O que fazer em Coyhaique: a porta de entrada para a Carretera Austral

11

Com pouco mais de 50 mil habitantes, Coyhaique está localizada no coração de Aysén, no Chile, e é sem dúvida uma boa opção de porta de entrada para quem quer explorar as belezas mais incríveis da Carretera Austral.

Coyhaique Aysén Carreteira Austral Chile roteiro

Coyhaique vista da estrada! Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

A cidade oferece uma série de serviços, como aeroporto (voos para Santiago e Puerto Montt), supermercados, locadora de carros, agências de viagem, centro de informações turísticas, bons hotéis, postos de gasolina, restaurantes, além de outros estabelecimentos comerciais.

Além disso, Coyhaique é também uma cidade cercada por montanhas, lagos e rios, sendo inegavelmente um destino repleto de belas paisagens e opções de atividades ao ar livre.

No post passado, explicamos o que é a Carretera Austral, como chegar, que tipo de atividades você irá encontrar, o nosso roteiro resumido, detalhes sobre a estrada e aluguel de carro na região, além de dicas de hospedagem e vestimenta. Se você ainda não leu este post, vale a pena ler primeiro. Nele explicamos também por que escolhemos Coyhaique como a nossa porta de entrada para a Carretera Austral.

Se, ainda assim, restar alguma dúvida, fique à vontade para deixá-la nos comentários. Será um prazer ajudá-lo a organizar a sua viagem também!

1) Coyhaique em nosso roteiro

Em nossa viagem pela Carretera Austral, passamos por Coyhaique em 3 momentos diferentes: primeiro na chegada (dia 1), depois no caminho de Puerto Cisnes para Puerto Ibañez (dia 3) e, por fim, nos dois últimos dias (dias 10 e 11).

  • Dia 1: Chegada em Coyhaique (aeroporto de Balmaceda), aluguel de carro, compras de supermercado (Unimarc – Coyhaique) e Parque Costanera Río Simpson.
  • Dia 2: Parque Nacional Queulat (trilhas Ventisquero Colgante) e noite em Puerto Cisnes
  • Dia 3: Puerto Cisnes + Trilha Bosque Encantado até a Laguna Témpanos (estava fechada por deslizamentos) + retorno para Coyhaique com paradas.
  • Dia 4: Viagem de Coyhaique para Puerto Ibañez (ferry para Chile Chico)
  • Dia 5: Reserva Nacional Lago Jeinimeni (trilha até a Laguna Verde) e noite em Chile Chico
  • Dia 6: Chile Chico + Confluência do Rio Baker e Rio Neff + Rio Chacabuco + Parque Nacional Patagônia
  • Dia 7: Parque Nacional Patagônia (trilha Lagunas Altas Loop)
  • Dia 8: Rafting no rio Baker + viagem para Puerto Guadal
  • Dia 9: Passeio de barco pela Catedral e Capela de Mármore em Puerto Rio Tranquilo
  • Dia 10: Parque Nacional Cerro Castillo (trilha Laguna Cerro Castillo) + retorno para Coyhaique
  • Dia 11: Reserva Nacional Coyhaique + Muralha da China + Aeroporto de Balmaceda (voo para Santiago) – devolução do carro alugado no aeroporto.

Todavia, para quem não pretende ficar fazendo check-in e check-out ou mesmo não pretende dirigir um 4×4 por conta própria, é possível usar Coyhaique como base e fazer passeios bate-volta com agências de turismo da região. Falaremos mais sobre isso no item 5.

2) O que fazer em Coyhaique

Cercada pelos rios Coyhaique e Simpson e pelos morros Cinchao, Divisadero e Mackay, Coyhaique possui várias atrações turísticas naturais a uma curta distância.

A seguir, você verá as atrações que conhecemos na região e saberá em qual dia do roteiro as encaixamos.

2.1) Parque Costanera Río Simpson (visitamos no dia 1)

Com 60 mil metros quadrados, o Parque Costanera Río Simpson é o maior parque urbano de Aysén e conta com espaços para piquenique, ciclovias, mirantes e muita área verde.

O parque está localizado na própria cidade de Coyhaique e é dividido nos seguintes setores:  Parque de los Niños, Mirador Río Simpson, Mirador del Río, Mirador Quinta Burgos e Mirador Hacia Piedra del Indio.

A entrada do parque é gratuita e vale uma visita!

Mirador Rio Sympson Parque Urbano de Coyhaique Parque Costanera Río Simpson

Mirador Rio Simpson – Parque Costanera Río Simpson. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O que fazer Coyhaique Aysén Carretera Austral

Vista do Mirador Rio Simpson – Parque Costanera Río Simpson. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.2) Parque Nacional Queulat (visitamos no dia 2 e faremos um post específico sobre o parque)

O Parque Nacional Queulat está localizado a cerca de 210 km de Coyhaique e a estrada por si só já é uma grande atração.

A atração mais famosa do parque é a trilha Ventisquero Colgante, que chega até o mirante da foto abaixo. O cenário que vemos é realmente único e surpreendente. Observe que trata-se de uma geleira suspensa, que forma uma cachoeira, que dá origem a um lago verde! Incrível, não?

A área que compreende o parque ainda oferece outras atrações, como bosques, lagos, fiordes e oportunidades de observar a fauna e a flora da região.

Com tantas atrações, o Parque Nacional Queulat merece um post a parte, que escreveremos em breve para vocês!

Trilha Ventisquero Colgante, Parque Nacional Queulat

Trilha Ventisquero Colgante, Parque Nacional Queulat. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada



2.3) Reserva Nacional Lago Las Torres (visitamos no dia 3)

A Reserva Nacional Lago Las Torres está no caminho entre Coyhaique e o Parque Nacional Queulat.

A grande atração da reserva é o Lago Las Torres (foto abaixo), que na minha opinião deveria se chamar “Mirror Lake”, rs.

A parada no parque é bem rápida e não é necessário pagar entrada. Basicamente você chega no mirante da foto, que está localizado na própria estrada (coordenadas -44.790259, -72.206599) e, caso não esteja ventando, poderá admirar um dos reflexos mais perfeitos de todo o Chile.

Para quem tem mais tempo e quer desfrutar da natureza na região, o Conaf administra uma pequena área de camping, cujas informações podem ser acessadas diretamente no site oficial do Conaf.

Reserva Nacional Lago Las Torres

Reserva Nacional Lago Las Torres. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.4) Reserva Nacional do Rio Simpson (visitamos no dia 3)

Com mais de 40.000 hectares de área protegida, a Reserva Nacional do Rio Simpson tem como grande atração o rio de mesmo nome, onde é possível pescar, fazer caminhadas, observar a fauna e a flora, além de praticar turismo de aventura, sobretudo rafting.

Logo na entrada do parque, você encontrará um centro de visitantes com várias informações sobre a fauna e a flora, não só da reserva, mas também de outras regiões do Chile. O espaço é super convidativo e conta ainda com um simulador de voo 3D.

Reserva Nacional do Rio Simpson Coyhaique Carretera Austral

Reserva Nacional do Rio Simpson. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.5) Cachoeira Véu da Noiva (visitamos no dia 3)

Localizada na estrada entre Coyhaique e o Parque Nacional Queulat, essa cachoeira lindíssima faz parte da Reserva Nacional do Rio Simpson, embora não seja necessário passar pela guarita da reserva para visitá-la.

Para chegar até a cachoeira, basta parar o carro no acostamento da estrada, onde você verá uma pequena porteira de madeira. Atravesse essa porteira, faça uma curta caminhada (5 minutos) e por fim você chegará ao ponto da foto abaixo! Simples assim!

Cachoeira Véu da Noiva Aysén Carretera Austral

Cachoeira Véu da Noiva. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

2.6) Cascada de la Virgen (visitamos no dia 3)

Próxima à Cachoeira Véu da Noiva, na altura da coordenada -45.458084, -72.373194, esta outra cachoeira que pode ser avistada diretamente da estrada. Desse modo, não é necessário nem mesmo fazer uma curta caminhada.

Cascada de la Virgen roteiro Carretera Austral

Cascada de la Virgen, Carretera Austral. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.7) Reserva Nacional Coyhaique (visitamos no dia 11)

Localizada a apenas 5 km da Plaza de Armas em Coyhaique, a Reserva Nacional Coyhaique oferece boas oportunidades de caminhadas, além de um uma série de trilhas para bicicleta.

Todas as trilhas são muito bem sinalizadas, fáceis e passam por dentro de bosques, com possibilidades de avistar pássaros e outros animais locais.

Não deixe de conhecer as lagunas Los Mallines, Venus e, principalmente, a Laguna Verde.

É possível ainda passar a noite no camping da reserva ou mesmo fazer um piquenique em uma das cabanas próximas a Laguna Verde. Há ainda um quincho com capacidade para até 30 pessoas, que pode ser reservado para fazer um típico churrasco chileno.

Em resumo, esse é um passeio para todas as idades e perfeito para quem está com crianças.

Para ver os valores da entrada, aluguel do quincho e do “sítio” para piquenique, confira o site oficial da Reserva Nacional Coyhaique. Nele você também encontrará a distância das trilhas e o tempo estimado de caminhada.

Reserva Nacional Coyhaique

Laguna Verde, Reserva Nacional Coyhaique. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Próximo à Laguna Verde, você verá uma pequena trilha que dá acesso a um mirante de onde se tem uma bela vista Coyhaique, cercada por suas imponentes montanhas.

O que fazer na Carretera Austral chile

Mirante na Reserva Nacional Coyhaique. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

viagem de carro estrada cênica Carretera Austral

Laguna Los Mallines Reserva Nacional Coyhaique. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.8) Muralha da China (visitamos no dia 11, no caminho para o aeroporto)

Por fim, no caminho para o aeroporto, ainda tivemos tempo de fazer uma rápida parada na Muralha da China.

Esta é um enorme paredão de rocha vulcânica, moldado ao longo dos anos pela ação dos glaciares, famoso entre os amantes de escalada.

Para chegar até a Muralha da China, dirija cerca de 15 km a partir de Coyhaique, em direção a Balmaceda, e ela estará à sua esquerda, um pouco antes do desvio para a estação de esqui El Fraile.

Muralha da China Coyhaique

Muralha da China, Coyhaique. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

3) Atrações que não tivemos tempo de visitar na região de Coyhaique

3.1) Ruta Seis Lagunas e Lago Elizalde (necessário meio dia)

Formada por vulcões e geleiras ao longo dos anos, a Ruta Seis Lagunas é uma rota turística localizada a cerca de 16 km de Coyhaique, que nos mostra uma série de espelhos d’água, cachoeiras e muito verde.

Em meio dia, é possível percorrê-la de carro (estrada de terra) e desfrutar de um cenário lindíssimo.

Para os amantes de pesca, esta é também uma área famosa, onde a pesca de truta é permitida.

3.2) Lagos Paloma e Monreal

Localizados um pouco depois do Lago Elizalde, os lagos Paloma e Monreal são cercados por inúmeras colinas e florestas.

Na região, é possível fazer passeios de caiaque ou mesmo percorrer uma trilha morro acima (6 a 7 horas de caminhada no total), de onde se vê o vale e os lagos Paloma e Monreal.

Cerro Monreal

Vista do alto do Cerro Monreal. Foto: http://www.geosurexpediciones.com

Para quem quer passar a noite nesse cenário incrível, há ainda o Lodge de Montaña Lago Monreal, localizado na beira do lago de mesmo nome.

Infelizmente, há pouquíssima ou nenhuma informação sobre essa região na internet. Apesar disso, as poucas fotos que vimos nos deixou com muita, mas muiiita vontade de conhecê-la.

Se você tem mais tempo, recomendamos que você dê uma passada na oficina de turismo de Coyhaique, localizada na rua Bulnes 35, para obter mais informações sobre passeios na região.

Na volta, dê uma passadinha aqui no blog e conte para a gente como foi a sua experiência!

3) Onde se hospedar em Coyhaique

Em nossa passagem por Coyhaique, ficamos hospedados no Patagônia House, um hotel lindíssimo, cercado pelo Monte Mackay, por vales e por geleiras.

Hotel Patagônia House, Coyhaique

Hotel Patagônia House, Coyhaique. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Os quartos são super confortáveis e contam com aquecimento, camas enormes e macias, área de estar, varanda, cofre, frigobar, wifi e banheiro com amenidades.

Onde se hospedar Coyhaique Carretera Austral

Nosso quarto no Hotel Patagônia House, Coyhaique. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Patagônia House

Nosso quarto no Hotel Patagônia House, Coyhaique. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Na área externa, o hotel oferece uma jacuzzi com vista para o vale e para as montanhas, áreas para piquenique, playground, terraço com lareira e estacionamento gratuito.

Hotel Carretera Austral viagem de carro

Jacuzzi com vista do Patagônia House, Coyhaique. Foto: www.booking.com

Para quem não está de carro, há ainda a opção de transfer de/para o aeroporto e aluguel de bicicleta, além de várias opções de excursões, que podem ser contratadas no próprio hotel.

O nosso café da manhã foi simplesmente fabuloso e contou com queijos, presunto de parma, salmão, embutidos, blueberry, kiwi, amêndoas, iogurte, pistache, café, suco de frutas vermelhas, café, leite, chá,… . O melhor de tudo: os pães são preparados e assados na hora. Ali mesmo!

road trip Carretera Austral

Café da manhã delicioso do Patagônia House. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

guia de viagem roteiro Carretera Austral Chile

Pão preparado na hora no hotel Patagônia House. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Não é à toa que o Patagônia House está com avaliação fantástica no Booking.com! Em resumo, nós amamos e super recomendamos!

4) Agências de viagem em Coyhaique

Como falamos, é possível fazer uma série de passeios na Carretera Austral com base em Coyhaique, como por exemplo o Parque Nacional Queulat, o Parque Nacional Cerro Castillo, Capela de Mármore, Cerro Monreal, entre outros.

A agência  Salvaje Corazon, localizada no hotel Patagônia House, oferece tours privados tanto para aqueles que querem descobrir os segredos da Patagônia Chilena com tranquilidade quanto para aqueles que buscam ainda mais aventura.

Os tours podem ser de 1 ou de vários dias. A empresa oferece uma série de passeios pré-montados, com transporte, hospedagem e alimentação, mas todos eles podem ser modificados de acordo com as demandas de cada cliente.

Se você não pretende se aventurar de 4×4 sozinho pela Carretera Austral, vale a pena pesquisar!

5) Quantos dias são necessários para conhecer Coyhaique

Contando os dias de chegada e de saída da Carretera Austral, ficamos em Coyhaique cerca de 3 dias.

Caso você tenha mais tempo, sugerimos acrescentar 1 dia para conhecer a Ruta Seis Lagunas e os lagos Elizalde e Paloma de carro. Para fazer a trilha Cerro Monreal, no entanto, separe 1 dia inteiro apenas para ela.

Por fim, caso você opte por fazer de Coyhaique a sua base na Carretera Austral e então fazer alguns passeios bate-volta como falamos no item 4, lembre-se de adicionar dias suficientes para realizá-los.

6) Como chegar em Coyhaique?

A maneira mais fácil de chegar a Coyhaique é, sem dúvida, de avião. A cidade é atendida pelo aeroporto de Balmaceda e, atualmente, conta com voos vindos de Santiago e Puerto Montt, operados pelas companhias Latam e Sky.

Para aqueles que vão fazer a Carretera Austral de carro, é possível alugar o veículo no próprio aeroporto. Logo depois do portão de desembarque, você verá os guichês das seguintes empresas: Europcar, Econorent, Hertz, Varona e Traeger.

Por outro lado, quem não pretende dirigir poderá pegar um transfer do aeroporto de Balmaceda até Coyhaique. Logo após o desembarque, existem balcões das empresas T&T, Transfer Valencia e Transfer Velasquez, onde o transporte pode ser contratado.

Gostou deste roteiro por Coyhaique?

Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nada a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.



Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante.

Pensando em conhecer Coyhaique? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

Conheça Coyhaique, a cidade localizada no coração de Aysén, no Chile, que é uma boa opção de porta de entrada para quem quer explorar as belezas mais incríveis da Carretera Austral. Saiba mais sobre a sua estrutura, atrações e opções de hospedagem.

A nossa hospedagem no hotel Patagônia House foi uma cortesia desta empresa. Todos os relatos descritos neste post, no entanto, foram baseados em nossas experiências reais e refletem 100% a nossa opinião.

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

11 Comentários

    • Olá, Luis Felipe!

      Obrigado pelo comentário!

      A Carretera Austral é realmente uma região fascinante, recheada de paisagens de tirar o fôlego.
      Amamos muito e super recomendamos.
      Abraços
      Cristina e Renato

  1. Amei o post de vocês e já favoritei. Penso sempre em ir para o Chile com nossa pequena e essa parte com paisagens e parques são os atrativos que mais gostamos. Com a nossa pequena aventureira é possivel fazer esses parques né?

    • Olá, Flávia!!!

      Que bom que você gostou!
      Essa é uma região realmente incrível e cheia de atividades ao ar livre.
      Todas as atividades que mostramos em Coyhaique podem ser realizadas com crianças sim. As trilhas são tranquilas.
      Torcemos para que vocês realizem essa viagem também.
      Conte com a gente!
      Abraços
      Cristina e Renato

  2. realmente um lugar mais lindo que o outro, quero fazer a carretera austral, mas pelo meus calculos preciso de uns 50 dias pra incluir RS-Ushuaia- trilhas-carretera-bariloche-santiago e muitas muitas paradas pelo caminho aheuahe

    • Olá, Ângela!

      Que bom que você gostou!
      Realmente para incluir a Argentina nessa viagem você irá precisar de mais dias!
      Esperamos que você um dia possa realizar essa incrível viagem.
      Conte com a gente!

      Abraços

      Cris e Renato

  3. MARCIO VITAL VALENÇA on

    Pessoal, estou apaixonado por essa região da América do Sul. Anotei todas as dicas pois pretendo visitar em breve.

Deixe um comentário