Buenos Aires: dicas e roteiro

4

Capital e maior cidade da Argentina, Buenos Aires é sempre uma ótima opção de viagem para nós brasileiros. Seja uma viagem de final de semana ou de uma semana inteira, romântica ou em família, elegante ou econômica, o que não faltam são opções de lazer, cultura e gastronomia.

Livraria El Ateneo em Buenos Aires. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Livraria El Ateneo em Buenos Aires. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Em abril de 2015, fizemos uma viagem de 5 dias por Buenos Aires. Estávamos em El Calafate e precisávamos passar pela capital argentina para voltar ao Brasil. Aproveitamos a oportunidade e, em apenas 5 dias, fizemos um roteiro bem completo, com direito a bate-volta para Delta do Tigre e também para Colônia de Sacramento (no Uruguai).

Hoje vou postar várias dicas aqui no blog para quem vai a cidade pela primeira vez e depois postarei o roteiro completo dia-a-dia.

Espero que gostem!

Quando ir?

Buenos Aires tem clima temperado e as estações do ano são bem definidas. É possível visitá-la em qualquer época do ano, basta definir se você prefere frio ou calor.

Durante o inverno, entre junho e setembro, a temperatura média fica em torno de 12ºC e as chuvas são escassas. Já no verão, de dezembro a março, a umidade aumenta e a sensação de calor também, podendo a temperatura chegar a mais de 30ºC.

De maneira geral, evitamos meses de alta temporada (julho/agosto e dezembro/janeiro) e costumamos viajar na primavera ou no outono. Nessas épocas, além das cidades estarem mais vazias e baratas, as temperaturas costumam ser mais agradáveis.

Particularmente, amo a paisagem de outono e fico fascinada com as árvores em tons de vermelho e amarelo.

Aeroporto e como chegar na cidade

Buenos Aires tem atualmente 2 aeroportos: o Aeropaque Jorge Newbery (AEP), que recebe principalmente voos nacionais e está a apenas 10 km do centro da cidade e o Ezeiza (EZE), que está a 36 km do centro e é onde chegam a maioria dos voos internacionais.

Tanto do Aeroparque, quanto do Ezeiza, é possível pegar os ônibus da empresa Tienda León, com destino ao Terminal Madero, no centro da cidade. Para consultar os preços e horários, clique aqui.

Outra opção interessante são os táxis. Mas cuidado: recuse a oferta de taxistas que vierem oferecer corrida, muitas vezes, são espertinhos querendo aplicar algum golpe. No Ezeiza, em frente ao portão de desembarque, você encontrará o guichê da empresa Táxi Ezeiza, que é confiável e o preço da corrida é fixo.

Já no Aeroparque, é necessário sair do aeroporto e atravessar a pista. O ponto de táxi fica na ilha central e a corrida é cobrada com taxímetro. Da mesma forma, não aceite a corrida dos espertinhos que por ventura vierem lhe oferecer.

Faça a conta: pegar o táxi ou o ônibus, vai depender do número de passageiros que viajam juntos. Caso você opte por pegar o ônibus da Tienda Léon, não esqueça de incluir na conta o valor do táxi de Puerto Madero até o seu hotel.

Dica para a volta: a Táxi Ezeiza faz uma super promoção para quem vai da cidade de Buenos Aires até o aeroporto. O valor cobrado é 100 pesos argentinos mais baratos do que o valor da ida. Basta entrar no site, escolher o horário e o endereço a ser pego e efetuar a reserva. Fizemos isso em nossa viagem e o serviço foi muito eficiente e pontual.

Puerto Madero em Buenos Aires, Argentina. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Puerto Madero em Buenos Aires, Argentina. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Documentos para viajar

Como a Argentina e o Brasil fazem parte do Mercosul, não é necessário visto ou passaporte para entrar em ambos os países.

É possível passar pelo serviço de imigração da Argentina apenas com a identidade brasileira. Basta apresentar a identidade original (carteiras profissionais, de motorista, ou militar não são aceitas). Além disso, ela deve estar em bom estado de conservação e com menos de 10 anos de emissão.

Atenção: quem viaja apenas com carteira de identidade, recebe na imigração um papel com o carimbo de entrada na Argentina. O turista deve guardar esse papel até a hora de retornar ao Brasil.

Brasileiros que viajam a turismo podem permanecer até 90 dias na Argentina.

Onde se hospedar?

Buenos Aires é uma cidade ótima para caminhar, principalmente na região central, onde estão a maioria dos pontos turísticos. Para ir de um bairro ao outro, é possível pegar metrô, ônibus e táxi, ou mesmo ir andando se você tiver disposição e tempo.

Para se hospedar, aconselho uma das 3 regiões: Centro, Recoleta ou Palermo. Veja abaixo as vantagens e as desvantagens de cada uma.

1) Centro: é possível fazer quase tudo a pé: Casa Rosada, Avenida de Mayo, Congresso Nacional, Feira de San Telmo, Puerto Madeiro, Avenida 9 de julho… . Os hotéis da região costumam ter bons preços. Por outro lado, não é a região mais bonita para se hospedar e à noite você pode não se sentir tão seguro.

2) Recoleta: relativamente próximo ao centro (cerca de 2,5 km), mas algumas pessoas podem preferir pegar um táxi. O bairro é bem charmoso, com construções no estilo belle époque, boa variedade de lojas, cafés e restaurantes.

3) Palermo: mais distante do centro (cerca de 6 km), mas facilmente acessível de transporte público. Atualmente o bairro é dividido em Palermo Soho, onde estão lojas moderninhas e estilistas de vanguarda; Bosques de Palermo, onde estão o Jardim Japonês e o Zoológico; Palermo Chico, região verde e mais residencial do bairro; e Palermo Hollywood, onde se instalaram as produtoras de TV.

Dica: na hora de reservar o hotel, pesquise nos sites tradicionais de busca, como o booking e hoteis.com, mas não deixe de olhar as opções de apartamentos para aluguel disponíveis no site Airbnb. Alugamos um apartamento super completo e bem decorado no bairro Recoleta. O preço final foi bastante inferior ao preço dos hotéis que encontramos e ficamos muitíssimo bem instalados.

Jardim Japonês no Bairro Palermo em Buenos Aires. Foto: CFR / Pegadas na Estrada

Jardim Japonês no Bairro Palermo em Buenos Aires. Foto: CFR / Pegadas na Estrada

Moeda e câmbio

A moeda corrente na Argentina é o peso argentino. Desde 2011, o governo argentino vem limitando a quantidade de dólares que seus cidadãos podem comprar.

Por esse motivo, quando um argentino precisa comprar mais dólares do que a quantia permitida pelo governo, ele recorre ao mercado paralelo, conhecido como “Dólar Blue”, onde os preços praticados são superiores à cotação oficial praticada pelas casas de câmbio.

Em resumo, quando um estrangeiro troca dólares no mercado paralelo argentino, ele recebe muito mais pesos argentinos do que quando faz a troca nas casas de câmbio oficiais.

De maneira geral, grande parte dos restaurantes, lojas e bares praticam o mercado paralelo. Assim, antes de fazer uma compra, pergunte o valor que o estabelecimento está pagando no dólar e no real e faça as contas.

Vale a pena comprar moeda argentina no Brasil? Não. No Brasil, a cotação do peso argentino nas casas de câmbio costuma ser superior a cotação oficial praticada nas casas de câmbio da Argentina.

Para fazer um bom negócio, o ideal é levar uma boa quantia de dólar americano e um pouco de real, e fazer as compras com essas moedas. Sempre que possível, peça o troco em peso argentino e não esqueça de pesquisar!

Nos próximos posts, detalharemos o nosso roteiro completo de 5 dias pela capital portenha.

Esperamos que gostem e que nos acompanhem!

*** Índice de Posts de Buenos Aires ***

Roteiro de 3 dias em Buenos Aires – Dia 1
Roteiro de 3 dias em Buenos Aires – Dia 2
Roteiro de 3 dias em Buenos Aires – Dia 3
Bate-volta de Buenos Aires a Colônia de Sacramento, no Uruguai
Bate-volta de Buenos Aires a Tigre

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

4 Comentários

    • Obrigada pelo comentário, Gisele! Esperamos que você curta bastante a cidade e que as nossas dicas a ajudem. Fizemos um roteiro completinho de 5 dias. Se precisar de mais alguma ajuda, fique à vontade para nos perguntar. Boa Viagem!!! Abraços, Cristina e Renato

    • Olá, Viviane! Obrigado pelo comentário. Buenos Aires é uma cidade bem tranquila, com história e muitas atividades culturais. Recomendamos muito uma viagem pela cidade. Abraços, Cristina e Renato!

Deixe um comentário