Roteiro em Congonhas – Minas Gerais: conheça as famosas obras de Aleijadinho e muito mais!

12

Fundada no século XVIII, Congonhas é uma cidade histórica mineira que abriga 1 dos 4 Patrimônios da Humanidade declarados pela Unesco existentes em Minas Gerais.

Congonhas Minas Gerais

Congonhas, Minas Gerais. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Com uma localização privilegiada, a apenas 80 km de Belo Horizonte e 56 km de Ouro Preto, Congonhas é passagem obrigatória para quem visita a capital mineira ou para aqueles que percorrem a famosa Estrada Real.

Em 1 dia inteiro é possível conhecer todas as atrações da cidade, almoçar comida mineira em um dos seus restaurantes típicos, tomar uma cerveja gelada no pôr do sol e curtir o clima de interior em uma de suas charmosas pousadas. No post de hoje, detalharemos todo o nosso roteiro, além de muitas outras dicas.

Se ainda assim restar alguma dúvida, fique à vontade para deixá-la nos comentários. Será um prazer ajudá-lo!

1) O que fazer em Congonhas em 1 dia

A boa notícia é que as principais atrações da cidade estão a curtas distâncias entre si e é possível conhecer a maior parte delas a pé.

Das atrações que descreveremos abaixo, você precisará de carro para visitar apenas a Matriz de Nossa Senhora da Conceição e a Igreja do Rosário.

Calce um sapato confortável e boa caminhada!

1.1) Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos (Patrimônio da Unesco)

Principal atração da cidade, o Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos é facilmente acessado e está localizado na praça principal (Praça do Santuário).

O que fazer em Congonhas Minas Gerais

Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, Congonhas. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Logo que chegamos na praça, nos deparamos com uma imponente escadaria que abriga imagens dos doze profetas em tamanho real, esculpidas em pedra sabão pelo maior artista barroco do Brasil: Aleijadinho.

Aleijadinho Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, Congonhas

Obra de Aleijadinho, Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, Congonhas. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Ao final da escada, está a Basílica do Senhor Bom Jesus do Matosinhos com diversas pinturas do mestre Ataíde em seu interior, outras esculturas e a Sala dos Milagres, com objetos de agradecimentos doados pelos fiéis. A visita ao Santuário é gratuita.

 

O que fazer em Congonhas

Interior da Igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, Congonhas. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Ao lado do Santuário, você encontrará banheiros públicos limpos e gratuitos.

1.2) Jardim dos Passos (Patrimônio da Unesco)

O Jardim dos Passos está localizado em frente a Basílica do Senhor Bom Jesus do Matosinhos e é formado por 6 capelas, que representam a via Sacra.

Jardim dos Passos Congonhas

Jardim dos Passos, Congonhas. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Dentro de cada capela, você verá imagens esculpidas em cedro por Aleijadinho e seus assistentes, que retratam as diversas passagens bíblicas.

1.3) Beco dos Canudos

Localizado ao lado do Santuário e do Jardim dos Passos, o Beco dos Canudos é uma rua de pedestres onde estão localizadas diversas lojinhas de artesanatos.

No beco você também encontrará a Rádio de Congonhas, cuja história é mostrada no Museu da Imagem e Memória de Congonhas.

Beco dos Canudos. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

1.4) Museu de Congonhas

O Museu de Congonhas é o mais novo espaço dedicado às obras de Aleijadinho e à história do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos.

Museu de Congonhas Minas Gerais

Museu de Congonhas. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Exposições interativas nos mostram as influências portuguesas na arquitetura do Santuário; o detalhamento das obras exibidas no Jardim dos Passos; a importância da peregrinação no município; o trabalho de conservação dos profetas de Aleijadinho; além de muitas outras curiosidades.

Museu de Congonhas. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O museu também possui um setor de exposições temporárias, onde são exibidas outras artes relacionadas a Minas Gerais e ao Brasil. Quando fomos, visitamos a exposição temporária “Presépios do Brasil”, uma coleção da Fundação de Artes de Ouro Preto. 

Museu de Congonhas, exposição: Presépios do Brasil. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O museu funciona de terça a domingo e a entrada é paga (R$ 10,00 em 2019).

Há ainda uma cafeteria e um anfiteatro ao ar livre.

Em resumo, é uma atração muito enriquecedora e que vale uma visita.

1.5) Romaria

Fundado e idealizado pelo português Feliciano Mendes de Guimarães, o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos abrigou, desde 1757, a imagem do Bom Jesus de Matosinhos, muito venerada por portugueses que trouxeram seu culto ao Brasil.

A cada dia, novas notícias de milagres atribuídos à imagem eram divulgadas, o que atraía cada vez mais devotos para o município de Congonhas. Tamanha a fama, criou-se no mês de setembro a concorrida Festa de Jubileu.

Calcula-se que cerca de 300 mil pessoas visitavam Congonhas durante o evento. Eram pessoas que chegavam a pé, de cavalo e que muitas vezes não tinham onde se hospedar.

Para abrigar os devotos durante as festividades com preços acessíveis, construiu-se a Romaria. Essa enorme hospedaria era formada por um conjunto de casas lado a lado em formato de círculo, com um imenso pátio no centro.

Atualmente, a Romaria não funciona mais como uma hospedagem e está em processo de restauração. A ideia é que o espaço seja um novo centro artístico e cultural para a cidade e que seja integrado aos espaços do Parque Ecológico da Romaria.

Por causa das obras, não é possível entrar dentro da Romaria, mas podemos chegar até a porta, para ter noção da sua grandiosidade e de importância histórica.

1.6) Museu da Imagem e Memória de Congonhas

O Museu de Imagem e Memória, cuja entrada é gratuita, está localizado em um antigo casarão na Rua Bom Jesus, a uma curta distância do Jardim dos Passos.

Museu da Imagem e Memória de Congonhas

Museu da Imagem e Memória de Congonhas. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O museu é pequeno e exibe uma série de fotos, documentos e objetos antigos da cidade e das personalidades que fizeram a história de Congonhas. Nele você irá encontrar exposições sobre o primeiro médico de Congonhas e que também trouxe a energia elétrica para a cidade (Dr. Vitorino dos Santos Ribeiro); sobre o médium Zé Arigó, famoso não só no Brasil como em várias partes do mundo; sobre a Rádio Congonhas; o primeiro cinema; a antiga locomotiva; e muitas outras informações que complementam uma visita à Congonhas.

1.7) Igreja São José

Localizada a 150 metros do Museu de Imagem e Memória, a Igreja São José foi construída no ano de 1817 e difere-se da demais por suas torres arredondadas.

Igreja São José Congonhas Minas Gerais

Igreja São José, Congonhas. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

1.8) Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

Até a Igreja São José, é possível fazer todo o roteiro a pé com tranquilidade.

A partir daqui, o ideal é pegar o carro ou um táxi, pois, apesar da distância ser pequena (550 metros), você terá que subir um morrinho.

 Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Construída no século XVIII, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição possui um altar central, além de quatro altares laterais, que formam um conjunto bastante harmonioso. A igreja, no entanto, é mais simples do que Basílica do Senhor Bom Jesus do Matosinhos, mas vale uma visita. 

A igreja também abriga algumas obras de Aleijadinho e possui entrada é gratuita. 

 

1.9) Igreja do Rosário

De todas as igrejas, esta é sem dúvidas a mais simples. Se você está de carro, vale a pena dar uma passada para completar o circuito de Congonhas

Se você está a pé, no entanto, esta não é uma atração que merece grandes esforços. Concentre-se na região do Complexo do Senhor Bom Jesus do Matosinhos, que é incrível. 

Igreja do Rosário Congonhas Minas Gerais

Igreja do Rosário, Congonhas. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2) Onde comer em Congonhas

  • Almoço em Congonhas

Congonhas oferece restaurantes de qualidade, que servem pratos típicos da culinária mineira, para todo os bolsos e estilos de viagem. 

Se você tem apenas 1 dia na cidade, assim como a gente, uma boa pedida é almoçar no restaurante Casa da Ladeira

O Casa da Ladeira está localizado em frente ao Complexo do Senhor Bom Jesus do Matosinhos e serve comida no fogão a lenha por um preço único. Quando fomos, pagamos R$ 25,00 por pessoa para comer à vontade. 

Atenção: os doces não estão incluídos e são pagos à parte. 

O que gostamos no restaurante:

  • Oportunidade de provar vários pratos típicos
  • Localização
  • Como as comidas já ficam no fogão a lenha, você não perde tempo esperando o preparo dos pratos
  • Comida saborosa

Um Choppinho cai bem! 

Se você pretende dormir em Congonhas, a boa pedida é um choppinho no final do dia no Restaurante Cova do Daniel. Esse restaurante de comida mineira está localizado no antigo Hotel Colonial, em frente ao restaurante Casa da Ladeira

Aproveite para ver o pôr do sol na região do Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, onde as obras de Aleijadinho brilharão de forma incrível com as luzes do final da tarde.

3) Onde se hospedar em Congonhas

3.1) Pousada Circuito dos Inconfidentes

Localizada a 500 metros do Complexo do Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, essa charmosa pousada também é uma boa opção para quem está de carro, pois oferece estacionamento privado e gratuito. 

Os quartos são completinhos e oferecem ar condicionado, frigobar e banheiro com itens de banho. 

Há ainda quartos mais românticos com direito a hidromassagem! 

Pousada Circuito dos Inconfidentes. Foto: www.booking.com.br

3.2) Pousada Casarão da Pedra 

Com excelente custo benefício, a Pousada Casarão da Pedra está localizada em um casarão mineiro, na região da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

Esta pode ser uma opção interessante para quem está de carro, mas não é a melhor para quem está a pé, por causa do morro. 

Esse estabelecimento também possui piscina, sauna, restaurante e jardins.

Gostou deste post? Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nada a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.

Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante.

Pensando em conhecer Congonhas, Minas Gerais? Dê um pin na foto abaixo e salve este guia no seu Pinterest!

Conheça Congonhas, a pérola do barroco minero. Confira um roteiro completo pelas obras de Aleijadinho, museus e muitas dicas.

 

 

 

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

12 Comentários

    • Renato de Araújo on

      Olá Eduardo,

      Que bom que nosso post ajudando na sua viagem. 🙂

      Minas Gerais tem cidades históricas fantásticas e Congonhas certamente é uma delas. Merece ser visitada!

      Abraço,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

  1. Fiz um roteiro por algumas cidades de Minas Gerais e, Congonhas, realmente foi uma feliz surpresa. Que delícia de roteiro que vocês fizeram. Embora a Basílica do Senhor Bom Jesus do Matosinhos há muito mais coisa para conhecer por lá e vocês mostraram isso muito bem! Amor por Minas! 🙂

  2. OMG! Tão bom acompanhar você barrigudinha 🙂 .. sou fã há um tempo dos roteiros do casal, amo as dicas e estou muito feliz por essa nova etapa de vida. Visitei Congonhas com o maridão há um tempo atrás e matei saudades desse cantinho de MG com vocês. Bjkas

  3. Gabriela Torrezani on

    Congonhas do Campo é uma cidade graciosa e surpreendente, fui há muitos anos mas me marcou bastante. As obras do Aleijadinho são impressionantes demais, né? Adorei seu roteiro! 😀

    • Olá, Gabriela!

      As obras de Aleijadinho são mesmo impressionantes! Fui a Congonhas há uns anos atrás, mas a estrutura turística era bem fraquinha. A área turística agora está toda renovada e super interessante. Fiquei surpresa com o que encontrei.

      Vale à pena voltar!

      Abraços
      Cris

Deixe um comentário