O que levar para o Circuito W em Torres del Paine: dicas de alimentação e como montar a mochila

18

O que levar para o Circuito W em Torres del Paine e o que comer no caminho são as principais dúvidas de quem pretende conhecer as mais belas paisagens do parque ao longo de vários dias de trekking.

Circuito W Torres del Paine Chile

Circuito W em Torres del Paine. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

No primeiro post da série “Torres del Paine, mostramos as diversas formas de explorar o parque, as diferenças entre os circuitos W Tradicional, W Invertido, W Sublinhado e o Circuito O, como chegar e se locomover, além de muitas outras dicas.

No segundo post da série, descrevemos dia a dia o nosso roteiro pelo Circuito W, com destaque para as principais atrações de cada dia, onde dormimos em cada noite, além dos dados técnicos de todas as trilhas. Se você ainda não leu esses posts, vale a pena lê-los também!

No post de hoje, detalharemos as diversas opções de alimentação que podem ser adquiridas para o circuito completo, além de dicas sobre o que levar e onde deixar as malas.

No próximo post, que será o último de uma série de 4 posts sobre Torres del Paine, você ainda encontrará informações de como é possível fazer o Circuito W com o conforto de passar a noite em um hotel ao invés de dormir nos refúgios ou campings ao longo da trilha.

hotel Torres del Paine onde se hospedar

Conforto de um hotel quentinho em Torres del Paine. Foto; RMA / Blog Pegadas na Estrada

Em resumo, você terá um guia completo de Torres del Paine tanto para os mais aventureiros ou que precisam economizar, quanto para aqueles que querem conhecer as belezas do parque com conforto ou em um ritmo mais light!

Série Parque Nacional Torres del Paine:

 

Se ainda assim restar alguma dúvida, fique à vontade para deixá-la nos comentários. Será um prazer ajudá-lo!

1) Alimentação ao longo do Circuito W em Torres del Paine

1.1) Hospedagem com alimentação incluída

Um dos maiores desafios para quem faz o Circuito W é preparar a mochila na medida certa e não exagerar no peso que irá carregar.

A boa notícia é que, em Torres del Paine, os refúgios e os acampamentos no caminho oferecem a opção Full Board, que inclui o café da manhã, o almoço para levar na trilha e o jantar, ou a opção Half Board, que inclui café da manhã e jantar. É possível também adquirir cada refeição individualmente.

Alimentação Full Board Refúgio Paine Grande Torres del Paine

Jantar da opção Full Board, Refúgio Paine Grande. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada



Vale à pena contratar a opção Full Board?

Apesar de não ser barato, vale super a pena reservar as hospedagens com a alimentação, para não ter que se preocupar em levar comida para 5 dias, além de fogareiro e utensílios para cozinhar.

Nós optamos pela opção Full Board e amamos. A comida é super farta, de qualidade e há opção vegetariana para quem preferir. De maneira geral, o café da manhã contava com pão, frios, suco, leite, café, ovos, geleia e frutas; o almoço com um sanduíche bem grande, fruta, chocolate, barra de cereal e nuts; e o jantar com entrada, prato principal e sobremesa. A logística é super organizada e o momento é realmente de confraternização entre os trilheiros.

Quem contrata o Full Board não precisa se preocupar em levar mais nada para comer. A comida fornecida é tão farta que não dávamos conta de comer tudo e fomos acumulando alimentos ao longo dos dias. Terminamos o Circuito W com uma bolsa cheia de frutas, barras de cereal e nuts (isso mesmo que você pensou: o chocolate não sobrou!!! #chocólatras, rs)

Disclaimer: nós normalmente não comemos muito mesmo. Se, no entanto, você faz a “dieta do ogro”, pode levar um snack para render entre as refeições. Mas não é preciso exagerar, pois o Full Board tem muuuita comida!

onde comer Circuito W Torres del Paine

Café da manhã da opção Full Board, Refúgio Paine Grande. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

o que levar para Torres del Paine

Jantar da opção Full Board, Refúgio Los Cuernos. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Dicas Circuito W Torres del Paine

Sobremesa da opção Full Board, Refúgio Los Cuernos. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

1.2) Venda de alimentos nos refúgios e acampamentos

Nos refúgios e nos acampamentos, você também irá encontrar alimentos prontos, como pizza e sanduíche; alimentos industrializados, como macarrão, biscoito, chocolate, entre outros; e bebidas alcoólicas, como cerveja, vinho e coquetéis. No entanto, prepara-se para pagar beeeeem caro.

Há também a possibilidade de comprar individualmente as refeições do Full Board (café da manhã, almoço ou jantar).

1.3) Levando o próprio alimento

Para quem precisa economizar e não se importa em levar muito peso, é possível levar a própria comida e cozinhar nos acampamentos. Lembre-se de levar também o próprio fogareiro e utensílios.

Nesse caso, o ideal é levar alimentos muito calóricos e com pouco peso para não sobrecarregar a mochila. Dê preferência para produtos secos, como frutas secas, barra de cereal e nuts, além de alimentos em pó, como café solúvel, leite em pó, achocolatado, suco em pó, sopa instantânea e outros. Cogumelos desidratados e queijo tipo Polenguinho também são boas fontes de proteína e não precisam ficar na geladeira.

alimentos para trilha

Não precisa de geladeira! Fonte: Polenguinho

Confira mais dicas e um menu completo de trilhas no post que escrevemos “Alimentos para comer nas trilhas: dicas de uma nutricionista viajante!“.

  • Onde comprar alimentos em Puerto Natales:

Puerto Natales é o lugar ideal para comprar suprimentos para quem quer fazer o Circuito W. A cidade respira Torres del Paine e seu centro dispõe de todo o tipo de comércio que o turista precisa para a sua viagem. Lá você vai encontrar bancos, casas de câmbio, farmácias, lojas de outdoor, supermercados, entre outros.

Para comprar alimentos, a melhor opção é o supermercado Unimarc (Manuel Bulnes, 742), que fica aberto de segunda à sábado de 09:00 às 22:30 e domingo de 11:00 às 19:00. Para quem quiser comprar frutos secos, existem diversas lojinhas especializadas nesses produtos. Confira abaixo algumas opções:

1.4) Água

Em todos os refúgios de Torres del Paine, você encontrará água potável disponível. Geralmente ela está nos refeitórios dos refúgios. Mesmo que você não esteja hospedado no refúgio, você poderá entrar e pedir para encher a sua garrafinha. Em alguns lugares a água estará disponível em um bebedouro e em outros eles encherão a sua garrafa com água da torneira mesmo. Em todos os casos, a água é potável e de boa qualidade.

2) O que levar para o Circuito W em Torres del Paine

Vestimenta adequada para o Circuito W em Torres del Paine

Em qualquer época do ano, é preciso estar bem preparado para o frio.

O que levar para o Circuito W Torres del Paine

Neve e frio no outono! Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

No verão, apesar de as temperaturas serem mais amenas do que no inverno, entre 5 ºC e 20 ºC, a sensação térmica pode ser baixíssima devido à ventania comum do período. Nessa época, a velocidade dos ventos pode facilmente ultrapassar 100 km/hora.

Por isso, é importantíssimo ter em mão várias camadas para vestir-se de acordo com o clima (segunda pele, fleece e jaqueta corta-vento).

Como a mochila não deve ser pesada, a dica é levar apenas 1 jaqueta e 1 fleece para todos os dias. Leve também 2 blusas segunda pele, que são leves, e vá alternando-as a cada dia.

Acessórios como luva, pescoceira, gorro e luvas também ajudam a esquentar e a “mudar” o look da trilha, se é que existe “look em trilha”, rs.

Leia também o post que escrevemos “Como se vestir no frio intenso“.

A seguir, um check list para ajudá-lo na preparação da mochila:

2.1) Para ir vestido durante a trilha:

  • 1 camisa segunda pele
  • 1 fleece
  • 1 jaqueta corta vento
  • 1 calça de trilha impermeável de cor escura
  • 1 bota de trekking impermeável (ao longo da caminhada, você passará por muita água de degelo)
  • 1 par de meia de caminhada
  • 1 gorro
  • 1 cachecol
  • 1 par de luvas
  • 1 óculos escuro
  • Bastão de caminhada

2.2) O que levar na mochila:

  • 1 calça segunda pele (útil tanto para dormir quanto para colocar por baixo da calça de trilha se estiver muito frio)
  • 1 blusa segunda pele (além da que você irá vestido)
  • 1 Blusa de frio para dormir
  • 5 pares de meia
  • roupa íntima suficiente para 5 dias
  • 2 blusas de manga curta (no verão)
  • medicamentos básicos
  • Chinelo
  • 1 pescoceira
  • Sabonete, shampoo e condicionador em embalagens pequenas (levamos do hotel Las Torres)
  • Pasta de dente pequena e escova de dente de viagem
  • Escova de cabelo ou pente
  • Celular, carregador e bateria externa
  • Câmera fotográfica e baterias extras
  • Cadeado
  • Lanche leve (se você contratou o full board): barra de cereal, nuts, frutas secas e biscoito tipo club social.
  • Toalha leve (em alguns refúgios, a toalha está incluída no pacote Full Board. No entanto, antes de ir, confira esse detalhe).  Obs: gostamos muito das toalhas de microfibra da Decathlon, que são levinhas, ocupam pouco espaço e secam super rápido.

3) Onde deixar a bagagem durante o Circuito W em Torres del Paine

3.1) Hotel Las Torres

Dormimos no Hotel Las Torres na nossa primeira e última noites em Torres del Paine.

Por isso, usamos gratuitamente a sala de bagagem do hotel. O serviço, disponível apenas para os hóspedes, é muito bem organizado. A sala de bagagem fica o tempo todo trancada e as malas são etiquetadas.

Onde se hospedar em Torres del Paine

Hotel Las Torres em Torres del Paine. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

3.2) Hotéis em Puerto Natales

Muitos hotéis em Puerto Natales permitem que os hóspedes deixem as suas bagagens no hotel durante o Circuito W. Assim, é possível fazer uma mochila só com o necessário para o Circuito W e deixar o restante da bagagem no hotel. Em alguns casos, o serviço é pago e em outros gratuitos. Antes de reservar o seu hotel, é bom verificar esse detalhe no Booking.com.

Para quem for pernoitar em Puerto Natales antes e depois de ir a Torres del Paine, o ideal é ficar hospedado no mesmo hotel, assim você deixa a mala antes de fazer o Circuito W e busca assim que terminá-lo. Se, no entanto, você for dormir apenas uma noite (somente na chegada ou na saída), a melhor opção é se hospedar em um hotel próximo à rodoviária. Dessa forma, fica mais fácil passar no hotel para deixar ou buscar a mala no dia em que você estiver apenas de passagem na cidade.

3.3) Sala de bagagem nas rodoviárias de Punta Arenas ou Puerto Natales

A empresa Bus Sur anuncia em seu site possuir sala de bagagem no terminal rodoviário da empresa em Punta Arenas. Como não passamos pela rodoviária de Punta Arenas, já que pegamos o ônibus diretamente no aeroporto na ida e, na volta, usamos o transfer do Hotel Las Torres, não pudemos conhecer in loco a sala de bagagem e obter mais detalhes sobre o seu funcionamento. Para saber mais informações, sugerimos entrar em contato diretamente com a empresa pelo email info@bussur.com.

Outra opção é deixar a bagagem que você não for usar em Torres del Paine na sala de bagagem da rodoviária de Puerto Natales. Dentro do terminal, procure por “Custodia de Equipaje“.

Gostou deste guia de viagem sobre o que levar para o Circuito W em Torres del Paine ?

Então reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nada a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.



Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Então clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante. Até a próxima 🙂

Na dúvida sobre o que levar para o Circuito W em Torres del Paine ? Então dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

Pensando em fazer o Circuito W em Torres del Paine? Saiba o que levar para o Circuito W, o que comer e onde deixar a mochila.

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

18 Comentários

  1. Show de bola, tanto a aventura quanto o relato. Obrigado. Estarei indo para TDP em novembro deste ano. Irei fazar o circuito invertido, como vocês. Gostaria de fazer 2 perguntas:
    01 – precisa de GPS ou dá para se orientar com facilidade sem ele (afinal, qualquer peso extra conta bastante)?
    02 – em relação à água durante a trilha, é tranquilo todas as “pernas” ou tem alguma que é mais “seco” Qual quantidade de água por dia vocês aconselham a levar para a caminhada?
    Obrigado.

    • Olá Christian,

      1) Não precisa de GPS. Em geral, as trilhas são bem demarcadas e você dificilmente estará sozinho. Assim, é improvável se perder. No entanto, eu sempre gosto de fazer trilhas com o aplicativo Wikiloc. Com ele é possível baixar os mapas das trilhas offline e fazer todo o acompanhamento do trajeto. Como ele é instalado no celular que você já vai usar para tirar fotos, usar internet, etc, ele acaba não representando nenhum peso a mais.

      2) Com relação à água é bem tranquilo. Você sempre pode encher as garrafas gratuitamente nos refúgios, mesmo que não esteja hospedado neles. Assim, nas caminhadas mais puxadas, como o Vale do Francês e a Base das Torres, você pode aproveitar para encher as garrafas nos campings Italiano e Chileno, respectivamente. A quantidade de água vai depender muito da temperatura. Quanto mais quente, mais água tende-se a consumir. Mas, de maneira geral, acredito que entre 1,5 a 2 litros por pessoa sejam suficientes.

      Abraço e boa viagem,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

  2. Olá! Qual mochila vocês levaram? Quanto ela pesava em média? Estou à procura de uma mochila feminina para fazer o circuito W e também não vou levar equipamentos, talvez só um saco de dormir.

  3. Claro que estas dicas não poderiam faltar, Pegadas. Com a experiência de vocês em viagens e trilhas, vou seguir à risca quando for aos destinos mais diferentes que mostram aqui pra gente. Grande beijo.

  4. Sensacional! Eu li os outros textos e fiquei bem interessada em fazer este circuito. Agora então sabendo que há a opção de refeições para diminuir peso e trabalho, me interessou ainda mais.

    As dicas estão ótimas para quem vai seguir os passos de vocês. 🙂

  5. Viagem deliciosa, faz muito meu estilo, e os preparativos e planejamentos descritos aqui são muito úteis para que não esqueçamos nada na hora de partir 🙂

  6. Que interessante! Torres del Paine com certeza está na minha lista de lugares para se visitar, e esse post ajudou muito em visualizar a jornada!

  7. Adorei o post!!! Faço totalmente a Dieta do Ogro hahahah! Quando fui comprei as coisas no supermercado Unimarc, mas foi um trampo ficar carregando tudo!! Na proxima quero ficar em algum hotel e comprar as refeições como vocês fizeram! É tão bom ler sobre um roteiro que ja fiz mas com outro ponto de vista!!

  8. MARCIO VITAL VALENÇA on

    Matéria super completa! Impressionante como vocês são organizados. Anotei diversas dicas, pois pretendo fazer esse percurso um dia.

Deixe um comentário