Metrô de Moscou: história, pontos de interesse, funcionamento e como sobreviver

10

Metrô de Moscou, também conhecido como “Palácio Subterrâneo” ou “Palácio do Povo”, foi inaugurado na Era Stalin em 1935, consagrando-se como um dos mais ambiciosos projetos de engenharia da Rússia.

Guia roteiro metrô de Moscou

Palácio Subterrâneo ou Palácio do Povo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Na época, o Partido Comunista mobilizou a população de todo o país para ajudar o governo a executar as obras do metrô. Buscavam-se tanto novas fontes de recursos, quanto mão de obra para a sua construção.

O principal argumento utilizado nessa mobilização foi que um metrô socialista poderia superar os projetos capitalistas. Era fundamental para o governo Stalinista, mostrar ao mundo, aproveitando que o capitalismo passava por grandes dificuldades durante a Grande Depressão, que um país socialista poderia ter sucesso industrial, tecnológico e artístico na década de 1930.

Com essa campanha, foi possível angariar fundos e completar a construção do Metrô de Moscou com uma velocidade sem precedentes.

Além da grandiosidade de seu projeto para a época e da velocidade de sua construção, o Metrô de Moscou foi também icônico pois mostrou o Realismo Socialista na arte pública. Influenciada por Nikolay Chernyshevsky, essa filosofia pregava que “a arte não servia de nada, a não ser que servisse à política”. E assim, o Metrô de Moscou incorporou diversas pinturas e esculturas, que ilustravam valores Stalinistas.

1) O Metrô de Moscou atualmente:

Atualmente, o Metrô de Moscou possui 206 estações, distribuídas em 12 linhas identificadas com cores e números diferentes, sendo considerado um dos metrôs mais extensos do mundo.

Linhas do Metrô de Moscou:

Número da Linha

Nome

Construção
1 Socolhnitcheskaia (Сокольническая) 1935
2 Zamoskvoretskaia (Замоскворецкая) 1938
3 Arbatsko-Pokrovskaia (Арбатско-Покровская) 1938
4 Filiovskaia (Филёвская) 1958
5 Kolhtsevaia (Кольцевая) 1950
6 Kalujsko-Rijskaia (Калужско-Рижская) 1958
7 Tagansko-Krasnopresnenskaia (Таганско-Краснопресненская) 1966

8

Kalininskaia (Калининская) 1979
9

Serpukhovsko-Timiriasevskaia (Серпуховско-Тимирязевская)

1983
10

Liublinsko-Dmitrovskaia (Люблинско-Дмитровская)

1995
11 Kakhovskaia (Каховская)

1995

12 Butovskaia (Бутовская)

2003

Fonte: Wikipedia

2) Funcionamento do Metrô de Moscou:

A princípio, o Metrô de Moscou parece ser um “bicho de 7 cabeças” e ele é, rs. Apesar disso, com um pouco de estudo prévio do mapa, é possível percorrer por conta própria as principais atrações, sem grandes problemas.

A maioria das estações são identificadas apenas em alfabeto cirílico. A melhor maneira de se localizar é pegar um mapa com o nome das estações escrito em alfabeta cirílico e latino, bem como identificar as linhas pelas cores e pelos números. Como falamos, são 12 linhas no total, sendo a 5ª circular.

Antes de entrar no metrô, conte no mapa quantas estações você deve percorrer até chegar ao seu destino. A medida em que o metrô for parando, vá contando ou marcando no mapa.

Cuidado com os pertences, pois o metrô costuma estar bastante cheio e é comum a presença de batedores de carteira.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES:

  • O Metrô de Moscou funciona das 05:30 da manhã até 01:00 da manhã.
  • Horário de Rush: das 08:00 às 09:00 da manhã e entre 17:00 e 19:00. Para conhecer o metrô com calma, fuja desses horários e dê preferência para os finais de semana.
  • Como comprar: os tickets podem ser comprados em cabines com funcionários. Basta mostrar o número de tickets que você quer com os dedos da mão. Algumas estações têm máquinas de venda automática de tickets.
  • Caso você seja abordado por um fiscal na entrada pedindo para verificar a sua bolsa e passá-la em um scanner, não se assuste. Isso é um procedimento normal na Rússia. Dica: quando entrar no metrô, entre com confiança e não faça contato visual com os seguranças. Isso diminuirá as chances de você ser parado.
  • Para saber em que direção pegar o metrô, basta olhar o nome da última estação da linha, na direção que você pretende ir. Siga as placas que identificam a última estação.

3) Principais linhas para quem quer ver as belezas do Palácio Subterrâneo (Metrô de Moscou):

Agora que você já sabe as regras do Metrô de Moscou e tem uma ideia geral sobre o seu desenho, é hora de falarmos das estações mais interessantes do Palácio Subterrâneo.

Para facilitar, categorizamos as principais estações por cor. Assim, basta você pegar o mapa e traçar previamente o seu roteiro preferido.

Importante: se você não sair de nenhuma estação, poderá ver todas elas com o mesmo bilhete, apenas fazendo baldeações. Ao final, você terá visto, com certeza, o melhor do Metrô de Moscou!

Dica: use a linha marrom como base, pois, além de conter atrações interessantíssimas, ainda faz baldeação com várias outras linhas por ser a única linha circular.

3.1) Linha marrom (5ª circular): Komsomolskaya (Комсомо́льская), Prospekt Mira (Проспект Мира), Novoslobodskaya (Новослободская)

Nesta linha, estão três das principais estações do metrô.

Inaugurada em 1952, a Komsomolskaya (Комсомо́льская) exibe um teto amarelo deslumbrante, com vários adornos, que retratam as lutas por liberdades ao longo da história do país.

Roteiro Metrô de Moscou

Estação Komsomolskaya do Metrô de Mocou. Foto: © A.Savin, Wikimedia Commons

A Prospekt Mira (Проспект Мира) por sua vez, é um pouco mais modesta e retrata as atividades agrícolas do interior da Rússia.

Ainda na linha marrom, visite a Novoslobodskaya (Новослободская), uma estação bastante diferente das outras duas, que abriga 32 vitrais, desenvolvidos pelos artistas E. Veylandan, E. Krests e M. Ryskin. Os vitrais ficam ainda mais incríveis com as molduras de bronze e os pilares de mármore.

Guia metrô de moscou

Estação Novoslobodskaya. Foto: © David Burdeny

3.2) Linha vermelha: Kropotkinskaya (Кропо́ткинская)

Menos adornada que as demais, a Kropotkinskaya (Кропо́ткинская) é uma das estações mais antigas do metrô, datada de 1935, como parte do seu projeto original.

A estação foi inspirada pelo Templo de Amun em Karnak e é formada por colunas de mármore branco com lâmpadas ocultas na sua parte superior. O chão é formado por quadrados de granito cinza e colorido, que dão um contraste bem interessante com o branco do teto e das colunas.

Dicas usar o metrô de Moscou

Estação Kropotkinskaya, Metrô de Moscou. Foto: © David Burdeny

3.3) Linha azul: Kiyevskaya (Ки́евская),   Ploshchad Revolyutsii (Пло́щадь Револю́ции) e Elektrozavodskaya (Электрозаводская)

Uma linha recheada de estações interessantes!

Inaugurada em 1953, a Kiyevskaya (Ки́евская) abriga diversas obras que retratam os povos da Ucrânia, fazendo uma homenagem a esse país, pelo apoio dado à Rússia durante o período soviético. Observe que esta estação faz baldeação com a linha marrom, podendo ser uma estação estratégica para o seu roteiro.

Kiyevskaya station metro moscow

Estação de Kiyevskaya , Metrô de Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Kiyevskaya estação metrô de Moscou

Pintura dedicada ao povo húngaro. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Outra atração interessante da linha azul é a Elektrozavodskaya (Электрозаводская), que exibe um teto com fileiras de lâmpadas simétricas e circulares, fazendo alusão a uma fábrica de luminárias que existia na região.

Funcionamento Metrô de Moscou

Estação Elektrozavodskaya metrô de Moscou. Foto: © David Burdeny

Por fim, a Ploshchad Revolyutsii (Пло́щадь Револю́ции), famosa pelos pares de esculturas de bronze do artista Matvey Manizer, que retratam soldados, fazendeiros, artistas e outros trabalhadores da União Soviética. Uma das estátuas mais famosas dessa estação é a de um guarda com um cachorro. Diz a lenda que passar a mão no focinho desse cachorro traz sorte na vida. O engraçado é que as pessoas passam super correndo por essa estátua, mas ainda assim não deixam de passar a mãozinha, rs. Na dúvida, faça também!

Observe que esta estação faz baldeação com a linha verde, nossa próxima atração.

Ploshchad Revolyutsii metro moscow

Estação Ploshchad Revolyutsii, Metrô de Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Como sobreviver ao metrô de Moscou

Estátua de bronze da estação Ploshchad Revolyutsii. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

3.4) Linha Verde: Mayakovskaya

Inaugurada em 1938, a Mayakovsky é uma estação com elementos de Art Deco, que abriga 34 mosaicos no teto com cenas de céus do período soviético. Uma estação mais clean e futurista que as demais! 

Mayakovsky station

Estação Mayakovsky, Metrô de Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

tour metrô de Moscou

Arte do céu na estação Mayakovsky. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Roteiro Moscou metrô Rússia

Arte do céu na estação Mayakovsky. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

3.5) Linha Verde Claro: Dostoyevskaya (Russian: Достоевская)

Inaugurada em 2010, esta estação é a mais moderna delas e também a mais “fria”. Você verá cenas cinzentas de violência, assassinatos e suicídio.

As ilustrações homenageiam as obras de um dos grandes nomes da literatura russa: Fyodor Dostoyevsky.

Observe que esta estação faz baldeação com a linha marrom (circular, número 5).

Dostoyevskaya station

Estação Dostoyevskaya, Metrô de Moscou. Foto: Wikipedia

E aqui finalizamos o nosso “tour” por conta própria pelas principais estações do Metrô de Moscou.

Gostou desta matéria? Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nenhum centavo a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.



Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante. Até a próxima 🙂

Pensando em conhecer Moscou? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

Você também acha que o Metrô de Moscou é um "bicho de 7 cabeças"? Confira aqui todas as dicas e pontos de interesse para curtir e usar o metrô.

*** Você também poderá gostar de ler ***

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

10 Comentários

  1. que post incrível, adoro ver a arquitetura das estações de trem pelo mundo, e essa de Moscou não me decepcionou, são tantas estações maravilhosas que fica até difícil escolher a mais bonita, felizmente consegui ver a maioria e quero voltar à cidade.

  2. Uauuu que arquitetura maravilhosa deste metrô, amo demais visitar estações de trem e metrô, e essa já está na minha lista. Até agora, uma das mais belas que já visitei foi o Grand Central em Nova Iorque e a Estação Luz em SP também é maravilhosa. O difícil é ler em cirílico para se achar pela estação na Rússia rs.

    • Olá. Josiane! Acredita que ainda não conheço a Estação Luz em SP? Dica anotada! Que bom que você gostou do post. O metrô de Moscou é uma atração super barata e incrível na cidade. Recomendamos! Abraços, Cristina e Renato.

  3. Moscou: onde o metrô é mais uma atração turística 🙂 Que estações mais lindas!!!

    Espero não me perder por lá.. já ando salvando mil posts da Rússia e esse é mais um deles nos meus favoritos!

Deixe um comentário