O que fazer em Santiago no Chile: dicas, hospedagem e roteiro

14

Frequentemente listado entre as cidades mais visitadas por brasileiros no exterior, Santiago no Chile é um destino com uma infinidade de opções e atrações para todos os gostos e bolsos. O que fazer em Santiago, onde se hospedar, quantos dias ficar, o que comer, essas são algumas das dúvidas mais comuns entre os viajantes que vão à capital chilena pela primeira vez e que tentaremos esclarecer no post de hoje.

O que fazer em Santiago

Saiba aqui o que fazer em Santiago! Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Ao final deste post, você ainda encontrará um roteiro de 3 dias em Santiago resumido, com os links para os posts completos de cada dia.

Se ainda assim restar alguma dúvida sobre o que fazer em Santiago, fique à vontade para deixá-la nos comentários. Será um prazer ajudá-lo!

1) O que fazer em Santiago

Situada ao pé da Cordilheira dos Andes a leste e marcada pela Cordilheira da Costa a oeste, Santiago é uma cidade rodeada por belas paisagens e cerros (montes), que garantem vistas de tirar o fôlego.

Roteiro em Santiago

O que fazer em Santiago: Cerro San Cristóbal. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

  • Natureza

Para os amantes da natureza, subir nos cerros San Cristóbal e Santa Lucía é, sem dúvida, passeio obrigatório na cidade. Para ter uma visão de Santiago com os cerros e a cordilheira ao fundo, a nossa dica é subir no Sky Costanera.

O que fazer em Santiago Sky Costanera

O que fazer em Santiago: vista do Sky Costanera. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

  • Arte de rua:

Para quem curte arte de rua e uma vibe mais praiana, por sua vez, um bate-volta a Valparaíso e Vinã del Mar é a pedida certa.

Valparaíso roteiro Santiago

O que fazer em Santiago: arte de rua em Valparaíso. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

 Vinã del Mar pontos de interesse Santiago Chile

O que fazer em Santiago: orla de Vinã del Mar. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

  • Vinhos

Para os apaixonados por vinho, há várias vinícolas na região, que oferecem visitas guiadas e degustação. As mais famosas são a Concha y Toro, Undurraga, Santa Rita, Santa Carolina e Viña Cousiño Macul.

Concha y Toro vinícola Chile Santiago

O que fazer em Santiago: tour e degustação de vinho na Concha y Toro. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

  • Cultura e museus

Por fim, para quem busca uma viagem cultural, Santiago ainda oferece uma série de museus, entre eles, o excelente Museu de Arte Pré-Colombiana.

O que fazer em Santiago Museu de Arte Pré-Colombiana

O que fazer em Santiago: Museu de Arte Pré-Colombiana, Santiago. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Se você, assim como nós, curte tudo isso e mais um pouco, Santiago foi feita para você! Resta agora definir quantos dias você passará na cidade!

2) Quantos dias são necessários para conhecer Santiago

Para conhecer as principais atrações que descrevemos acima, escolhendo 1 vinícola, são necessários no mínimo 3 dias em Santiago.

Para explorar mais a região das vinícolas, no entanto, é necessário acrescentar 1 ou 2 dias.

Se você pretende conhecer a região de Cajón del Maipo em passeios “bate-volta”, cogite acrescentar 1 ou 2 dias. OBS: nós conhecemos a região de Cajón del Maipo de carro em 2 dias e não em tours “bate-volta”. Foi uma ótima pedida! Em breve, você lerá também um post detalhado sobre a nossa visita a Cajón del Maipo.

Por fim, se você pretende conhecer a região do Valle Nevado no inverno (junho a setembro), considere aumentar no mínimo 1 dia. Para esquiar, no entanto, serão necessários mais dias!

3) Como se locomover em Santiago

Santiago definitivamente não é uma cidade para ser conhecida de carro. Isso porque o trânsito é caótico como em toda cidade grande e, por outro lado, o transporte público é super eficiente.

É possível chegar a praticamente todas as atrações da cidade de metrô.  Veja aqui o mapa do metrô de Santiago.

Para usar o metrô de Santiago, há duas opções: comprar os bilhetes avulsos ou comprar e carregar uma Tarjeta Bip!.

A Tarjeta Bip! é o cartão oficial de transporte de Santiago, custa $1550 (maio/2018) e pode ser comprada nas estações do metrô. O cartão somente pode ser pago em dinheiro, mas a recarga pode ser feita online, com cartão de crédito. As principais vantagens do cartão Bip! são não precisar pegar fila na bilheteria e poder usá-lo nos ônibus (nesse caso, é obrigatório ter o cartão).

No entanto, para o viajante que vai ficar poucos dias na cidade e não pretende pegar ônibus, não nos pareceu muita vantagem comprar esse cartão.

Na nossa viagem, não compramos a Tarjeta Bip!, pois o Hotel Casa Lyon, onde ficamos hospedados, nos emprestou um cartão durante toda a nossa estadia. Super prático! Vale lembrar que um cartão pode ser compartilhado com as outras pessoas do grupo. Assim, usamos apenas 1 cartão para 2 pessoas.

Tarifas

Em resumo, o metrô de Santiago cobra tarifas diferentes de acordo com o horário em que o usuário entra no metrô. A tarifa normal, cobrada durante quase todo o dia, é $ 680. Já durante o horário de pico (07:00 às 09:00 e 18:00 às 20:00), o preço cobrado é $ 760. Durante o período de menor movimento, por sua vez, há um pequeno desconto e o valor vai para $ 630 (preços de maio/2018). Nos sábados, domingos e feriados é cobrada a tarifa normal durante todo o dia. Confira a tabela abaixo:

4) Como ir de / para o aeroporto

Há várias maneiras para ir do aeroporto para o centro de Santiago e vice-versa: táxi, Uber, transfer, carros alugados e ônibus.

4.1) Táxi:

Os táxis oficiais do aeroporto funcionam 24 horas por dia e são facilmente encontrados. Assim que você desembarcar, você verá o guichê dos táxis oficiais, que oferecem 2 opções de transporte: táxi comum, que funciona com taxímetro, e táxi especial, cujo preço é fixo.

Como lemos na internet que alguns taxistas que trabalham com taxímetro costumam dar voltas para tornar a corrida mais cara, optamos pelo táxi especial, cujo serviço foi excelente.

Obs: é possível pagar o táxi especial no próprio guichê com cartão de crédito.

Preço:

Se o motorista não der voltas, espere pagar em torno de $ 20.000 por uma viagem de táxi comum até o bairro Providência.

Para táxis especiais, com preço fechado, espere pagar $ 21.500 (veja item 4.3)

4.2) Uber:

O aplicativo de Uber que usamos no Brasil funciona em qualquer lugar do mundo, inclusive em Santiago. No entanto, muitos motoristas não gostam de pegar corridas de/para o aeroporto, pois ainda há algumas confusões com os taxistas. Quando pegam, normalmente pedem para um passageiro ir na frente, para “não parecer” Uber.

No nosso último dia em Santiago, pegamos um Uber do hotel para o aeroporto. Apesar de o preço estimado ter sido mais convidativo do que o preço que pagamos no táxi especial na ida, o nosso valor final ficou acima do valor previsto. O motorista avisou que iria alterar o trajeto, pois havia muito engarrafamento na via original e isso nos atrasaria. Verdade ou não, saiu fora do que esperávamos. Além disso, o carro era bem velho e as nossas malas não couberam no porta-malas, já que ele estava ocupado com vários objetos pessoais do próprio motorista. Em resumo, não foi um grande problema, mas não ficamos satisfeitos com o serviço.

Preço:

Espere pagar entre $ 16.000 e $ 19.000 para uma viagem até o bairro Providência.

4.3) Serviço de Transfer

A empresa Transvip oferece transporte do aeroporto diretamente para o seu hotel e pode ser reservado pelo site https://www.transvip.cl/. Nele você irá encontrar basicamente duas principais opções de transporte: compartilhado com outros viajantes, com tempo estimado de 1h40min, ou exclusivo, com tempo estimado de 50 min.

A opção mais barata é sem dúvida o transfer compartilhado. No entanto, como estávamos em 2 pessoas, o preço do transfer compartilhado não ficaria tão mais barato do que o preço do táxi especial e demoraria muito mais tempo. Além disso, como chegamos em Santiago às 02:00 da manhã, a gente queria mesmo era ir direto para o hotel e não ficar rodando na cidade. Por isso, no nosso caso, o táxi especial foi a melhor opção.

Preço

Em uma viagem até o bairro Providência, espere pagar:

$ 7600 por pessoa, para uma van compartilhada (até 7 pessoas)
$21500 por uma viagem de táxi especial
$28400 por uma viagem em van exclusiva (até 7 pessoas)

4.4) Ônibus

Sem dúvida a opção mais econômica!

O trajeto do aeroporto de Santiago até o centro é realizado por duas empresas: a TurBus e a Centropuerto.

Os ônibus da Turbus ligam o aeroporto ao terminal Alameda ou ao terminal Pajaritos. O terminal Alameda fica praticamente dentro da estação Universidad de Santiago (linha 1 – vermelha) e o terminal Pajaritos fica na estação de mesmo nome (também na linha 1). A viagem entre os terminais e o aeroporto dura 35 e 30 minutos, respectivamente.

Já o ônibus da Centropuerto, liga a Plazoleta Central à estação Heroes (linhas 1 e 2 do metrô).

Esta é uma boa opção para quem está com pouca bagagem e irá se hospedar próximo às paradas.

Preço: $ 1.800 só ida, $ 3.200 ida e volta

4.5) Carro alugado

No aeroporto de Santiago, há diversas agências de locação de carro. Se você pretende conhecer outras regiões na proximidade da capital chilena, esta pode ser uma boa opção.

Quando fomos ao Cajón del Maipo e ao Parque Nacional Radal Siete Tazas, alugamos um carro na Econorent e ficamos surpresos com a qualidade do atendimento e do carro. O atendimento foi super cordial e honesto, sem tentativas de empurrar adicionais como seguros extras, upgrades, GPS, etc. Além disso, o carro era novinho e super completo!

Para encontrar os melhores de preços de aluguel de carro no Aeroporto de Santiago, recomendamos usar ferramentas de busca como Rentalcars e Rentcars.

Agora que você já sabe as formas de chegar e sair do aeroporto de Santiago, basta colocar todos os pontos na balança e fazer a sua escolha! 😉

5) Onde se hospedar em Santiago

Ao contrário de cidades pequenas, onde as principais atrações estão próximas à praça central e é possível conhecê-las a pé, Santiago é uma cidade grande e você precisará recorrer a um meio de transporte.

Como falamos no item 3, o metrô de Santiago é altamente eficiente e permitirá que você conheça as principais atrações da cidade. Por isso, o ideal é se hospedar próximo a uma estação de metrô, preferencialmente das linhas 1, 4 ou 5.

5.1) Bairro Providência

O bairro Providência, queridinho entre os brasileiros, oferece uma infinidade de opções de hotéis, o que faz com que o preço das tarifas caia. Lá você encontrará bons hotéis, com um custo-benefício excelente. Há opções para todos os gostos e bolsos!

  • Hotel no bairro Providência

Ficamos hospedados no hotel Casa Lyon, no bairro Providência, localizado a 250 metros da estação Parque Bustamante (linha 5) e a 800 metros da estação Baquedano (linha 1).

hotel Casa Lyon, no bairro Providência

Hotel Casa Lyon, no bairro Providência, Santiago. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

A região é bastante segura, contando com um supermercado Express de Lider a 270 metros e com uma série de restaurantes, bares e pizzarias a uma curta distância a pé.

O hotel está localizado em uma rua tranquila, fácil de estacionar e conta com recepção 24 horas.

  • Quartos

Os quartos são simples, mas contam com internet wifi, banheiro privativo, cama confortável e limpeza diária.

Onde se hospedar barato Santiago

Quarto do hotel Casa Lyon, Santiago. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

  • Café da manhã

O café da manhã é servido no estilo buffet, com pão, queijo, presunto, geleia, iogurte, suco, café, leite, cereais e frutas.

Hotel barato bem localizado Santiago Chile

Café da manhã do hotel Casa Lyon, Santiago. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

  • Área comum

Na área externa, há um terraço com umas mesinhas, onde a gente sempre tomava um vinho!

Roteiro Santiago chile

Terraço do hotel Casa Lyon, Santiago. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Dica: quando fomos, o hotel nos emprestou 1 Tarjeta Bip! para toda a nossa temporada, que normalmente fica na recepção. Por isso, não precisamos comprar o cartão e apenas fizemos a recarga com o dinheiro necessário para as passagens que usaríamos. No último dia, deixamos o BIP na recepção e ele ainda deve estar lá. Se você se hospedar no hotel Casa Lyon, pergunte por este cartão!

6) O que comer em Santiago

Santiago é famosa pelos peixes, frutos do mar e cordeiro patagônico. Para os mais “corajosos”, há ainda a Centolla, um caranguejo gigante encontrado nas águas geladas do sul do Chile. No Mercado Central de Santiago, você encontra vários desses pratos. No entanto, como o local ficou bastante turístico, os preços costumam ser mais altos. Ainda assim, pode ser um programa interessante.

Para quem busca mais agitação, o Patio Bellavista oferece uma série de restaurantes e barzinhos diferentes com preços variados. É comum ter música ao vivo durante a noite.

  • Mais econômico:

Para quem busca uma opção mais econômica, o fast food Pedro, Juan & Diego é uma boa pedida. Lá você encontrará uma série de sanduíches com bons preços, inclusive o típico cachorro quente chileno que vem com guacamole, conhecido por lá como “completo”. Há também McDonalds, Taco Bell, Burger King e várias outras redes famosas.

O que comer em Santiago

Cachorro quente com guacamole do Pedro, Juan & Diego. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Não deixe de provar também o Mote con Huesillos. Trata-se de uma bebida gelada, feita com uma calda doce, pêssego e mote (tipo de grão de trigo). Essa é a bebida preferida dos chilenos e pode ser facilmente encontrada em carrinhos e trailers por todo o país.

Por fim, os supermercados sempre salvam. Em Santiago você encontrará o Express de Lider e o Unimarc, onde você poderá comprar vinhos baratíssimos e bons, espumante, alfajor, pães, empanadas, saladas, frango assado e alguns snacks.

Antes de decidir onde ir, vale a pena também dar uma olhada nas listas no Tripadvisor, que podem ser filtradas por faixa de preço, tipo de comida e localização.

7) Quando ir para Santiago

Santiago é um destino para ser visitado durante todo o ano!

No verão (dezembro a fevereiro), as temperaturas variam entre 16°C e 32°C e não costuma chover. Esta é uma boa época para fazer atividades ao ar livre, como hiking, e para visitar as cidades do litoral, como Valparaíso e Viña Del Mar.

Se você pretende conhecer também o Valle Nevado, fique atento à abertura oficial da temporada, que varia a cada ano, geralmente entre os meses de junho e setembro (inverno). Esta é também a época mais fria e que mais chove. Leia também o post que escrevemos “Como se vestir no frio intenso“.

Particularmente, gostamos de viajar na primavera ou no outono. São épocas lindas, coloridas, mais vazias e mais baratas! Visitamos Santiago no mês de março e super recomendamos. O céu estava super azul e as cores de outono iam aos poucos transformando a paisagem!

O que fazer em Santiago quando ir

Céu azul e temperatura agradável no mês de março! Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

8) Câmbio em Santiago

A grande dúvida de quem vai ao Chile é se vale mais a pena comprar Peso Chileno no Brasil, trocar dólar por peso no próprio Chile ou usar cartão de crédito.

De maneira geral, a opção mais vantajosa costuma ser trocar reais por pesos em Santiago, mas vamos falar um pouco sobre cada opção:

Trocar reais por pesos em Santiago

Como dissemos, essa foi a melhor opção na época da nossa viagem. As melhores taxas da cidade costumam ser encontradas na Avenida Pedro de Valdívia (estação Pedro de Valdívia, linha 1 do metrô). Fizemos nosso câmbio na loja da AFEX, mas o ideal é dar uma volta e procurar a melhor taxa.

Para ter um noção do preço atual, consulte a cotação online da Câmbios Santiago.

Quando fomos, 1.000 reais compravam 186.000 pesos

Comprar no Cartão de Crédito

Os cartões de crédito costumam fazer a conversão utilizando o dólar PTAX, que é o dólar comercial acrescido de uma taxa que varia de acordo com cada banco. Como amostragem, selecionamos 3 bancos: Banco Inter (dólar + 1%), Banco do Brasil (dólar +2,5%) e Nubank (dólar + 4%). Além disso, o uso do cartão de crédito ainda tem a desvantagem da incidência do IOF de 6,38%. Vale lembrar que a mesma tarifa também se aplica ao cartão de débito.

Quando fomos, 1.000 reais no cartão valiam (já descontado o IOF):
Banco Inter: 172.855 pesos
Banco do Brasil: 170.467 pesos
Nubank: 168.010 pesos

Sacar pesos nos caixas eletrônicos

A cotação para saques é a mesma utilizada para as compras no cartão, mas, além da taxa de câmbio, devemos levar em consideração a taxa de saque cobrada pelo banco emissor do cartão e pelo banco dono do caixa eletrônico.

Comprar pesos no Brasil

Essa foi, de longe, a pior opção. Na época da nossa viagem, 1.000 reais compravam apenas 142.278 pesos.
Para ter uma ideia da cotação atual, consulte o site da Confidence.

9) O que fazer em Santiago em 3 dias (roteiro resumido)

Se você tem mais um dia em Santiago:

  • Dia 4: Cajón del Maipo

Se você vai para Santiago no inverno:

  • Dia 5: Valle Nevado

Gostou deste post sobre o que fazer em Santiago?

Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nada a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.



Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante. Até a próxima 🙂

Gostou de saber o que fazer em Santiago? Então dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

Saiba o que fazer em Santiago em um roteiro otimizado de 3 dias na capital chilena e região. Dicas de atrações, casa de câmbio, locomoção, hospedagem, alimentação e muito mais.

A nossa hospedagem no hotel Casa Lyon foi uma cortesia desta empresa. Todos os relatos descritos neste post sobre o que fazer em Santiago, no entanto, foram baseados em nossas experiências reais e refletem 100% a nossa opinião.

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

14 Comentários

    • Olá, Isabely!

      Muito obrigado pelo comentário. Ficamos felizes de saber que o nosso post a deixou inspirada.
      Ainda vamos escrever mais 3 posts sobre Santiago e outros sobre atrações nas redondezas.
      Esperamos que ajude.
      Boas viagens para você.

      Abraços
      Cristina e Renato.

  1. MARCIO VITAL VALENÇA on

    Cidade que eu gosto demais. Já estivemos umas 5 vezes em Santiago e sempre voltamos encantados com as atrações. Parabéns por mais essa matéria linda.

  2. Duas cidades que ainda não conheço e que por isso me sinto uma E.T: Gramado e Santiago. Quando vejo posts como esse, assim tão detalhadinhos mostrando o que podemos fazer sem pressa, aproveitando a cidade fico com vontade de emitir as passagens na hora e entrar para o ‘time’ dos que conhecem Santiago.

    • Olá, Cynara!

      Que bom saber disso!
      Ainda vamos escrever mais 3 posts detalhadinhos sobre Santiago, além de outros posts com roteiro nas redondezas (Cajón de Maipo) e Radal Siete Tazas.

      Esperamos que ajude.
      Qualquer dúvida, conte com a gente!
      Abraços
      Cris e Renato

Deixe um comentário