Dicas para ver Aurora Boreal / Austral e tirar boas fotos!

10

A Aurora Boreal/Austral se produz no céu das regiões polares, em altas latitudes geográficas. É um brilho difuso que pode ser observado em algumas circunstâncias durante a noite.

A Aurora decorre do impacto de partículas de vento solar com a alta atmosfera da Terra, canalizadas pelo campo magnético terrestre. Em latitudes do hemisfério norte, é conhecida como Aurora Boreal, em latitudes do hemisfério sul, como Aurora Austral.

Ter a oportunidade de ver a Aurora é o sonho de muitos viajantes. Mas a falta de experiência no assunto pode prejudicar grandes oportunidades.

Em nossa viagem para a Islândia, em outubro de 2015, perdemos algumas oportunidades por falta de conhecimento, mas anotamos tudo o que aprendemos e reproduzimos neste post.

Northen Lights Norway

Aurora Boreal vista em Tromso, Noruega. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Parte 1: Como encontrar a Aurora Boreal / Austral:

1) Atividade dos ventos solares:

As Auroras ocorrem em função do contato dos ventos solares com o campo magnético do planeta. A atividade dos ventos solares é identificada em uma escala de 0 a 9. A partir de 2, já é possível vê-la; entre 3 e 4, pode-se considerar uma boa Aurora e, acima de 4, excelente! Diversos sites mostram a atividade da Aurora por dia e por hora. Na Islândia, usamos o site da Icelandic Met Office e, em Tromso (Noruega), usamos o app Norway Lights.

2) Nuvens no céu:

Tão importante quanto a atividade dos ventos solares é a ausência de nuvens no céu. Os sites da Icelandic Met Office e do Instituto de Meteorologia norueguês oferecem um mapa com as áreas nubladas e as áreas limpas. Se você estiver em uma área nublada, o ideal é dirigir na direção das áreas limpas e parar o carro em algum ponto onde não haja nuvens, de preferência longe de cidades.

3) Claridade do céu:

Outro ponto a ser observado, é a claridade do céu. O ideal é que o céu esteja bem escuro. Por isso, evite períodos de lua cheia.
Além disso, se você estiver em alguma cidade, procure se afastar alguns quilômetros, pois a iluminação urbana poderá atrapalhar.

4) Tempo de espera:

As Auroras não têm horário para aparecer, nem duração definida. Por isso, se você estiver em um local escuro, sem nuvens, luz e a atividade dos ventos solares estiver acima de 2, assente.
Deixe o tripé e a câmera já montados e espere.
Ela provavelmente irá aparecer.

5) Se o tempo nublar:

Isso acontece o tempo todo dependendo da região. O ideal é que você esteja de carro e, a cada vez que o tempo nublar, dirigir até um novo ponto em que o céu esteja limpo.

6) Se a Aurora acabar:

Quando achar que o show acabou, espere mais um pouco. Por estarem constantemente em movimento, os ventos solares vão e vem o tempo todo e a Aurora que parecia ter ido embora, pode voltar.

Repare que, muitas vezes, ela ainda não foi embora, pode ter apenas se deslocado no céu e estar atrás de você. Portanto, vire-se, rs.

Parte 2: Como fotografar a Aurora Boreal

Northen Lights

Aurora Boreal em Tromso, Noruega. Foto: Enjoy the Arctic

1) Qual câmera fotográfica usar:

O ideal é usar uma câmera fotográfica profissional para que você possa colocar no modo manual e configurar o ISO, a Abertura e a velocidade do Obturador. Usamos uma Cânon T4i.

2) Tripé:

Indispensável, caso contrário, suas fotos ficarão tremidas.

3) Abertura:

Coloque a abertura no menor valor possível, o que significa a maior abertura para a máxima entrada de luz. Lentes com abertura de 1.8 a 2.8 são as melhores. Como não temos, usamos 3.5.

4) Velocidade do obturador:

O ideal é que a velocidade do obturador esteja entre 10″ e 15″. Com essa velocidade, as luzes da Aurora, ao se moverem, deixarão um rastro lindo na foto. Por outro lado, se você estiver fotografando uma pessoa, ela deve permanecer imóvel durante os 10 a 15 segundos, caso contrário, ela também deixará rastro.

Dicas para fotografar aurora

Aurora Boreal em Tromso, Noruega. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

5) ISO:

Coloque o maior valor de ISO que, na sua câmera, permita obter uma imagem sem muitos ruídos. Em alguns momentos usamos ISO 800 e em outros 1600.

6) Distância focal:

Dê preferência para as lentes grande angulares, que permitem o maior enquadramento possível.

7) Dica da luz no rosto:

Se você estiver fotografando uma pessoa, é possível que ela fique escura para que o céu não fique claro. Nesse caso, jogue uma luz externa, como por exemplo uma lanterna, no rosto da pessoa por 1 a 2 segundos. Observe que a foto demorará uns 10 a 15 segundos, mas a luz no rosto deve permanecer apenas 1 a 2 segundos (faça testes). Se você jogar muita luz na pessoa, ficará com o efeito estranho da foto abaixo.

Tromso

Aurora Boreal em Tromso, Noruega. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

8) Foco manual:

Sempre!

Se você estiver fotografando uma pessoa, foque nela. Caso contrário, procure um objeto no infinito, como uma casa, uma árvore ou uma montanha.

Outra opção: algumas lentes possuem o símbolo marcador de infinito (∞). Nesse caso, coloque o foco um pouquinho antes desse símbolo.

9) Roupas para ser fotografado:

Para aparecer nitidamente nas fotos, dê preferência para roupas claras ou fluorescentes. Com roupas escuras, você pode ficar um pouco apagado, já que a falta de iluminação contribui para que a foto fique escura.

10) Disparador remoto (espécie de controle remoto):

Não é essencial, mas ajuda bastante.

Quando você usa o timer de 2 segundos, a foto pode ficar um pouco tremida. Porém, quando você coloca mais tempo, como 10 segundos por exemplo, além de gastar muita bateria, ainda pode perder uma ou outra aparição da Aurora, já que ela se movimenta constantemente.

Com um disparador remoto, você ganha tempo, economiza bateria e evita que a foto fique tremida.

11) Bateria:

É importante ter baterias sobressalentes, pois a baixa velocidade do obturador, o excesso de disparos e o uso de timer, detonam gastam a sua bateria. O ideal é que você tenha 3 baterias no total.

12) Dica de Ouro:

Reserve mais do que um dia para tentar ver a Aurora. Diante de tantas especificidades, pode ser que você não consiga ver na primeira tentativa. Para não ficar frustrado, reserve no mínimo 3 dias e, se puder, uma semana!

Veja a seguir, um pequeno vídeo que fizemos da nossa caçada à Aurora Boreal em Tromso (Noruega):

***** Você também poderá gostar de ler *****

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

10 Comentários

  1. Eu acho as auroras espetaculares, nunca nem estive num local onde seria possível vê-las pessoalmente, mas espero nessa vida poder presenciar uma ao vivo, é muito lindo!!! Boas dicas!

  2. Olá Cristina e Renato.
    Adorei as dicas do blog . Iremos para Noruega em setembro deste ano e pretendemos ficar apenas 1 noite emTromsø e vamos tentar caçar Aurora Boreal nessa noite !

    • Olá, Renata! Que bom, vamos torcer por vocês! Se conseguirem ver a Aurora e postarem no Instagram, marque a gente lá (@pegadasnaestrada). Queremos ver também! Sucesso com a viagem. Abraços, Cristina e Renato.

  3. Boa casal! Muito bom o post, vou pra Tromso daqui um mês. Seguirei as dicas. Porém baixei o APP Northern Lights e o APP só mostra “Try” ou “Go” nenhum lugar achei falando sobre os raios solares de 0-9 como vocês falaram, podem me ajudar? Obrigado
    Vocês acham que novembro é um bom mês pra visitar a aurora boreal?

    • Renato de Araújo on

      Olá Eduardo,

      Que bom que você gostou do post. Ficamos felizes em saber disso. 🙂

      O Norway Lights realmente não dá a intensidade da aurora, apenas dá a recomendação “Try” ou “Go”. Em ambas as situações o APP verifica se há atividade mínima de ventos solares e se há nuvens no céu. Se o céu estiver limpo e com atividade de ventos solares ele diz “Go”. Se houver ventos solares, mas a previsão for de céu nublado ou parcialmente nublado, ele diz “Try”.

      Para saber a intensidade da aurora, você tem que entrar no site do Icelandic Met Service. Apesar deste site ser voltado para a Islândia, a atividade dos ventos solares é a mesma da Noruega.

      Se o seu objetivo for viajar só para ver aurora, o começo de novembro é uma boa época. Note, no entanto, que o sol se põe bem cedo (entre 13:30 – 14:40) e que o tempo já começa a esfriar mais. Assim, você deve se programar para aproveitar ao máximo as horas de sol para fazer as atividades não relacionadas à aurora e deve estar bem preparado para o frio. Para dicas de como se vestir no frio intenso, leia este post que escrevemos.

      Abraço e boa sorte na sua caçada pela aurora,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

Deixe um comentário