Seria a Carretera Austral a estrada mais cênica da América do Sul?

19

Mas afinal o que é a Carretera Austral, onde ela se localiza e por que ninguém fala muito sobre ela?

Roteiro Carretera Austral

Seria a Carretera Austral a estrada mais cênica da América do Sul? Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Com pouco mais de 800 km de extensão, a Carretera Austral é uma estrada cênica que liga as cidades de Puerto Montt e Villa O’Higgins e oferece as mais belas paisagens do Chile.

Por que ninguém fala sobre ela? Isso eu definitivamente não sei. Falta de estrutura? Não. Falta de segurança? Nem um pouco. Falta de opções de atividades ao livre? Menos ainda! A única coisa que sei e que posso afirmar com toda a certeza é que a Carretera Austral foi uma das road trips mais incríveis que fizemos na vida!

No post de hoje, traremos todas as dicas sobre a Carretera Austral, o que fazer, quantos dias ficar, quando ir, onde se hospedar, que tipo de carro usar, o nosso roteiro resumido e muito mais. Se ainda restar alguma dúvida, fique à vontade para deixá-la nos comentários. Será um prazer ajudá-lo!

1) Explicando a Carretera Austral

A Carretera Austral foi um projeto grandioso iniciado no ano de 1976, durante o Regime Militar no Chile. A ideia era ligar por terra a região da Patagônia Chilena com o restante do país, sem ter que passar pela Argentina, como era até então.

O projeto da grande rodovia que ligaria  Puerto Montt a Villa O’Higgins ainda não está totalmente concluído. Ainda assim, é possível percorrer todo o trajeto pela chamada Rota Bimodal, que tem esse nome por conjugar as modalidades marítima (balsa) e terrestre (estradas asfaltadas e de terra).

Percorrer a Carretera Austral é aventurar-se pelas mais diversas paisagens, que incluem estepes e pampas da Patagônia Chilena, bosques andinos, lagos azuis, rios coloridos, fiordes, montanhas e geleiras.

Até pouco tempo atrás, esse era um destino apenas de mochileiros e pessoas que viajavam de carona. Atualmente, a Carretera Austral é uma região bem desenvolvida, com um turismo organizado e boa rede hoteleira, como falaremos nos próximos itens.

viagem de carro Carretera Austral

Dirigindo pela Carretera Austral. Foto: CF / Blog Pegadas na Estrada

2) Porta de entrada para a Carretera Austral

Há várias opções para se percorrer a Carretera Austral. As principais são:

2.1) Fazer o percurso completo: Puerto Montt a Villa O’Higgins:

Esse trajeto é incrivelmente lindo, mas tem alguns inconvenientes:

  • Você dependerá dos horários das balsas, o que pode tornar o seu roteiro mais lento. Se você, no entanto, tem muuuuuitos dias de férias, esse não será um problema. Recomendamos no mínimo 20 dias.
  • O uso de balsas encarece o roteiro.
  • Se você alugar um carro em Puerto Montt, terá que voltar todo o trajeto para devolvê-lo também em Puerto Montt ou pagará uma taxa caríssima de “trajeto único”. Na minha opinião, esse é o grande problema de percorrer todo o trajeto com um carro alugado e foi o que nos desanimou.

2.2) Usar a cidade de Cohyaique como porta de entrada e saída da Carretera Austral:

Com mais de 50 mil habitantes, Cohyaique é a capital da província de Aysén e é uma excelente porta de entrada e saída para quem quer viver as verdadeiras aventuras da Carretera Austral.

Cohyaique Carretera Austral

Cohyaique vista da estrada. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Na região de Cohyaique você encontrará o aeroporto de Balmaceda, que oferece voos para Santiago e Puerto Montt. No próprio aeroporto, é possível alugar o carro para começar a explorar a Carretera Austral e devolvê-lo no final, evitando a caríssima “taxa de trajeto único“.

Em Coyhaique, você também encontrará toda a infraestrutura necessária para a sua viagem: supermercados, agências de turismo, hotéis, bancos, farmácias e todo o tipo de comércio.

Por estar no coração da Carretera Austral, você também pode usar Coyhaique como base para explorar as atrações do norte e do sul. Para quem não quer dirigir um 4×4 pelas estradas de terra, há ainda diversas agências que oferecem passeios “bate-volta” pelas atrações de Aysén.

No nosso roteiro, mostraremos como usamos Cohyaique como a porta de entrada e saída desta viagem.

3) Nosso roteiro resumido pela Carretera Austral

4) O que não tivemos tempo de conhecer e que gostaríamos de ter conhecido:

  • Puerto Montt
  • Parque Pumalín
  • Puyuhuapi
  • Rafting no rio Futaleufú
  • Rota das 6 Lagunas (Coyhaique)
  • Parque Nacional Laguna San Rafael
  • Ice trekking no Glaciar Exploradores
  • Valle Leones
  • Caleta Tortel e Isla de Los Muertos
  • Villa O’Higgins

5) Quantos dias preciso para conhecer a Carretera Austral?

Percorremos a Carretera Austral em um roteiro de 11 dias e confesso para vocês: foi pouco!

Para quem quer fazer as atividades que fizemos, incluindo as caminhadas, e as atrações que não tivemos tempo de visitar descritas no item acima, recomendo no mínimo: 15 dias. Se eu pudesse voltar no tempo, teria separado pelo menos 20 dias para a Carretera Austral!

Se você não tem tanto tempo, ainda assim vale a pena visitar a Carretera Austral. Nesse caso, você terá que escolher as atividades que mais lhe interessam e deixar o restante para uma próxima viagem.

6) Que tipo de atividades irei encontrar ao longo da Carretera Austral?

Ao longo da Carretera Austral, é possível fazer alguns pequenos desvios para conhecer outras belíssimas atrações na região.

Em toda a Aysén, você irá encontrar:

  • oportunidades de hiking e trekking (caminhada de vários dias)
  • passeios de barco pelas geleiras
  • ice trekking (caminhada na geleira)
  • rafting (rio Baker e Futaleufú)
  • passeio de canoa na Capela de Mármore (imperdível)
  • mirantes (lagos, montanhas, rios, estepes,…)
  • cachoeiras
  • cidade construída sobre a água (Caleta Tortel)
  • oportunidades de camping, picnic e churrasco
  • oportunidades de avistar a vida selvagem, como guanacos, côndores, pumas, huemules (Parque Nacional Patagônia), baleias e golfinhos (fiorde Queulat)
  • road trip!
Hiking na Reserva Nacional Lago Jeminemi, Chile Chico

Hiking na Reserva Nacional Lago Jeminemi, Chile Chico. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

6) Qual o estado de conservação e pavimentação da Carretera Austral?

Os trabalhos de asfaltamento da Carretera Austral vem avançando a cada ano, mas grande parte da rodovia ainda é estrada de terra. De Puerto Cisnes até Puerto Ibañez/Villa Cerro Castillo a rodovia já está totalmente asfaltada. Ao sul de Villa Cerro Castillo, no entanto, a estrada ainda é toda de terra.

O Ministério de Obras Públicas (MOP) do Chile divulga periodicamente um mapa com o estado atual da rodovia, onde se pode acompanhar o avanço dos trabalhos. Justamente por causa dessas obras é comum haver interrupções programadas no trânsito. Durante a nossa viagem, passamos apenas por pequenas interrupções, de no máximo 15 minutos. Mas vale a pena se informar para saber se há algum corte mais longo programado. A dica é acompanhar o Facebook do MOP Aysén, onde eles divulgam todas as interrupções programadas.

O que fazer na Carretera Austral

Road Trip pela Carretera Austral. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Como calcular o tempo de viagem?

Nos trechos de estrada terra, torna-se difícil calcular o tempo que se vai gastar para ir de um ponto a outro. Pela nossa experiência, o Google se mostrou um pouco conservador, calculando um tempo quase sempre maior do que o que realmente gastamos. A Secretaria de Turismo de Aysen, preparou um guia fantástico com todas as informações necessárias para percorrer a Carretera Austral. Dentre essas informações, eles prepararam um quadro com os tempos e distâncias. Esse quadro, que compartilhamos abaixo, foi o que mais se aproximou do tempo real que gastamos para percorrer cada trecho da rodovia.

Quadro de tempo e distancias da Carretera Austral. Fonte: recorreaysen.cl

7) Preciso de um carro 4×4 para percorrer a Carretera Austral?

Para quem vai continuar ao sul, depois de Villa Cerro Castillo, é recomendável alugar um 4×4. A estrada de terra tem manutenção constante e, em geral, está em condições muito boas.

Apesar disso, estar com um 4×4 tem a grande vantagem de permitir que você desenvolva uma velocidade maior com mais conforto e segurança. Isso faz com que se ganhe tempo ao percorrer longas distâncias, além de tornar a viagem mais agradável. Além disso, quando chove, a pista pode ficar bem escorregadia. Nesse momento, a tração nas 4 rodas ajuda bastante a manter o controle do carro.

Mas é necessário ter experiência em guiar um 4×4?

Embora a gente recomende alugar um 4×4, não é necessário ter experiência prévia em guiar esse tipo de veículo. Nós alugamos um Ford Escape, na Europcar, e o carro fazia o controle de tração automaticamente, ou seja, não tínhamos que nos preocupar com nada. Era só ligar o carro e dirigir como fazemos com um carro convencional. Todo o resto o carro fazia sozinho.

carro 4x4 road trip Chile

Road Trip pela Carretera Austral. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Como alugar um 4×4 na Carretera Austral?

Sempre que vamos alugar um carro, usamos os sites Rentalcars e Rentcars para encontrar os melhores preços e obter a segurança e as coberturas extras oferecidas por essas empresas.

Durante o planejamento da nossa viagem, no entanto, em razão das peculiaridades da Carretera Austral, esses comparadores não encontravam todas as empresas e, por vezes, diziam não haver carros disponíveis.

Caso isso ocorra com você também, a solução é entrar diretamente no site das empresas e fazer as buscas. No aeroporto de Balmaceda operam as seguintes empresas: Europcar, Econorent, Hertz, Varona e Traeger.

8) Como são os hotéis ao longo da Carretera Austral?

Quando pensamos em Carretera Austral, a primeira coisa que nos vem à cabeça é “acampar no meio do nada”. De fato, muita gente viaja pela Carretera Austral acampando pelos inúmeros campings de Aysén. De maneira geral, esses campings oferecem boa infraestrutura (principalmente os acampamentos do Parque Nacional Patagônia).

No entanto, como falamos, a Carretera Austral é um destino para todos os públicos. Nela você também encontrará hotéis super confortáveis, alguns de luxo e muitas opções de cabanas (chalés completos com quarto, banheiro, cozinha e área de jantar). O melhor de tudo é que, por não ser uma região “famosinha”, os hotéis oferecem preços muito melhores do que outros destinos no Chile!

Em nossa viagem, ficamos hospedados em hotéis charmosíssimos, desde hotéis de luxo como o Patagônia House, em Coyaique, e o Terra Luna Lodge, em Puerto Guadal, até cabanas completíssimas e com bons preços em Puerto Cisnes e Cochrane.

Hotel Coyhaique

Hotel Patagônia House, Coyhaique. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

guia de viagem Carretera Austral

Hotel Terra Luna Lodge, Puerto Guadal. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Nos próximos posts, escreveremos todos os detalhes dia a dia desta viagem. Em cada dia, você encontrará o hotel onde nos hospedamos e outras boas opções de hotel para todos os gostos e bolsos.

9) Como é a infraestrutura ao longo da Carretera Austral?

  • Bancos e caixas eletrônicos:

Antes de viajarmos, lemos que deveríamos levar todo o dinheiro conosco para a Carretera Austral, pois cartões de crédito não eram bem aceitos. Em nossa viagem, no entanto, percebemos que praticamente todos os estabelecimentos que passamos aceitavam cartões de crédito (supermercados, postos de gasolina, farmácias, agências de turismo,…). Por outro lado, vários hotéis aceitam o pagamento apenas em dinheiro. Nesses casos, confira no Booking.com antes e então calcule quanto dinheiro levar.

Além disso, em praticamente todas as cidades, há bancos e caixas eletrônicos. Para facilitar, o serviço de turismo de Aysén criou um guia de viagem gratuito pela Carretera Austral com muitas informações úteis e necessárias. Nele você encontrará uma tabela com todos os serviços básicos disponíveis nas cidadezinhas, como postos de gasolina, banco, supermercado, mecânico, hospital e muito mais. Confira abaixo ou baixe o seu pdf no site oficial de Informações Turísticas de Aysén.

Servicos disponiveis na Carretera Austral. Fonte: recorreaysen.cl

  • Postos de Gasolina:

Em diversas cidades você encontrará pequenos postos de gasolina. A nossa dica, no entanto, é sempre abastecer o tanque quando você passar por um, evitando trafegar com o tanque vaziol Atente-se sempre às distâncias entre as cidades, também disponíveis no livreto acima. Lembre-se que você provavelmente estará dirigindo um carro 4×4 em estradas de terra e que esta situação demanda um pouco mais de combustível.

  • Supermercados:

A cidade de Coyahique possui o supermercado da rede Unimarc, que vende tudo o que você precisará para a sua viagem ao longo da Carretera Austral. Os preços também são mais convidativos do que em outras regiões.

Por esse motivo, fizemos uma grande compra de vinhos (muuuuito barato) e alimentos no dia da nossa chegada em Cohyaique. Ao longo da viagem, íamos comprando alguns produtos que acabavam, como pão, queijo, presunto,… . Em todas as cidadezinhas que passamos, encontramos algum mercadinho para esses itens perecíveis. Mas como as opções e os preços não são os melhores, dê preferência para comprar o “grosso” no Unimarc de Coyahique.

10) Qual é a melhor época para visitar a Carretera Austral?

A Carretera Austral é um destino que pode ser visitado o ano inteiro. No entanto, alguns passeios não operam durante o inverno.

Devido às condições climáticas extremas no inverno, os seguintes passeios podem estar suspensos: canoa na Capela de Mármore, Ice trekking no glaciar Exploradores, barco no Lago Leones, entre outros. Também não recomendamos algumas trilhas no inverno, como Laguna Cerro Castillo e Lagunas Altas Loop, que podem estar fechadas devido à grande quantidade de neve.

Durante o verão, você terá muitas horas de sol (das 06:00 às 21:30), ideal para a prática de atividades ao ar livre e trilhas maiores. As atrações, no entanto, podem estar um pouco mais cheias (nunca muito cheias, rs) e os preços costumam ser um pouco mais altos (ainda assim não são caros).

Primavera e outono são, na nossa opinião, as melhores épocas para visitar a região. As atrações costumam estar vazias, os preços melhores e ainda assim com bastante luz solar (08:30 às 19:00). Durante a primavera, é a vez de ver flores por todos os lados e um bom volume de água nos rios e lagos. Durante o outono, tudo fica vermelho, amarelo e lindo. Ahhhh, o outono!!!

A seguir, algumas fotos da nossa viagem no outono.

Outono na Carretera Austral

Outono na Carretera Austral. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Reserva Nacional Coyhaique

Outono na Carretera Austral. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada



Roteiro Carretera Austral road trip Chile

Outono na Carretera Austral. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

11) Que tipo de roupa devo levar?

Em qualquer época do ano, é preciso estar preparado para o frio. Afinal, você estará na Patagônia Chilena e o clima poderá mudar de uma hora para a outra.

Por causa disso, é imprescindível se vestir em camadas: blusa segunda pele, fleece e jaqueta impermeável/corta-vento. Calça segunda pele + calça impermeável também poderão ser úteis. Leia mais no post que escrevemos “Como se vestir no frio intenso“.

Para quem vai fazer trilhas, uma bota de trekking impermeável é essencial. Em algumas trilhas, você irá se deparar com pequenos córregos e um terreno bastante irregular. Uma boa bota impermeável evitará que você fique com os pés molhados ou que você escorregue.

Por fim, o melhor amigo do trilheiro: bastões de caminhada! Leve-os para todas as trilhas. Você vai agradecer na hora de caminhar sobre pedras, de se esquivar do barro ou de atravessar um córrego.

12) Seria a Carretera Austral a estrada mais cênica da América do Sul?

Agora que você já tem um panorama geral sobre a Carretera Austral, deixaremos esta resposta com você!

Em breve, todos os posts da série completa dia a dia dessa inesquecível road trip pela região de Aysén!

“A aventura está na Carretera Austral. Basta percorre-lá para viver esta experiência”.

Aceita o desafio?

road trip Carretera Austral

Bem vindos a série “Road Trip pela Carretera Austral”. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Gostou deste roteiro pela Carretera Austral?

Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nada a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.



Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante.

Pensando em conhecer a Carretera Austral? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

Seria a Carretera Austral a estrada mais cênica da América do Sul? Mas afinal o que é a Carretera Austral, onde ela se localiza e por que ninguém fala muito sobre ela? No post de hoje, você vai saber tudo sobre essa estrada cênica de 800 km que convida você a conhecer a natureza inexplorada da região de Aysén, Chile

A nossa hospedagem no hotel Patagônia House foi uma cortesia desta empresa. Todos os relatos descritos neste post, no entanto, foram baseados em nossas experiências reais e refletem 100% a nossa opinião.

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

19 Comentários

  1. Geovane Paulo Hoelscher on

    Prezados, que grata surpresa encontrar este site. Já salvei nos favoritos.
    Agradeço por compartilhar esta maravilhosa experiência. Como é bom ver pessoas empenhadas, sinceras e perseverantes como vocês. Gostei tanto deste artigo que vou ter que vasculhar todo o vasto conteúdo do site.

    • Olá, Geovane!

      Tudo bem?
      Você não imagina como ficamos felizes com o seu comentário.
      A Carretera Austral foi uma grande surpresa e recomendamos demais.
      Se precisar de alguma outra dica, estamos aqui.
      Sucesso com a viagem.
      Abraços
      Cris e Renato

    • Renato de Araújo on

      Olá Fernando,

      Os nossos principais gastos foram com hospedagem e com o aluguel do carro. Com hospedagem, nós gastamos cerca de US$ 84 por noite. Já com o carro, nós pagamos U$ 757 no total (uma média de cerca de US$ 70 por dia). O resto foram despesas menores como gasolina, alimentação e vinhos. Lembrando ainda que praticamente todas as nossas hospedagens eram chalés com cozinha, o que diminuiu bastante nossas despesas com alimentação. Somando tudo, deve ter dado em torno de US$ 100/dia por pessoa.

      Abraço,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

  2. Parabéns pelo post e pelas dicas . Tens alguma informação de como poderemos usar a internet, comprando chip de alguma operadora no chile.
    Vamos com uma turma (07 suv 4×4) fazer a carretera agora em junho.
    Abs

    • Renato de Araújo on

      Olá Pedro,

      Durante a nossa viagem ao Chile, nós usamos o chip internacional da Mysimtravel. Eles usam a rede da Entel e funcionou super bem com a gente. A grande vantagem desses chips internacionais é que você já sai do Brasil com eles.

      Outra alternativa é comprar um chip local assim que vocês entrarem no país. Nesse caso, de acordo com a nova regulamentação da telefonia móvel no país, será necessário fazer o registro do seu aparelho. Para saber mais informações sobre esse registro, leia esse post do Tripadvisor (em inglês).

      Confira a lista de operadores locais de celular e compare seus planos pré-pagos:
      Entel: http://www.entel.cl/prepago/
      Movistar: http://hogar.movistar.cl/prepago/
      Claro: http://www.clarochile.cl/portal/cl/pc/personas/movil/prepago/
      VTR: http://vtr.com/productos/moviles/prepago
      WOM: http://www.wom.cl/prepago/

      Por fim, ultimamente algumas operadoras brasileiras começaram a oferecer plano internacionais que não são mais tão abusivos. A Claro, por exemplo, tem um plano para as Américas por R$ 9,90 por mês. A pegadinha nesse caso é que o plano é só para cliente do plano pós ilimitado e que o período de contratação mínimo é de 12 meses. No entanto, se você já for assinante desse plano e viajar muito pelas Américas, pode valer a pena.

      Abraço e boa viagem,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

  3. Pingback: O que fazer no Chile: Roteiro de Viagem e Principais Pontos Turísticos

  4. Olá
    Sobre o aluguel de carro, onde há a informação sobre a taxa que você falou caso a retirada e devolução sejam em locais distintos? Em qual locadora? Você alugou há pouco tempo? Eu fiz uma pesquisa e não verifiquei diferença de valores entre retirar e devolver em Puerto Montt e retirar em Puerto Montt e devolver em Balmaceda, por exemplo.

    • Renato de Araújo on

      Olá Tatiana,

      De uma maneira geral, todas as locadoras cobram essa taxa. O que muda é o valor e a forma de mostrar isso ao cliente.

      A Europcar mostra o preço total já com as taxas. Quando você clica em “Mais Detalhes”, eles mostram os itens que estão incluídos no preço, entre eles a taxa de retorno (oneway). Clique aqui para ver a tela.
      O Rentalcars, o buscador que costumo usar para alugar carros, disponibiliza essa informação já na tela de resultados, logo abaixo do preço. Clique aqui para ver a tela.

      Outro buscador que costumo usar, o Rentcars, disponibiliza essa informação depois que você clica na oferta, no campo “Valores e taxas”, à esquerda da tela. Clique aqui para ver.

      Outras empresas optam por não divulgar essa informação de forma clara e deixá-la escondida nos termos e condições. Se você não achar essa informação, procure nos termos e condições ou tente confirmar com a empresa. Isso pode evitar surpresas na hora de fazer o pagamento.

      Se tiver mais alguma dúvida, é só falar. 🙂

      Abraço,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

  5. Que post incrível!!!
    Informações super completas e fotos lindíssimas…

    Na primeira vez que fui ao Chile considerei fazer essa rota, mas por fim, acabei dedicando a maior parte da viagem na Argentina!! hahaha

    Mas estou certo de que ainda farei essa trip! Em breve espero… hehe

    Abração!

    • Olá, Murilo!

      Fico tão feliz de ver comentários assim!

      A Carretera Austral realmente nos surpreendeu. Uma região tão pouco conhecida, tão linda e tão perto para nós brasileiros.

      Voltamos apaixonados e recomendamos demais. A Carretera Austral entrou para a lista dos nossos destinos do coração.

      Esperamos que você faça essa viagem também.
      O que precisar, conte com a gente!
      Abraços
      Cris e Renato

  6. MARCIO VITAL VALENÇA on

    Como sempre esse casal fazendo viagens lindas! Amei conhecer essa região. Confesso que nunca tinha ouvido falar, mas despertou bastante minha curiosidade. Parabéns.

    • Olá, Márcio!

      Muito obrigado pelo comentário!
      É um prazer compartilhar novos destinos por aqui e ajudar outros viajantes.
      Se precisar de alguma dica, estamos aqui.
      Boas viagens para você.
      Abraços

      Cristina e Renato

  7. Selma Dietrich Banfield on

    Olá Cristina e Renato!
    Adorei! Estou ansiosa pelos próximos posts. Já fomos para o Chile 2 vezes e tenho certeza que iremos mais vezes. Que bom poder contar um relatos tão detalhado como o de vcs.
    B

  8. Sensacional queridos. Quando estava pesquisando os roteiros do Chile, fiquei fascinado por essa rota, e realmente surpreendido porque não é tão conhecida ou explorada pelos viajantes. Bela viagem e belíssimo roteiro.

    • Olá, Fábio!

      Que bom que você gostou!
      Ficamos encantados com a Carretera Austral. Não dá para entender por que ela é tão pouco conhecida.
      A estrutura da região nos surpreendeu bastante, inclusive da estrada, mesmo boa parte sendo de terra.
      Ainda vamos escrever mais uns 7 ou 8 posts sobre a nossa road trip pela Carretera Austral.
      Esperamos que ajude!
      Quem sabe essa não pode ser a sua próxima viagem? rs

      Conte com a gente 😉

      Abraços

      Cris e Renato

    • Olá, Nathália!

      Lembra muito a Nova Zelândia: lagos, rios, fiordes, geleiras, montanhas… Aliás, tenho uma filosofia que a NZ e o Chile foram uma coisa só no passado, rs. Ainda vão descobrir isso 😉

      Com relação às estradas serem de terra, não desanime não. Elas são muito bem conservadas. Alugamos um 4×4 automático. Basicamente a gente não tinha que fazer nada, só acelerar e curtir. Além disso, o tempo de viagem é maior em uma estrada de terra do que em uma estrada asfaltada, mas há tantos lugares lindos para parar, que você não vai nem ver o tempo passar.

      Ainda vamos escrever mais uns 7 posts sobre essa viagem. Vai por mim: a aventura está na Carretera Austral!!!

      Obrigado pelo comentário.
      Abraços

      Cristina e Renato.

Deixe um comentário