O que fazer em Oslo – Roteiro de 3 dias: primeiro dia

4

Fundada em 1048, Oslo é uma cidade moderna, cercada por natureza e formada por várias ilhas. Apesar de não ser tão charmosa como o interior da Noruega ou como outras capitais escandinavas, tais como Estocolmo e Copenhague, Oslo tem boas opções de museus e parques e merece uma visita.

Aker Brigge

Aker Brigge, Oslo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

A partir de Bergen, fizemos uma viagem de trem até Oslo, de aproximadamente 7 horas, que foi bem confortável e com belas paisagens.

Trem de Bergen para Oslo

Vista do trem de Bergen para Oslo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Chegamos na cidade, por volta das 14:45, pela estação Oslo Sentralstasjon. Lá mesmo, no visitor center, compramos o Oslo Pass para 48 horas. Ao contrário do que falamos no post sobre Bergen, em Oslo, apesar das atrações também fecharem relativamente cedo no período em que fomos (outubro), valeu muito à pena comprar o cartão. Por ser uma cidade grande, usamos bastante transporte público. Além disso, alguns museus são bem pequenos e próximos uns dos outros, o que nos permitiu conhecer várias atrações no mesmo dia. Para saber mais detalhes sobre o Oslo Pass, clique aqui.

Deixamos as bagagens no hotel e saímos para conhecer as primeiras atrações em Oslo:

1) Vigelandsparken (Parque Vigeland)

Vigeland Park

Parque Vigeland. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O Parque Vigeland situa-se dentro do Parque Frogner e é uma das atrações mais famosas e visitadas de Oslo. Aberto o ano todo e com entrada gratuita, o parque é popular entre os locais e turistas e é um ótimo lugar para piqueniques, atividades ao ar livre e exposições artísticas.

A obra principal do parque é constituída por 212 esculturas em bronze e granito de autoria do escultor norueguês Gustav Vigeland (1869-1943). As esculturas materializam momentos da vida humana, como o trabalho, a ira, a maternidade, o sexo, a fraternidade e etc.

Ainda dentro do Parque Frogner, é possível visitar o Museu da Cidade de Oslo e o Museu Vigeland. Ambos incluídos no Oslo Pass.

Parque Vigeland em Oslo.

Parque Vigeland. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Parque Vigeland em Oslo.

Parque Vigeland. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Parque Vigeland em Oslo.

Parque Vigeland. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Parque Vigeland em Oslo.

Parque Vigeland. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

2) Aker Brygge

Saindo do Parque Vigeland, seguimos para o Aker Brygge, uma área badalada de Oslo, cheia de restaurantes, bares, lojas e alguns museus.

Aker Brygge Oslo

Aker Brigge Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

aker Brygge oslo

Aker Brygge. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Apesar de ser uma região bem cara da cidade, caminhar por Aker Brigge pode ser bem agradável no final do dia e você ainda terá uma boa visão do Akershus Fortress.

Akershus Fortress

Akershus Fortress, Oslo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Observação: como chegamos no período da tarde em Oslo (14:45), não pudemos ver tantas atrações no primeiro dia. Se você tem 3 dias inteiros, é possível incluir outros pontos turísticos neste mesmo dia, como exemplo: o Akershus Fortress e o Nobel Peace Center, que são bem próximos ao Aker Brygge.

Onde se hospedar em Oslo:

Ficamos hospedados no Citybox Oslo, um hotel bem central, localizado a 250 metros da Oslo Sentralstasjon (estação de trem) e a 300 metros da Catedral da cidade.

Uma coisa que achamos interessante no hotel, e bem prática, é que o check-in e o check-out são feitos diretamente em uma máquina. Você insere o cartão de crédito, o número da reserva e pronto: você recebe a chave (cartão) do quarto. Na hora do check-out, a mesma coisa, basta devolver a chave na máquina e pronto! Para quem encontrar dificuldades durante o check-in, existe um interfone para você chamar o único funcionário da recepção. Algumas pessoas podem achar o procedimento um pouco impessoal, mas de certa forma, o hotel consegue reduzir bem os custos com funcionários e repassar um bom preço para os clientes. Essa é uma tendência também em outras cidades escandinavas, como Estocolmo e Helsinque.

Outra vantagem econômica que achamos foi o fato de o hotel disponibilizar uma pequena cozinha compartilhada, com geladeira e microondas. Como os restaurantes na Noruega costumam ser beeeem caros, isso ajuda e muito os viajantes. Aprovamos!

Nos próximos posts, descreveremos os roteiros dos 2º e 3º dias em Oslo. Muita coisa para ver, não percam!

3) Oslo no nosso roteiro

A viagem a Oslo fez parte do nosso roteiro de 19 dias pela Escandinávia, que também incluiu a Suécia, Dinamarca, Finlândia e um bate-volta à Estônia. Para ver o roteiro completo, com a ordem das cidades visitadas, dicas de hospedagem, resumo das atrações visitadas em cada dia e link para o post detalhado de cada destino, leia esse post.

Quer nos ajudar a continuar produzindo guias de viagem gratuitos como esse? Reserve os seus hotéis para qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não paga nenhum centavo a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão.



Booking.com

*** Índice de Posts da Noruega ***

– Noruega – dicas e roteiros
– Roteiro de 2 dias em Stavanger – Dia 1: centro histórico
– Roteiro de 2 dias em Stavanger – Dia 2: Pulpit Rock
– De Stavanger a Bergen: roteiro de 3 dias em Bergen. Dia 1: Monte Floyen
– Roteiro de 3 dias em Bergen. Dia 2: Norway in a Nutshel
– Roteiro de 3 dias em Bergen. Dia 3: centro histórico

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

4 Comentários

  1. Poxa, encantado com o blog de vcs. Morei alguns anos na Europa, mas não conheci a escandinávia e vou no verão/2020 com minha esposa e gostaria da opinião de vcs. Faremos uma viagem de uns 20-25 dias por 5 cidades apenas (gostamos de ficar mais dias na cidade e evitar muitos deslocamentos), mas não estou sabendo dividir o tempo. Minha idéia inicial seria: Helsinque (3 dias); Tallin (3 dias); Estocolmo (5 dias); Oslo (4 dias); Copenhagen (5 dias). Não pretendemos visitar outras cidades a não ser que haja alguma inexoravelmente imperdivel. Qual a opinião de vcs? Se tivessem que retornar, com o conhecimento que já tem, fariam dessa forma a distribuição dos dias? Incluiriam outra cidade? Desde logo, muito obrigado pela ajuda e parabens pela pagina de vcs.

    • Olá, Renato!

      Que bom que vocês gostou do nosso blog. Ficamos muito felizes em saber! 🙂

      Com o tempo que vocês têm, eu incluiria São Petersburgo. Existe trem direto e rápido entre Helsinque e a antiga capital imperial russa. É um destino impressionante e super diferente. Acho que iria acrescentar muito à sua viagem.

      Para viabilizar a inclusão de São Petersburgo, você pode diminuir a estadia em Tallinn e Estocolmo.

      Tallinn é uma cidadezinha super charmosa e deve ser visitada. Mas o centro histórico é muito pequeno e pode ser facilmente visitado em um dia. Dá para fazer um bate-volta de Helsinque tranquilamente. Para Helsinque, 2 dias bastam. Um para a Suomenlinna e outro para a Helsinque propriamente dita. Estocolmo também é super legal, mas 4 dias bastam.

      Veja como poderia ser a distribuição dos dias:

      Oslo – 4 dias
      Estocolmo – 4 dias
      Copenhagen – 5 dias
      Helsinque + Tallinn – 3 dias
      São Petersburgo – 4 dias

      Um abraço e boa viagem!

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

  2. Pingback: O que fazer em Oslo na Noruega - 10 atrações imperdíveis - Uma Turista Nas Nuvens

Deixe um comentário