O que fazer na Islândia – Dicas para começar a planejar e roteiro

20

*** O que fazer na Islândia: guia completo de viagem ***

Guia de viagem Islândia – É tempo de aproveitar as oportunidades!
Dia 1: Blue Lagoon e Reykjavik
Dia 2: Golden Circle
Dia 3: Seljalandsfoss, Skogafoss, Vik e Canyon Fjaðrárgljúfur
Dia 4: Vatnajökull National Park, Jokulsarlon Glacier Lagoon
Dia 5: Costa Leste, Dettifoss, Ásbyrgi Canyon e Husavik
Dia 6: Husavik (observação de baleias), Godafoss e Lago Myvatn
Dia 7: Lago Myvatn, Costa Oeste, Barnafoss, Hraunfossar e Keflavík
Dicas para encontrar a Aurora Boreal perfeita e para fotografá-la

O início de tudo:

A nossa incrível viagem para a Islândia aconteceu por acaso. A partir de uma super promoção da TAM, divulgada pelo site Melhores Destinos, compramos as nossas passagens de ida e volta do Brasil para o Canadá por um preço bastante acessível. A origem e o roteiro dessa história, você encontra aqui.

Como também sempre sonhamos em conhecer a Escandinávia, aproveitamos a ida ao Hemisfério Norte e compramos uma passagem do Canadá para a Noruega pela empresa Icelandair.

Mas onde entra a Islândia nesta história?

Vik, Islândia

Vik, Islândia. Foto: Blog Pegadas na Estrada

DICA DE OURO:

Para quem sonha em um dia conhecer a Islândia, esta é uma dica de ouro: todas as passagens da Icelandair da América do Norte para a Europa passam necessariamente pela Islândia. A empresa oferece um Stopover na ilha gelada por 7 noites, sem nenhum acréscimo por isso.

Foi uma grande oportunidade: pudemos conciliar as charmosas cidades francesas e inglesas do Canadá, com os estonteantes fiordes noruegueses e ainda levamos “de brinde” um dos países mais surpreendentes que visitamos.

Para quem não dispõe de tanto tempo, diversas linhas aéreas podem fazer o trajeto Brasil / Islândia, mas é importante pesquisar, a variação de preço pode ser bem grande. Sugestão de sites de busca: Kayak e Skyscanner. Nesse caso, sugerimos ficar um pouco mais do que as 7 noites permitidas no Stopover. A Islândia é um país de surpresas e sempre há novas atrações para explorar (explicaremos esse detalhe no último post).

  • O tempo ideal vai depender da época do ano e do seu ritmo:

De qualquer forma, em 7 ou 10 dias, é possível montar um roteiro super completo pela Ring Road, a estrada que contorna toda a Islândia. Se você pretende visitar o país mais perto do verão, mais longos serão os seus dias e mais atrações você conseguirá percorrer. Do contrário, se você for mais próximo ao inverno, os dias serão mais curtos e menos atrações você poderá ver.

Em resumo, é possível conhecer a Islândia com roteiros bem semelhantes em 7 dias no início de setembro ou 10 dias no final de outubro. Tudo vai depender da duração do seu dia e da sua disposição.

A seguir, abordaremos várias informações que o ajudarão a montar a sua viagem para a Islândia. Nos próximos post, detalharemos o nosso roteiro dia a dia e daremos algumas pinceladas de atrações extras para quem tem mais tempo. Se faltar alguma coisa, fique à vontade para nos perguntar. Será um prazer ajudá-lo nesta jornada!

1) Viajar para a Islândia é caro?

– Apesar do isolamento da ilha e da pouca opção de comércio em algumas regiões, viajar de forma independente pela Islândia pode ser mais barato do que imaginamos. Ao contrário de grandes cidades europeias onde gastamos alguns bons euros com entradas de museus e de outras atrações, na Islândia, quase todos os pontos turísticos (paisagens incríveis) são gratuitos. Basta alugar um carro, dirigir até as atrações, usar o estacionamento geralmente gratuito e apreciar o cenário. Tudo é bem fácil e sinalizado. Para quem o orçamento não é problema, existem passeios opcionais dos mais variados possíveis: desde caminhadas na geleira e passeios de helicóptero até um tour em que é possível descer 120 metros dentro de um vulcão.

Ice trekking no Vatnajökull National Park.

Ice trekking no Vatnajökull National Park. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

– Outra forma de economizar é com alimentação. Você pode encontrar alimentos com bons preços nos supermercados espalhados pela ilha e usar a cozinha compartilhada do hotel para preparar as suas refeições (muitos hotéis oferecem cozinha compartilhada ou mini cozinha no quarto. Leve isso em consideração antes de reservar o hotel). Supermercados econômicos: Bónus, Krónan, Nettó (procure pelas marcas X-tra e Coop) e Kaskó. E por fim, não deixe de provar o famoso cachorro quente islandês, encontrado em muitos postos de gasolina e com ótimos preços. Veja a receita do melhor cachorro quente do mundo aqui.

2) Qual a melhor maneira de conhecer a Islândia?

– Sem dúvida, de carro. Alugue um carro no próprio aeroporto na chegada (Keflavik), pegue a rodovia principal (Ring Road sempre no mesmo sentido) e você verá as principais atrações da ilha.

7 dias na Islândia

Svatifoss no Vatnajökull National Park. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

3) E se eu estiver sozinho ou não quiser alugar um carro?

– Fique hospedado em Reykjavik e contrate alguns dos diversos tours que partem de lá.

4) Quantos dias ficar?

A resposta para essa pergunta é um pouco complexa, mas vamos tentar esclarecer.

Quanto mais próximo do verão, mais longos serão os dias e mais atividades você conseguirá fazer no mesmo dia. Quanto mais próximo do inverno, por sua vez, mais cedo irá escurecer e mais dias serão necessários para fazer o mesmo roteiro.

Além disso, é importante levar em consideração a sua disposição para dirigir, acordar cedo e para visitar diversas atrações no mesmo dia. As pessoas têm ritmos diferentes.

Por fim, é importante incluir o tempo gasto em atividades opcionais, como ice trekking, passeios de barco, descida ao vulcão, voo em helicóptero, entre outras.

Em resumo, achamos que 7 a 10 dias na Islândia são suficientes para ver as principais atrações ao longo da Ring Road. Mas, claro, se você quiser ficar 30 dias na ilha, não há problemas. Eu ficaria até 1 ano, rs.

Se você fizer o stopover da Icelandair, como nós, terá 7 noites para explorar a ilha. Para nós, foi suficiente, mas, como falamos, existem diversos fatores que devem ser levados em consideração.

Se você não tiver tantos dias disponíveis, em 3 ou 4 dias você consegue conhecer as principais atrações do sudoeste da ilha, entre elas a famosa Golden Circle.

5) Qual a melhor época para ir?

– Depende: no verão, os dias são mais longos, é possível ver o famoso sol da meia noite, mas a ilha pode estar lotada de turistas. No inverno, o dia escurece cedo, mas você terá boas chances de ver a aurora boreal e poderá fazer um passeio por túneis de gelo.
– A nossa viagem ocorreu no outono (final de setembro e começo de outubro de 2015). O sol se punha em torno das 19 horas e felizmente conseguimos ver a nossa primeira aurora boreal, muito lindo!
– Se você não tem um objetivo específico, sugiro viajar na primavera ou no outono.

Dias na Islândia

Islândia no outono. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

6) Como é a estrutura para o turista ao longo da ilha?

– Melhor impossível! Tudo é bem sinalizado e fácil. As principais atrações têm estacionamento e banheiro gratuitos.
– Praticamente toda a população fala inglês.
– Cartões de crédito são aceitos em praticamente todos os estabelecimentos.
– Você encontra postos de gasolina por toda a ilha, mas, por garantia, nunca deixe o tanque de combustível na reserva.

7) As paisagens ao longo da ilha não são mais ou menos as mesmas? Corro o risco de ficar entediado?

– Definitivamente não! As paisagens são as mais variadas possíveis: praias, vulcões, fiordes, geleiras, cachoeiras, cânions, fazendas, gêiseres,  icebergs, cidades pitorescas e muitas ovelhas!

 

 

Roteiro na Islândia

Fjaðrárgljúfur canyon, Islândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Roteiro na Islândia

Dizem que na Islândia há 2 ovelhas para cada pessoa. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

8) Brasileiro precisa de visto?

– Se sua viagem para a Islândia for inferior a 90 dias, não há necessidade de visto.
– Todos os visitantes à Islândia precisam ter um passaporte válido por pelo menos seis meses após a data de retorno marcada.

9) É necessário tomar alguma vacina?

– Nenhuma vacina é obrigatória para ingressar na Islândia.

10) Qual a moeda do país?

A moeda da Islândia é o krona, sempre abreviado como “ISK”, algumas vezes escritos como “kr”. Existem moedas de 1, 10, 50 e 100 kronur; as notas são de 500, 1.000, 2.000 e 5.000 kronur.

11) Preciso ser jovem ou atleta para visitar as atrações?

– Não. De maneira geral, chegar às lindas paisagens da Islândia não exige grandes esforços. As principais atrações estão, se não na própria estrada, a uma curta caminhada dela. Mas para quem curte trekking e aventura, opções de tirar o fôlego não faltarão nesta viagem!

12) Dirigindo na Islândia

Cuidado com as multas:

A velocidade máxima nas vias pavimentadas é 90 km/h e há radares por toda a estrada. Normalmente, os radares são grandes e fáceis de serem localizados, mas é recomendável seguir o limite de velocidade em todo o percurso, afinal, você está na estrada para curtir a viagem e as paisagens e não para procurar radares. Deve-se ter especial atenção nos túneis, onde a velocidade máxima é de 70 km/h e há inúmeros radares difíceis de serem vistos. Esteja preparado também para reduzir a velocidade rapidamente para 50 km/h sempre que passar por uma placa indicando perímetro urbano. Por mais que a cidade em questão seja apenas algumas poucas casinhas de telhado vermelho, há sempre um painel eletrônico mostrando sua velocidade. Por mais que eu reze ache que isso não é um radar de multa, melhor não arriscar.

Com qual carro?

A não ser que você viaje no inverno ou pretenda pegar rotas alternativas pelas montanhas, você não vai precisar de um veículo 4×4. Nós alugamos um Fiat Panda (espécie de Uno europeu) que deu conta do recado perfeitamente. O trajeto que fizemos foi quase todo pela Ring Road (Rte 1). Com exceção de alguns pequenos trechos, a estrada é toda asfaltada e em boas condições. Mesmo os trechos de estrada de cascalho estão em boas condições e qualquer carro normal consegue transitar sem problemas. Também não pegamos neve ou gelo na pista em momento algum, tornando a viagem pelas estradas islandesas bem tranquila e agradável.

Leve óculos escuro:

Na primavera e no outono, o sol fica baixo no horizonte durante quase todo o dia, o que atrapalha um pouco a visão. Portanto é essencial levar óculos de sol.

Encha o tanque:

Principalmente no leste e no norte, você pode viajar bastante tempo sem ver um posto de gasolina. Então é sempre uma boa ideia não andar na reserva. Pelo mesmo motivo é bom também ter água e comida no carro. Em alguns postos que paramos, a loja de conveniência estava fechada e com um papel com o telefone do dono, caso quiséssemos comprar alguma coisa (estranho?!!!).

Em caso de emergência:

Por precaução, compramos um chip da empresa Síminn e instalamos o app “112 Iceland”. 112 é o número de emergência na Islândia e este é o aplicativo oficial do serviço de emergência do país. Com ele você pode, em caso de necessidade, pedir ajuda com apenas um clique. Há também a possibilidade de fazer check-ins periódicos, enviando suas últimas localizações para o serviço de resgaste, ajudando-os a rastrear sua posição atual, se for preciso.

Seguro Cascalho:

Ao longo da Ring Road, e saindo dela para chegar a algumas atrações, você passará por pequenos trechos de estrada de cascalho. Devido a sua origem vulcânica, as pedras podem ser bastante pontiagudas e causar danos à pintura do carro. Por isso, é bastante comum as locadoras de veículos oferecerem o “GRAVEL PROTECTION”, que é um seguro contra danos causados pelo cascalho.Nossa dica: vale a pena! Não é muito caro (cerca de 5 euros por dia) e evita preocupações durante e após a viagem. A cada vez que você escutar uma pedrinha trincando a lataria do carro, você vai agradecer por ter feito o seguro.

Consulte as condições da estrada:

Principalmente nos meses mais frios, é importante conferir as condições das rodovias antes de partir para a sua aventura. O departamento de estradas islandês disponibiliza em seu site (http://www.vegagerdin.is/english) um serviço através do qual você tem acesso, em tempo real, à situação das estradas do país por meio de webcams e de um excelente mapa interativo.

– CNH brasileira ou PID?

A carteira de motorista brasileira é válida na Islândia, desde que acompanhada de uma tradução juramentada. Por isso, costuma ser mais prático levar uma Permissão Internacional para Dirigir (PID). Para tirar a PID, entre no site do Detran do seu estado e verifique os procedimentos que ele adota. Em alguns estados, basta solicitar pela internet, pagar uma taxa no banco e esperar sua PID ser entregue pelos Correios. Muito simples e prático!

13) Onde comprar bebidas alcoólicas? É caro?

– Assim como em outros países escandinavos, o comércio de bebidas alcoólicas na Islândia é monopólio estatal. Por isso, você não encontrará bebidas com gradação alcoólica superior a 2,25% nos supermercados. Para comprar vinho ou cerveja, é necessário ir à Vínbúðin, a rede oficial de lojas de bebida. Apesar da forte taxação, os preços não chegam a ser proibitivos. Espere pagar a partir de 10 a 15 dólares por vinhos espanhóis, italianos ou chilenos.

14) O que fazer na Islândia: para ir entrando no clima!

Veja o videozinho que preparamos:



Booking.com

Tem alguma dúvida, alguma sugestão? Precisa de ajuda para montar o seu roteiro na Islândia? Fique à vontade para nos contactar: contato@pegadasnaestrada.com.br.

Gostou deste post e quer saber como apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante. Até a próxima 🙂

Pretende conhecer a Islândia? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

Guia completo de viagem para a Islândia. Roteiro de 7 dias em volta da ilha, com dicas de atrações, hospedagem, alimentação, transporte e muito mais.

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

20 Comentários

  1. Ola,boa noite!:) Tudo bom!?Gostaria de fazer uma pergunta a voces!

    Estou indo para Seattle em julho com o visto de turista.

    Comprei passagem para ir a islandia saindo de seattle e depois voltarei para seattle para voltar ao Rio!

    A minha duvida é,eu preciso de algum outro visto?

    Entrei nesse site da icelandair e nao entendi sobre (http://www.icelandair.us/information/at-the-airport/customs-immigration/)

    Voce poderia me tirar esta duvida por favor?

    Obrigada!

    Att,

    Luah Garcia

    • Renato de Araújo on

      Olá Luah,

      Para ir para Islândia você não vai precisar de visto, já que brasileiros são isentos de visto para viagens de até 3 meses.
      No entanto, você vai precisar de um visto americano com múltiplas entradas para fazer as conexões nos Estados Unidos. Quase todos os vistos de turista contemplam múltiplas entradas, mas para tirar a dúvida procure no seu visto o campo “Entries” e confira se tem um “M” embaixo. Vale lembrar que tanto seu passaporte quanto o seu visto precisam ter mais 6 meses de validade além da data da estadia pretendida.
      Se tiver mais alguma dúvida é só perguntar.

      Um abraço,

      Renato e Cristina

    • Olá, Vanessa! Obrigado pela visita e pelo comentário! A Islândia realmente é incrível, um dos países mais diferentes e interessantes que já visitamos. Com certeza um lugar para ser mais explorado. Que você possa realizar essa viagem. Se precisar de mais alguma dica, fique à vontade para nos perguntar. Abraços, Cristina e Renato.

  2. oi pessoal abril é uma boa época para ir? é cheio ou vazio ??

    outra coisa, provavelmente dormiremos no carro que vamos alugar, é perigoso ou tranuqilo?

    parabéns pelo post

    • Renato de Araújo on

      Olá Bruno,

      Obrigado pelo seu comentário! 🙂

      Abril é uma época boa sim, por vários motivos:
      1) vocês devem ter bastante tempo de luz. Deve amanhecer às 6h e anoitecer às 21h;
      2) as temperaturas vão estar baixas, mas não devem estar mais abaixo de zero
      3) ainda não será alta estação. As atrações vão estar mais vazias e o preço dos serviços vai estar mais em conta.

      Com relação à dormir no carro, podem ficar despreocupados. Poucos lugares no mundo são tão seguros quanto à Islândia. Aliás, é muito comum viajar de campervan por lá. Vimos várias passando pela estrada. Existem muitos campings com estrutura de banheiros e, às vezes, até cozinha. Normalmente, quem vai de campervan estaciona nesses campings para passar a noite. Estejam apenas preparados para o frio, já que provavelmente vocês não vão ter calefação no carro e deve esfriar bem de noite.

      Abraço,

      Renato e Cristina

    • Renato de Araújo on

      Olá Ilze,

      Fico feliz de saber que você gostou do nosso roteiro e dicas. 🙂
      Na Islândia, existe a possibilidade de chuva o ano todo! Julho não é o mês mais chuvoso e a chuva que normalmente cai neste mês costuma ser bem leve, nada que um casaco impermeável não resolva. Não acho que vá atrapalhar sua viagem.

      Abraços,

      Renato e Cristina
      Blog Pegadas na Estrada

  3. Olá ! Estou pensando em levar minha filha para conhecer a Islândia como presente de 15 anos. Achei interessante o roteiro pela estrada que contorna o país, porém gostaria de saber como é a infra estrutura pela estrada, como locais para dormir por exemplo, existem hotéis de beira de estrada ? É caro combustível ? Existem placas indicando os pontos turísticos de acesso pela estrada em inglês ? A aurora boreal pode ser vista em toda época do ano ? penso em viajar entre março e junho, será que é uma boa ?

    Abraços !

    • Renato de Araújo on

      Olá Alexandre,
      Obrigado pelo seu contato!
      existem hotéis de beira de estrada?
      Sim. Além de hotéis ao longo da estrada, você encontrá acomodação nas cidades e vilarejos pelos quais você vai passar. Para os mais aventureiros existe a opção de alugar uma campervan. Neste caso, costuma-se pernoitar em campings para aproveitar a estrutura de banheiros, chuveiros e cozinha.

      É caro combustível ?
      A gasolina lá é cerca de 30% mais caro do que os preços praticados no Brasil. Mas, como a octanagem é maior, o desempenho também é melhor. Para fazer a Ring Road toda, contando com os desvios, você deve percorrer uns 1500 km e gastar uns R$ 400,00. Este site pode te ajudar a calcular este custo: https://www.numbeo.com/gas-prices/country_result.jsp?country=Iceland&displayCurrency=BRL

      Existem placas indicando os pontos turísticos de acesso pela estrada em inglês?

      A estrada é toda muito bem sinalizada. Você não deve ter problema de encontrar as atrações. Procure também pelo símbolo parecido com um trevo que colocamos no final deste post. Ele indica que há ali uma atração turística.

      A aurora boreal pode ser vista em toda época do ano?
      Para ver a Aurora Boreal você precisa de:
      – escuridão: a noite tem que estar escura, sem poluição das luzes da cidade.
      – céu limpo: se você consegue ver estrelas, conseguirá ver a aurora, caso ela esteja ocorrendo
      – atividade de ventos solares: acontece com maior ou menor frequência durante todo o ano. Quanto mais intensa a atividade, mais forte será a aurora. Essa atividade pode ser prevista com até 3 dias de antecedência. Para mais detalhes, leia este post
      O que impede que a aurora seja visível o ano todo é a escuridão. Durante o verão, o sol praticamente não se põe e as noite são curtas e mais claras. Na Islândia, costuma ser possível ver desde setembro até abril. Quanto mais próximo do inverno, maior as chances. Nós conseguimos ver no final de setembro.
      penso em viajar entre março e junho, será que é uma boa ?
      Depende do seu objetivo. Em maio e junho, você não deve pegar neve na estrada, os dias serão longos, você terá bastante tempo para aproveitar as atrações e conseguirá fazer a Ring Road em menos dias. Por outro lado, provavelmente não verá a aurora boreal. Em março, será o final do inverno, as temperaturas estarão mais baixas, você poderá pegar neve na estrada e os dias serão mais curtos, fazendo com que você precise de mais dias para fazer a Ring Road todas com calma. No entanto, as chances de ver a aurora serão grandes.
      Na minha opinião, o melhor seria em abril, pois você conseguirá ver as atrações durante o dia e ainda tem chance de pegar uma aurora de noite.

      Se precisar de mais ajuda, é só falar.

      Abraço,

      Renato e Cristina
      Blog Pegadas na Estrada

    • Olá, Adriana! Obrigado pelo comentário! É isso aí, ainda dá para colocar Escandinávia e Rússia! Esse é o espírito “Pegadas na Estrada”, rs. Se precisar de alguma ajuda, estamos aqui. Grande abraço, Cristina e Renato.

  4. Adorei as dicas!
    Estarei na Islândia de 02 a 08 de outubro , após fazer Suécia e Norruega, com Aurora Boreal em Tronso e foi um achado o seu blog
    Estarei viajando sozinha e tenho 65 anos, vai ser uma experiência maravilhosa!
    Grande abraço e obrigada pelas dicas!

    • Olá, Rosemary! Você não imagina o quanto ficamos felizes de saber que o nosso blog vai ajudar você nessa viagem. Esperamos que você tenha muito sucesso em sua “caçada” pela Aurora Boreal e que se realize nessa viagem sozinha. Se precisar de mais alguma dica, fique à vontade para nos perguntar. Abraços, Cristina e Renato.

    • Olá, Lily! Que bom que você gostou! Ver a Aurora na Islândia foi uma grande realização para nós! Que você tenha essa oportunidade um dia também. Conte com o “Pegadas”! Abraços, Cristina e Renato.

  5. MARCIO VITAL VALENÇA on

    Sou louco pra conhecer a Islândia e depois que li seu post fiquei com mais vontade ainda! Achei bem parecido com a Nova Zelândia e vcs? Pretendo ir lá em breve e já sei onde pegarei todas as minhas dicas.

    • Olá, Márcio! Que bom que você gostou e que bom que os nossos posts o ajudarão a realizar esse sonho!
      Quanto a sua pergunta, a Islândia e a Nova Zelândia têm muitas coisas em comum sim, principalmente as paisagens vulcânicas. Ainda assim são países bem diferentes e únicos. Mas você tocou em um ponto fraco: sabia que a Nova Zelândia e a Islândia estão entre os países mais incríveis que já visitamos? Eu diria no Top 5 de mais de 40 países. Por isso, acredito que Islândia e Nova Zelândia têm mais coisas em comum do que nós imaginamos, rs. Fato é: visite a Islândia, você vai amar! Sucesso com a viagem. Abraços, Cristina e Renato.

    • Olá, Cris!

      Que bom que o nosso post despertou esse desejo em você! A Islândia é um país realmente surpreendente. Nós amamos e recomendamos demais. Que você realize essa viagem também. Abraços, Cristina e Renato.

Deixe um comentário