Roteiro de 7 dias na Islândia – Dia 2 – Golden Circle

2

Golden Circle é uma rota turística no sul da Islândia que inclui grandes atrações da ilha como o Parque Nacional Þingvellir, as cataratas Gullfoss e a região geo-termal de Haukadalur com os famosos gêiseres Geysir e Strokkur.

Roteiro Islândia

Cachoeira no Parque Nacional Pingvellir, Islândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Em formato de looping e com aproximadamente 300 km, é possível percorrer toda a rota em um dia a partir de Reykjavik.

A melhor maneira de percorrê-la é, sem dúvida, de carro, mas também é possível conhecê-la com alguma das inúmeras excursões que partem da capital islandesa.

1) Thingvellir National Park

Saímos de Reykjavik por volta das 08:30 da manhã e seguimos para o Parque Nacional Pingvellir (Thingvellir), nossa primeira parada.

O Thingvellir National Park foi fundado em 1930 e se tornou patrimônio mundial da UNESCO em 2004.

Bem antes disso, em 930, o parlamento islandês se estabeleceu em Thingvellir, ali permanecendo até o ano de 1798. Ainda hoje, podemos ver as ruínas do que foi esse parlamento.

Ruinas do Parlamento no Thingvellir National Park islândia

Parlamento no Thingvellir National Park. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Devido a sua importância histórica para os islandeses, foi escolhido em 17 de junho de 1944, como o local para a realização da cerimônia de independência da Islândia (antes, colônia da Dinamarca).

É também em Thingvellir onde se observa o encontro de duas placas tectônicas: a Eurásia e a Norte Americana. Entre elas, pode-se observar diversas fissuras preenchidas por água e em uma delas (Silfra), é possível fazer um mergulho profissional ou snorkeling. Para mais informações, clique aqui.

mergulho na Islândia

Sifra no Thingvellir National Park, Islândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Visitar o parque por conta própria é muito simples e a entrada é gratuita. Logo na chegada, você encontra o centro de visitantes, onde é possível pegar todas as informações necessárias, tomar café e comprar souvenir.

A partir de lá, é só seguir para um dos estacionamentos gratuitos do parque e seguir a pé a partir das placas que indicam os caminhos e as distâncias das atrações (cachoeiras, lagos, igreja, parlamento…). OBS: existem vários estacionamentos no parque e cada um está perto de uma atração. Algumas pessoas param no primeiro estacionamento, visitam as atrações e partem para o próximo estacionamento. Nós deixamos o carro apenas no primeiro estacionamento e percorremos todo o parque a pé, muito bonito, fácil e tranquilo.

Igreja na Islãndia

Thingvellir National Park na Islândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2) Haukadalur

Ficamos no parque durante toda a manhã e, de lá, seguimos para a região de Haukadalur, onde visitamos os principais gêiseres: Geysir e Strokkur.

Golden Circle

Strokkur, Islândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Bem em frente aos gêiseres, existe um boneco grande de madeira, vale uma foto!

Roteiro na Islândia

Boneco de Madeira na Golden Circle

3) Gullfoss

Continuamos nossa viagem até Gullfoss, a maior cachoeira da Europa.

Golden Circle

Gulfoss, Islândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

4) Skálhot

Seguimos pela Golden Circle e fizemos um pequeno desvio (3 km para ir e 3 km para voltar) na via Skálholtsvegur até a histórica vila de Skálholt.

Skálhot foi durante 8 séculos (de 1056 até 1785) um importante centro cultural, político e espiritual da Islândia, sede da primeira escola oficial da ilha destinada à educação do clero.

Também foi nessa cidade que o último bisco católico da Islândia foi assassinado, junto com seus dois filhos, após a Reforma Luterana no país.

Skálholt, Islândia.

Skálholt, Islândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

5) Kerið

Ainda tivemos tempo para visitar o Kerið, uma cratera vulcânica com água verde no meio. Essa atração é paga (a maioria da atrações na Islândia são gratuitas), mas o valor é bem barato e vale muito a pena. A subida até a borda do vulcão é fácil e rápida. Demos uma volta completa pelas bordas do vulcão e descemos até a água verde. Uma linda experiência!

Golden Circle

Kerið, Islândia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Hora de ir para casa, continuamos pela Golden Circle até Reykjavik!

Dica:

– Ao longo das estradas da Islândia, pudemos ver diversas placas com o símbolo abaixo. Isso significa que naquela região há alguma atração turística. Fique de olho nessas placas e, se você tiver mais tempo, não deixe de fazer uma parada. Foi assim que chegamos na pitoresca Skálhot!

Sweden_road_sign_H22.svg

Gostou do nosso roteiro? Então curta a nossa página no Facebook e receba conteúdos exclusivos!

Continue lendo este roteiro no Post  Dia 3: Seljalandsfoss, Skogafoss, Vik e Canyon Fjaðrárgljúfur.

*** Índice de Posts da Islândia ***

Islândia – É tempo de aproveitar as oportunidades!
Dicas para começar a planejar!
Roteiro de 7 dias na Islândia. Dia 1: Blue Lagoon e Reykjavik
Roteiro de 7 dias na Islândia. Dia 3: Seljalandsfoss, Skogafoss, Vik e Canyon Fjaðrárgljúfur
Roteiro de 7 dias na Islândia: Dia 4: Vatnajökull National Park, Jokulsarlon Glacier Lagoon
Roteiro de 7 dias na Islândia. Dia 5: Costa Leste, Dettifoss, Ásbyrgi Canyon e Husavik
Roteiro de 7 dias na Islândia. Dia 6: Husavik (observação de baleias), Godafoss e Lago Myvatn
Roteiro de 7 dias na Islândia. Dia 7: Lago Myvatn, Costa Oeste, Barnafoss, Hraunfossar e Keflavík
Dicas para encontrar a Aurora Boreal perfeita e para fotografá-la

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

2 Comentários

    • Olá, Flávia! Muito obrigado pelo comentário. Ficamos super felizes de saber que o nosso roteiro está ajudando outros viajantes. Ficaremos muito agradecidos com o link. Por favor, nos mande o post quando estiver pronto. Será um prazer acompanhá-lo também. Abraços, Cristina e Renato.

Deixe um comentário