de verão (o dia dura mais e costuma escurecer por volta das 21:30h). No entanto, se você dispõe de mais tempo ou se vai em outra estação do ano, recomendamos fazer este roteiro em 3 dias completos.

3) Atrações visitadas no primeiro dia do roteiro de 2 dias

Antes de visitarmos o Yellowstone National Park, visitamos o Grand Teton National Park, que também é incrível. Por esse motivo, chegamos em Yellowstone pela entrada sul.

No nosso primeiro dia no parque, visitamos toda a sua parte oeste e finalizamos o dia na entrada norte, onde nos hospedamos em Gardiner. Neste post, descreveremos todas as atrações visitadas neste dia. O lado leste, visitado no segundo dia, será matéria para o próximo post!

A região oeste é formada por 5 principais áreas: West Thumb e Grant Village, Old Faithful, Madison, Norris e Mammoth. Visualize aqui o mapa do primeiro dia e acompanhe o nosso roteiro.

3.1) West Thumb e Grant Village

Essas duas regiões ficam a beira do lago Yellowstone e oferecem boa estrutura turística, com lanchonete, área de piquenique, posto de gasolina, loja de conveniências, centro de informações e passeios de barco.

Uma trilha bem legal e fácil que fizemos nessa área foi a West Tumb Geyser Basin. Nela passamos por diversos gêiseres coloridos e uma parte do lago Yellowstone de água tão cristalina, que até parecia um mar do sudeste asiático. Uma pena que não é permitido nadar na região devido às elevadas temperaturas. Aliás, a temperatura é tão alta que os pescadores costumavam pescar os seus peixes e cozinhá-los, ainda no anzol, ali mesmo nos gêiseres. Melhor não brincar, né?

West Thumb Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

West Thumb Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

West Thumb Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

West Thumb Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

West Thumb Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

West Thumb Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

3.2) Old Faithful

Esta é a região mais famosa do parque e onde estão os principais gêiseres coloridos que vemos quando pesquisamos sobre o parque Yellowstone.

As atrações estão distribuídas em três principais bacias, são elas:

  • Upper Geyser Basin

Nesta região, visitamos o gigante Old Faithful Geyser. As suas explosões costumam ser regulares e vale a pena assistir a uma delas. Por isso, o ideal é se dirigir ao centro de visitantes dessa área e se informar sobre o horário da próxima erupção. Para quem está com celular com internet, a dica é baixar o aplicativo gratuito NPS Yellowstone Geysers, disponível no Google Play Store, no Apple App Store ou no próprio site do parque nacional. O aplicativo contém todas as informações necessárias para a próxima erupção, rs. Aproveite!

Para quem gosta de caminhar e tem mais tempo, ainda existem outras opções de trilhas na região.

Old Fairthful Geyser, Yellowstone. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Old Fairthful Geyser, Yellowstone. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Assista agora a uma pequena demonstração do Old Fairthful Geyser:

  • Midway Geyser Basin

Esta bacia está localizada em uma colina com vista para o rio Firehole. As águas que vem dos gêiseres escorrem em direção ao rio, formando rastros coloridos e bem interessantes. Também é nesta bacia onde se localiza a maior fonte de água quente de Yellowstone, o super colorido Grand Prismatic Spring.

A primeira atração que visitamos no Midway Geyser Basin foi a Biscuit Basin, que nos levou, em uma trilha fácil, a “piscinas” de diversas cores formadas a partir dos gêiseres.

Biscuit Basin, Midway Geyser Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Biscuit Basin, Midway Geyser Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Biscuit Basin, Midway Geyser Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Biscuit Basin, Midway Geyser Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

biscuit basin yellowstone National Park

Biscuit Basin, Midway Geyser Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

biscuit basin yellowstone

Biscuit Basin, Midway Geyser Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

biscuit basin

Biscuit Basin, Midway Geyser Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Em seguida, foi a vez de visitarmos o Grand Prismatic Spring. Caminhamos por uma trilha também bem fácil ao seu redor e passamos por outros gêiseres menores.

Água termal em direção ao Rio Firehole. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Água termal em direção ao Rio Firehole. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Piscina Turquesa na trilha para o Grand Prismatic Spring. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Piscina Turquesa na trilha para o Grand Prismatic Spring. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Piscina Turquesa na trilha para o Grand Prismatic Spring. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Piscina Turquesa na trilha para o Grand Prismatic Spring. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Grand Prismatic Spring. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Grand Prismatic Spring. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Sem dúvida, o Grand Prismatic Spring é uma das grandes estrelas do Yellowstone. No entanto, ele é tão grande que é difícil enquadrá-lo quando se está nas passarelas ao seu redor. Por isso, muitos visitantes pegavam a trilha para a Fairy Falls e, após um pequeno desvio, chegavam a um mirante “secreto”, de onde se tem uma bela vista do gêiser. A direção do parque, porém, não endossava e não divulgava esse overlook por não considerá-lo completamente seguro. Mas, o surgimento de diversas “trilhas sociais” fez com que, em maio de 2016, eles fechassem essa trilha para reformá-la e construir um mirante oficial, mais seguro e de acesso mais fácil.

Infelizmente não pudemos fazer essa trilha, pois estava fechada. Uma pena! Queríamos muito ter essa visão. Pelas fotos, parece incrível.

  • Lower Geyser Basin

Nesta região, dirigimos pela Firehole Lake Drive, uma estrada de 5 km (mão única), que passa por outros gêiseres em erupção.

Firehole Lake Drive. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Firehole Lake Drive. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Firehole Lake Drive. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Firehole Lake Drive. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Após a Firehole Lake Drive, já de volta à estrada principal, você chegará na região do Fountain Paint Pot. Dê uma parada e caminhe por suas passarelas, é lindo!

Fountain Flat Pot. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Fountain Paint Pot. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Fountain Flat Pot. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Fountain Paint Pot. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

3.3) Madison

Nesta região, também dirigimos por outra estrada cênica, a Firehole Canyon Drive, que segue o curso do rio Firelohe, passando pelo cânion e por cachoeiras. Essa área é popular no verão, quando os visitantes costumam nadar e pescar no rio.

Firehole Canyon Drive, Yellowstone. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Firehole Canyon Drive, Yellowstone. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Um pouco mais para frente, está o rio Gibbon e a cachoeira de mesmo nome.

Rio Gibbon, Yellowstone. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Rio Gibbon, Yellowstone. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

3.4) Norris

Um região termal, com vários gêiseres, entre eles o famoso Steamboat Geyser. Apesar de ser o maior gêiser do mundo, suas erupções não são tão regulares como as do Old Faithful Geyser. Por isso, dificilmente você o verá com grande atividade.

Na região, não deixe de visitar a Norris Geyser Basin. Essa bacia é formada por três áreas: Porcelain Basin, Back Basin, e  One Hundred Springs Plain. Há também um pequeno museu no local.

Norris Geyser Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Norris Geyser Basin. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

3.5) Mammoth

A principal atração desta região é a Mammoth Hot Springs, que são formações rochosas gigantescas, acessíveis por um calçadão, com características bastante diferentes das áreas térmicas em outras partes do parque.

Nesta área, você verá uma espécie de terraço em degraus, com depósitos de um material branco, que são formados quando a água quente passa pelas pedras calcárias.

4) Onde se hospedar perto do Yellowstone National Park

Hospedar dentro do parque é beeeeem caro e as opções se esgotam rápido, principalmente no verão e em feriados. No entanto, existem algumas pequenas cidades em torno do parque que oferecem um bom custo-benefício e merecem ser consideradas.

Dentre essas cidades, a que mais se encaixou no nosso roteiro foi Gardiner. Como falamos na sessão de atrações, começamos o dia na entrada sul, vindo do Grand Teton National Park e fizemos a parte oeste do Lower Loop e Upper Loop, finalizando o dia na entrada norte de Yellowstone.

Por estar localizada a apenas 5 minutos da entrada norte do parque, Gardiner nos permitiu finalizar o roteiro na porta do hotel, onde queríamos, e continuar a viagem pelo lado leste no dia seguinte. Por isso, foi a localização perfeita para o que precisávamos.

Gardiner, próximo à entrada norte de Yellowstone. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Gardiner, próximo à entrada norte de Yellowstone. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Em Gardiner, ficamos hospedados, a convite, no Absaroka Lodge. Os donos do hotel são um casal de uma brasileira e um americano, que também fala português. Uma boa dica para nós brasileiros!

Absaroka Lodge, Gardiner. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Absaroka Lodge, Gardiner. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O quarto que ficamos era enorme e super completo, com microondas, cafeteira, frigobar e uma vista incrível do Rio Yellowstone.

Quarto do Absaroka Lodge, Gardiner. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Quarto do Absaroka Lodge, Gardiner. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Aliás, a vista era tão incrível, que aproveitamos para tomar um vinho na varanda do quarto. Depois de um dia de muitas atrações no parque, nada como um momento super romântico no meio da natureza!

Vista incrível!!! Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Vista incrível!!! Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

No próximo post, descreveremos o roteiro completo do nosso segundo dia no Yellowstone National Park, não perca!

Gostou dessas informações? Compartilhe o nosso post com outros viajantes em suas redes sociais, o “Pegadas na Estrada” agradece 🙂 , até a próxima!

Você também poderá gostar de ler

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

11 Comentários

  1. Erika Rezende Frossard Bastos on

    Que máximo, que máximo!! Gente, estou vendo que vocês fizeram uma super viagem pelos Parques Nacionais, certo? Existe um post que dê uma visão geral dessa viagem?
    Estou amando tudo!!

  2. Vocês chegaram a ver algum urso por lá? É muito difícil conseguir ver algum? Em termos de vida animal, quais seriam os destaques? Obrigado!

    • Olá, Renzo!

      Obrigado pelo comentário. Vimos vários ursos no Yellowstone. Aliás, esse é um dos melhores parques nacionais dos Estados Unidos para ver esses animais. A melhor maneira de encontrá-los é na estrada dentro do parque. É comum ver vários carros parados na estrada ao mesmo tempo. Quando isso acontecer, desconfie. É provável que haja um ou vários ursos por ali. Para saber mais sobre ursos e os cuidados que você deve ter, lei o Guia de Ursos que escrevemos.

      Também é comum ver no Yellowstone vários bisões.
      Se tiver mais alguma dúvida, fique à vontade para perguntar.
      Abraços, Cristina e Renato.

    • Olá, Guaciara! Obrigado pelo comentário. Uma coisa que achamos super interessante nos parques nacionais dos Estados Unidos é que todos eles desenvolvem programas especiais e gratuitos para crianças. É super legal ver como a turminha fica interessada e como eles se divertem. Quem sabe um dia você não leva os seus. Abraços, Cristina e Renato.

    • Olá, Adriana! Muito obrigado pelo comentário. Realmente Yellowstone é um lugar único. Vale muito a pela visitá-lo e incluir também Grand Teton e o Glacier National Park na mesma viagem. Se precisar de alguma dica, estamos aqui. Abraços, Cristina e Renato.

Deixe um comentário