Roteiro no Salar de Uyuni – Dia 1: lagoas coloridas, águas termais e gêiseres

12

Com uma superfície branquinha de sal de mais de 10.000 km² de extensão, o Salar de Uyuni é um dos destinos mais desejados do mundo e visitados da América do Sul.

Salar de Uyuni Bolívia tour

Salar de Uyuni, Bolívia. Foto: Blog Pegadas na Estrada

O que muita gente ainda não sabe é que na região do Salar de Uyuni há também outras atrações de deixar qualquer um de boca aberta. Se você pretende visitar o famoso deserto de sal, separe cerca de 3 a 4 dias para, além de conhecer o Salar de Uyuni, se encantar com lagoas coloridas, banhar-se em águas termais, caminhar sobre gêiseres coloridos, se perder em uma “floresta de pedras“, percorrer a beirada de um cânion e desbravar lugares incríveis e pouquíssimo divulgados.

Laguna Colorada Salar de Uyuni

Laguna Colorada no primeiro dia do Tour ao Salar de Uyuni. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

No post passado, escrevemos um guia completo para quem deseja planejar uma viagem ao Salar de Uyuni, com dicas de passeios, quando ir, o que levar, roteiros resumidos, onde se hospedar e muito mais. Se você ainda não leu esse post, acesse-o aqui.

No post de hoje, detalharemos o primeiro dia do nosso roteiro de 4 dias ao Salar de Uyuni, que mostramos abaixo:

Roteiro ao Salar de Uyuni Pegadas na Estrada:

 

Se ainda assim restar alguma dúvida, fique à vontade para deixá-la nos comentários. Será um prazer ajudá-lo!

1) Dia 1 no Salar de Uyuni:

1.1) Atravessando a fronteira do Chile com a Bolívia:

Por volta das 07:00 da manhã, fomos pegos no nosso hotel em San Pedro de Atacama pela van da empresa que contratamos e seguimos em direção à fronteira do Chile com a Bolívia. Mesmo para quem faz o tour privado, como foi o nosso caso, essa travessia é feita em van com outros viajantes. Leia um comparativo entre o tour privado e o tour compartilhado no item 4 do post que escrevemos “Tudo o que você precisa saber para organizar a sua viagem ao Salar de Uyuni“.

Primeiramente, a van nos levou ao posto de controle de fronteiras do Chile. Lá, apresentamos os documentos e pudemos usar o banheiro. Essa etapa foi tranquila e não demorou muito.

Em seguida, seguimos no mesmo veículo até a imigração boliviana, que fica um pouco mais adiante. A alfândega boliviana, ao contrário da chilena, tem uma estrutura bem simples (não tem banheiro público) e funciona em uma pequena casinha exposta aos intempéries do altiplano. É bom estar muito bem agasalhado, pois a fila é ao ar livre e pode fazer muito frio. A imigração na parte boliviana foi bastante demorada e tivemos que pagar uma taxa de entrada de 15 bolivianos.

Imigração da Bolívia na fronteira com o Chile

Imigração da Bolívia na fronteira com o Chile. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Após a imigração na Bolívia, tomamos um café da manhã reforçado oferecido pela empresa e fomos, em seguida, conhecer o motorista que nos acompanharia durante toda a viagem.

1.2) Laguna Blanca

Assim que embarcamos em nosso 4×4, seguimos para a Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa, onde se encontram a Laguna Blanca e outras atrações que visitamos neste dia.

Logo na entrada do parque, pagamos o ingresso de visitação (150 bolivianos por pessoa) e pudemos utilizar o banheiro. É importante guardar o ticket do parque durante toda a viagem, pois ele pode ser solicitado na volta  (no último dia).

A primeira atração que visitamos foi a Laguna Blanca, que encheu os nossos olhos com tamanha beleza! O motorista nos deixou em um ponto alto, de onde tivemos uma visão panorâmica da lagoa.

Laguna Blanca, Bolívia Salar de Uyuni

Laguna Blanca, Bolívia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada



Depois, descemos a pé até a sua margem e tivemos um tempo para uma curta caminhada. Atenção: neste momento, você estará a quase 5.000 metros de altitude. Para saber como evitar os sintomas do Soroche ou mal de altitude, leia o item 9 do do post que escrevemos “Tudo o que você precisa saber para organizar a sua viagem ao Salar de Uyuni“.

Laguna Blanca tour Salar de Uyuni Denomades

Laguna Blanca, Bolívia. Foto: RMA/ Blog Pegadas na Estrada

1.2) Laguna Verde

Em seguida, foi a vez de conhecermos a Laguna Verde, com o imponente vulcão Licancabur ao fundo.

A coloração verde se dá em função da mistura de minerais ali encontrados, como o carbonato de cálcio, arsênico, cobre e outros.

A cor da lagoa pode variar de acordo com o horário do dia e das condições meteorológicas (vento, chuva, neve, etc). Infelizmente, quando fomos, a água não estava com aquele tom de verde incrível que costumamos ver na internet. :’-(

Laguna Verde Bolívia

Laguna Verde, Bolívia. Foto: RMA/ Blog Pegadas na Estrada

1.3) Deserto Salvador Dalí

Segundo a lenda, a paisagem colorida que vemos neste deserto inspirou Salvador Dalí em vários de seus quadros. Lenda ou realidade, a verdade é que esse vale de rochas vulcânicas é mesmo um conjunto de figuras surrealistas que vale uma visita.

Deserto Salvador Dalí Bolívia

Deserto Salvador Dalí, Bolívia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

1.4) Águas Termais de Polques e Laguna Salada

Após o deserto, seguimos para as Águas Termais de Polques, que estão localizadas em uma paisagem fantástica na região da Laguna Salada.

Águas Termais de Polques Laguna Salada

Laguna Salada, Bolívia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

É possível nadar em duas piscinas de águas termais, sendo necessário pagar uma taxa de 6 bolivianos por pessoa (preço de outubro de 2018) para o cobrador que fica na entrada dos banheiros (atrás do restaurante).

tour Salar de Uyuni Bolívia

Águas Termais de Polques e Laguna Salada. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Atenção: para usar os banheiros, é necessário pagar 6 bolivianos por pessoa. No entanto, se você comprar o ticket para as termas (que também custa 6 bolivianos), não precisará pagar nada para utilizar o banheiro. Basta apresentar o seu ticket.

Próximo à piscina, há um pequeno vestiário, mas com estrutura super simples. Não há chuveiro, vaso sanitário, portas ou lugar para deixar as roupas. É apenas um “quebra-galho” mesmo. Dica: deixe a sua sacola de roupas próximo à piscina em um ponto onde possa vê-la.

No dia em que fomos, estava muuuuuuito frio. Vimos algumas pessoas desistindo de entrar na água por causa da temperatura externa. Vai por mim: entrar na água quentinha foi um dos momentos mais agradáveis e relaxantes do dia. Não deixe de experimentá-la por causa do frio externo!

Águas Termais de Polques Laguna Salada Bolívia

Águas Termais de Polques e Laguna Salada. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Almoço na região das termas:

Após curtimos as termas, foi a vez de almoçarmos no restaurante na mesma região. O nosso almoço estava incluído no pacote que contratamos e contou com purê de batata, linguiça assada, salada de tomate, pepino, palmito, abacate, azeitona, milho e queijo, além de Coca-Cola, água e banana.

Roteiro Salar de Uyuni conforto

Almoço na região das Termas de Polques. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Atenção: se você sentir o Mal de Altitude, beba bastante água e evite comer demais.

1.5) Gêiseres Sol de Mañana

Após o almoço, seguimos para a região onde estão localizados os Gêiseres Sol de Mañana.

Gêiseres Sol de Mañana Excursão Salar de Uyuni

Gêiseres Sol de Mañana, Bolívia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Com quase 2 km² de extensão, essa região se caracteriza por ter uma intensa atividade vulcânica, que inclui fumarolas e gêiseres coloridos.

Os vapores de água dessa região chegam a alturas de 10 a 50 metros, mas podem ser vistos principalmente no início da manhã, quando as temperaturas externas são mais frias.

Viagem roteiro Salar de Uyuni

Gêiseres Sol de Mañana, Bolívia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Uma coisa que nos chamou atenção e que nos deixou impressionados foi que, diferentemente de outros lugares com mais estrutura, como o Yellowstone ou a Nova Zelândia, nos Gêiseres Sol de Mañana, não há passarelas construídas ou qualquer barra de proteção. As pessoas podem andar livremente por entre os gêiseres e é necessário muito cuidado para evitar acidentes. O terreno é bastante irregular e, em algumas partes, existe o risco de desmoronar. Não se esqueça de usar um bom tênis de caminhada, de preferência um tênis de trekking com solado antiderrapante. Calças compridas também são bem vindas. Nada de usar “botinha urbana”, hein? As fotos podem ficar lindas, mas um pequeno deslize pode custar uma vida!

Dicas roteiro Salar de Uyuni

Gêiseres Sol de Mañana, Bolívia. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

1.6) Laguna Colorada

Última laguna do dia e também a que mais nos impressionou!

Laguna Colorada Tour ao Salar de Uyuni

Laguna Colorada, Bolívia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

A Laguna Colorada possui cerca de 60 km² e um tom avermelhado de deixar qualquer um de boca aberta. A cor que você verá nas fotos abaixo é formada pela alta concentração de borato de sódio (bórax) e pelos pigmentos de plantas e organismos ali encontrados.

Viagem Salar de Uyuni

Laguna Colorada, Bolívia. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada



Flamingos Laguna Colorada Bolívia

Flamingos na Laguna Colorada, Bolívia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Na Laguna Colorada, você encontrará uma enorme quantidade de flamingos, muito mais do que já vimos no Chile ou na Argentina. Se você sempre sonhou em ver flamingos, a hora é agora!

O que fazer no Salar de Uyuni Bolívia

Flamingos na Laguna Colorada, Bolívia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O nosso motorista nos deixou no início de uma trilha demarcada e plana na parte superior, de onde se tem uma vista panorâmica da laguna. Após percorrermos a passarela, descemos as escadas em direção à margem da laguna. Prepare-se para curtir um dos cenários mais incríveis que já vimos dentre os 47 países que visitamos!

Laguna Colorada Bolívia atrações tour Salar de Uyuni

Caminhando rumo à Laguna Colorada, Bolívia. Foto: CFR/ Blog Pegadas na Estrada

1.7) Villa Mar

Após a Laguna Colorada (a última atração que visitamos neste 1º dia), seguimos para Villa Mar onde jantamos e nos hospedamos em um hotel com quarto de casal e banheiro privativo. A seguir, falaremos um pouco mais sobre o hotel e sobre as refeições.

2) Onde se hospedar no Salar de Uyuni:

No primeiro e no terceiro dia de nosso roteiro, ficamos hospedados em um hotel em Villa Mar, em quarto de casal com banheiro privativo e chuveiro quentinho. Infelizmente, não lembramos o nome e também não o encontramos no Booking.com.

onde se hospedar Salar de Uyuni

Quarto de casal do hotel em Villa Mar. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

No hotel há um restaurante, onde são servidos o jantar e o café da manhã.

tour de luxo Salar de Uyuni

Jantar no hotel em Villa Mar. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

No jantar, comemos sopa, filé de frango grelhado, purê de batata, legumes cozidos e pêssego em caldas. No café da manhã, comemos pão típico, presunto, queijo, manteiga, ovos mexidos, café, leite, achocolatado e suco.

Foi uma noite tranquila e confortável!

Outros hotéis na região do Salar de Uyuni

  • Hotel de Sal Luna Salada: construído de blocos de sal, o hotel apresenta vista da mina de sal de Uyuni, wifi, sala de jogos, restaurante, spa e estacionamento. Um hotel completo e romântico!
  • Hotel de Sal Cristal Samaña: outro hotel construído de sal, nas proximidades do Salar de Uyuni. Oferece transfer de/para o aeroporto de Uyuni, recepção 24 horas, restaurante, depósito de bagagem e quartos completos.
  • Hotel Jardines de Uyuni: localizado em Uyuni a apenas 400 metros do terminal de trem e ônibus. O hotel é perfeito para quem pretende começar ou terminar a viagem em Uyuni.

3) Quem te leva ao Salar de Uyuni:

Reservamos o nosso tour de 4 dias e 3 noites ao Salar de Uyuni através da empresa Denomades.com.

tour Salar de Uyuni Denomades

4×4 do tour contratado com a Denomades. Foto: CFR / Blog Pegadas na estrada

Para quem nunca ouviu falar, a Denomades.com é uma empresa online de vendas de passeios, com sedes em Santiago e Cusco, que vende excursões em toda a América do Sul. A Denomades é parceira de diversas agências locais, que passam por um controle de qualidade para prestar o serviço.

O atendimento é realizado 100% via internet e em português. O site é bastante amigável e os tours podem ser pagos com cartão de crédito, transferência bancária ou via PayPal. Basta escolher o tour, selecionar a data, o horário e executar o pagamento. Tudo muito rápido e prático.

A empresa oferece tours compartilhados (com até 6 pessoas) e tours privativos. Escolhemos o tour privativo e fomos apenas nós dois em um carro 4×4 com motorista. As vantagens de se escolher um tour privativo são principalmente a flexibilidade do roteiro, hospedagens superiores e com banheiro privativo, alimentação top e poder fazer tudo no seu tempo. Por outro lado, os tours compartilhados são mais baratos. No item 4 do post Tudo o que você precisa saber para organizar a sua viagem ao Salar de Uyuni“, fizemos uma comparação bastante detalhada dos tours compartilhado e privativo. Vale a pena conferir e escolher aquele que se adapta ao seu estilo de viagem!

excursão Salar de Uyuni

4×4 do tour contratado com a Denomades. Foto: CFR / Blog Pegadas na estrada

Gostou deste guia de viagem sobre o Salar de Uyuni?

Reserve os seus hotéis para qualquer destino do mundo pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nada a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.


Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante. Até a próxima 🙂

Pensando em conhecer o Salar de Uyuni? Então dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

A nossa viagem ao Salar de Uyuni contou com a parceria da empresa Denomades.com. Todos os relatos, no entanto, refletem 100% a nossa opinião.

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

12 Comentários

  1. Hahaha! Amei a foto de abertura do post!!! 😀 Ficou demais!!! Nunca fui em Salar de Unyni, mas curti demais já esse roteiro de 1 dia. Juntou os passeios que mais tenho vontade de fazer: as lagoas coloridas, as águas termais e os gêiseres coloridos! Ah, e ver os flamingos, claro!!!

    • Olá, Itamar!

      Que bom que você gostou!
      A Bolívia nos surpreendeu, viu? Achávamos que era só o Salar de Uyuni, mas descobrimos uma Bolívia que jamais havíamos imaginado.
      Super recomendo a Denomades.com e o motorista que nos levou.
      Foi top!
      Abraços
      Cris

  2. Esse lugar é lindo demais, né? Foi um dos mais belos que já fui na vida. Passei muito mal durante a travessia, mas valeu a pena. Amei relembrar como esse lugar é encantador. Belíssimas fotos

Deixe um comentário