Victoria no Canadá – o que fazer em 2 dias

16

Victoria, localizada na ilha de Vancouver, é uma pequena cidade fundada em 1843, que esbanja charme e requinte europeu em território canadense.

Victoria Canadá

Victoria, Canadá. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Até 1867, ano em que o Canadá foi fundado como país, Victoria fazia parte de uma região disputada entre a coroa inglesa e a empresa mineradora Hudson’s Bay Company.

Com a fundação do Canadá, Victoria se tornou oficialmente a capital da província canadense Colúmbia Britânica, permanecendo como tal até os dias de hoje.

Por esse motivo, encontramos na cidade diversas construções com características da arquitetura vitoriana, além do imponente prédio do Parlamento da Colúmbia Britânica.

Visitamos a cidade em um roteiro de 1 1/2 dia, no mês de junho. A nossa viagem a Victoria fez parte de um roteiro de 14 dias pelo Canadá, que foi continuação de um roteiro de 18 dias pelos Estados Unidos.

No post de hoje, detalharemos as atrações visitadas e outras informações para ajudá-lo a conhecer esse “pedacinho inglês” no Canadá. Se ainda ficar alguma dúvida, deixe-a nos comentários que responderemos em breve!

Neste post você irá encontrar:

 

1) Quanto tempo é necessário para conhecer Victoria

Pela proximidade com Vancouver, muita gente conhece Victoria em um passeio bate-volta a partir dessa cidade.

Apesar de Victoria ser bem pequena, achamos que realizar esse passeio em 1 dia é muito corrido e não o recomendamos pelos seguintes motivos:

Inicialmente porque, para chegar em Victoria, você precisará embarcar em um ferry que custa beeeem caro, principalmente se você estiver de carro. Por isso, faça valer o seu dinheiro e fique um pouco mais, rs.

Segundo, e o principal, porque você poderá perder muito tempo nesse deslocamento, principalmente se você não tiver reservado o ferry com antecedência. Falaremos mais sobre esse assunto importantíssimo no item 3.

Diante desses motivos, a nossa dica é que você durma 1 noite na cidade e realize esse roteiro em 2 dias.

2) Roteiro em Victoria

Como falamos, realizamos este roteiro em 1 1/2 dia: o dia da chegada, mais o dia seguinte. Planejamos as atrações para serem conhecidas em 2 dias, mas, como tivemos atrasos no ferry, fizemos o passeio em 1 1/2 e tivemos que nos adaptar. A seguir, o roteiro planejado para 2 dias e que achamos o ideal.

Dia 1:

  • Inner Harbour

As principais atrações de Victoria estão perto do Inner Harbour, que é o porto de onde partem passeios de ecoturismo e de observação de baleia e palco dos principais eventos durante o verão.

Logo que você chegar no Inner Harbour, verá o imponente prédio do Parlamento da Columbia Britânica, o elegantérrimo Hotel Fairmont Empress; o Museu Real da Colúmbia Britânica; e o Greater Victoria Visitors & Convention Bureau, onde você pode pegar mapas gratuitos, usar o banheiro e o wifi também gratuitos e reservar uma série de passeios.

Quando fomos, estava rolando uma feirinha de artesanatos e comidas locais, com alguns artistas de rua que se apresentavam.

  • Parlamento da Columbia Britânica

Parlamento Colúmbia Britânica Victoria

Parlamento da Colúmbia Britânica em Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Assim como o Parlamento de Ottawa, o Parlamento de Victoria também pode ser visitado com um tour guiado gratuito, com duração de 30 a 45 minutos, ou por conta própria com um livreto explicativo também gratuito.

Os tours guiados acontecem geralmente em inglês ou francês, mas o livreto apresenta versões em 13 línguas diferentes, entre elas o português. Acesse o seu livreto também aqui.

O parlamento é aberto à visitação das 09:00 às 17:00. No entanto, procure visitar esta atração nos primeiros horários da manhã, para fugir das excursões que vão chegando ao longo do dia. Aproveite para tirar muitas fotos do lado de fora antes mesmo de o parlamento abrir.

Para consultar todas as informações sobre a visitação, acesse o site oficial do Parlamento de Victoria.

O que fazer em Victoria Canadá

Interior do Parlamento da Colúmbia Britânica em Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

  • Museu Real da Colúmbia Britânica

Intitulado museu real devido á visita da Rainha Isabel II do Reino Unido em 1986, este museu abriga três galerias permanentes, exposições temporárias e um cinema IMAX.

Fist Nations Canada

Apresentação de dança típica dos primeiros habitantes do Canadá. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Não chegamos a visitá-lo por dentro. Quando fomos, estava acontecendo um festival sobre a cultura dos povos originários do Canadá, também conhecidos por “First Nations”. Do lado de fora do museu, os “First Nations” apresentavam coreografias de suas principais danças e várias informações eram contadas ao público nas diversas tendas montadas. Além disso, um festival de food truck “abastecia” os visitantes. Uma boa oportunidade para provar comida local.

Food Truck festival Canada

Festival de Food Truck em Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

  • Hotel Fairmont Empress

Hotel Fairmont Empress Victoria

Hotel Fairmont Empress, Victoria. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Aberto ao público em 1908, esse icônico hotel de arquitetura Vitoriana tem 477 quartos, muitos com vista para o porto.

O hotel ainda oferece vários tratamentos de spa e 4 opções de restaurantes no local: Q at The Empress, Q Bar, Lobby Lounge e Tea at the Empress. Um tradicional chá da tarde é servido em um saguão especial com vista para o porto.

Fomos convidados por um dos diretores de marketing do hotel para um coquetel às 16:00. A parte triste da história é que, por causa do ferry, chegamos em Victoria beeeeem depois desse horário e perdemos a oportunidade de participar de um evento em um dos hotéis mais bonitos do mundo. Sofro por isso até hoje, rs.

Independente de coquetel, é possível entrar no saguão principal e conhecer parte do hotel por dentro.

  • Market Square:

Victoria é um ótimo lugar para “bater perna” sem obrigações. Um bom lugar para isso é o Market Square, um centrinho comercial, bem próximo ao Inner Harbour, com várias lojinhas que vendem roupas e acessórios descolados, além de restaurantes e cafés diferentes. Não deixe para visitá-lo tarde, pois costuma fechar por volta das 16:00 às 17:00 dependendo da estação do ano.

Atrações em Victoria Vancouver Canadá

Market Square, Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

  • Bairro Chinês

Saindo do Market Square, caminhe mais um quarteirão e você chegará no bairro chinês, onde você encontrará lojinhas e restaurantes asiáticos.

bairro chinês Victória Chinatown

Bairro Chinês, Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Procure pela rua Fan Tan Alley, que é basicamente uma passagem de 200 metros de extensão por 1,5 metro de largura, considerada a rua mais estreita da América do Norte.

Fan Tan Alley Victoria

Rua Fan Tan Alley, Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Dia 2:

  • Craigdarroch Castle

Craigdarroch Castle

Craigdarroch Castle, Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O castelo Craigdarroch foi construído por Robert Dunsmuir, um imigrante escocês que fez fortuna na ilha de Vancouver no final do século XIX.

Por ironia do destino, Robert Dunsmuir morreu pouco antes do castelo ficar pronto e, por isso, nunca chegou a morar lá.

Após a sua morte, sua esposa Joan e seus filhos mudaram-se para o castelo, lá permanecendo até 1908. Com a morte de Joan, em 1908, o castelo passou a abrigar um hospital militar. Alguns anos depois, se tornou uma universidade, passando a ser escritório das escolas de Victoria e até um conservatório de música. Atualmente o castelo é  um museu, aberto ao público diariamente.

A exposição está disposta em 4 andares, que podem ser visitados por conta própria. No local ainda existe um estacionamento gratuito para os visitantes.

Confira o horário de funcionamento e os valores da entrada no site oficial do Craigdarroch Castle.

  • Beacon Hill Park

Beacon Hill Park Victoria

Beacon Hill Park, Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Localizado bem próximo ao Parlamento de Victoria, o Beacon Hill é um enorme parque no centro da cidade, com algumas trilhas, bosques, playground, áreas para piquenique e um pequeno zoológico.

Roteiro Victoria Canadá

Trilhas no Beacon Hill Park, Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada



2 dias em Victoria

Zoológico no Beacon Hill Park, Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Você também encontrará, no parque, um Totem de quase 40 metros de altura.

Canadá Crianças

Toten no Beacon Hill Park, Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Quando fomos, estava acontecendo um festival na cidade, com apresentações e shows espalhados por diversos pontos de Victoria, inclusive no Beacon Hill.

Atividades crianças Victoria Canadá

Festival Cultural em Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Bate volta de Vancouver para Victoria

Festival Cultural em Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Se você também der essa sorte, vale a pena passar algumas horas por aqui e curtir um programa interessante e nada planejado.

  • Christ Church

Christ Church Victoria

Christ Church, Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Localizada a apenas 900 metros do Beacon Hill Park, esta catedral anglicana, construída em 1929, é uma das maiores do Canadá e merece uma visita.

igrejas Canadá

Interior da Christ Church, Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Outras atrações que não fizemos:

  • Observação de baleia, pois já fizemos passeios parecidos na Islândia e no Alasca. Se você nunca fez um passeio de observação de baleias, esta pode ser uma opção interessante.
  • Butchart Gardens: um imenso jardim com cerca de 220 mil metros quadrados, ornamentados com flores, plantas, fontes e riachos.
  • Praia Tofino

 3) Como chegar em Victoria

Ferry Vancouver Victoria

Vista do Ferry no caminho para Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

A essa altura, você já deve estar curioso para saber por que foi tão difícil chegar em Victoria, não é mesmo? Por um motivo simples: não acreditamos quando lemos que é imprescindível que você faça a reserva do ferry.

Como não fomos na alta temporada (julho e agosto), pensamos que, se chegássemos cedo, pegaríamos a fila no começo e não teríamos problemas para embarcar.

Mas estávamos completamente errados. Chegamos cedo, a fila estava super pequena, mas a preferência para o embarque é para quem fez a reserva. Resumindo: ficamos horas e horas esperando algum espaço disponível para que pudéssemos embarcar. Consequência: chegamos em Victoria bem depois das 16:00 e perdemos o convite para o Chá da Tarde no Hotel Fairmont Empress.

Bom, mas voltando a como chegar:

Como dissemos, Victoria é uma ilha e não há pontes que a conecte ao continente. Assim, a maneira mais comum de se chegar lá é através de balsas.

3.1) De Vancouver a Victoria

  • De carro

Quem está em Vancouver tem duas opções de rotas operadas pela empresa BC Ferries.

A rota mais popular é a que parte de Tsawwassen, no sul de Vancouver, e vai até Swartz Bay, a meia hora de carro de Victoria.

A outra alternativa, que foi a que utilizamos, parte de Horseshoe Bay, em West Vancouver e chega em Departure Bay, em Nanaimo, a pouco mais de 1 hora e meia de Victoria.

  • De transporte público

Para quem está sem carro, existem opções de transporte público conectando o centro das duas cidades. A Greyhound faz esse trajeto, com partidas da Pacific Central Station, em Vancouver, e chegada na Capital City Station, no coração de Victoria.

Como os ônibus dessa empresa também usam as balsas, você poderá curtir a travessia, mesmo se optar pelo transporte público.

Atualmente, o ticket do ferry não está mais incluído na passagem do ônibus. Assim, será necessário comprar a passagem do ônibus e, logo após chegar ao terminal do ferry, comprar a passagem da balsa.

3.2) De Port Angeles a Victoria

Para quem está vindo do estado americano de Washington, a opção é a balsa da empresa Black Ball (Coho Ferry), que faz a travessia do estreito de San Juan de Fuca, ligando as cidades de Port Angeles (EUA) e Victoria (Canadá). Ao longo da viagem, que dura cerca de 90 minutos, deve-se ficar atento ao mar, pois é comum avistar baleias no trajeto.

Como chegar em Victoria

Interior do Ferry para Victoria. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

4) Onde se hospedar em Victoria

Como as principais atrações são bem próximas umas das outras, o melhor lugar para se hospedar em Victoria e fazer o roteiro a pé é, sem dúvida, nos bairros Downtown ou James Bay. A região de Chinatown é um pouco mais distante, mas ainda próxima às atrações e oferece hotéis mais econômicos (costumam esgotar rápido).

A seguir, algumas sugestões:

4.1) Downtown:

4.2) James Bay:

4.3) Chinatown:

Gostou deste post?

Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nenhum centavo a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem. Obrigado e até a próxima!



Booking.com

Pretende conhecer Victoria? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois. É simples, rápido e prático!

Conheça as principais atrações de Victoria em um roteiro incrível de 2 dias. Saiba como chegar, o que fazer e onde se hospedar.

*** Você também poderá gostar de ler ***

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

16 Comentários

    • Olá, Gisele!

      Verdade, está do outro lado do Canadá. Victoria é uma boa opção para quem está em Vancouver.
      Nós gostamos bastante!
      Aproveite que você estará em Toronto e tente conhecer Niagara Falls, Quebec, Ottawa e Montreal.
      Obrigado pelo comentário e boa viagem!
      Abraços
      Cris

  1. Olá! Só uma duvida. Vocês foram de carro no ferry, certo? Porque aparentemente sem carro não tem tanto problema de reservar antes, só queria confirmar, pois irei no próximo mês.
    Obrigada!

    • Renato de Araújo on

      Olá Paula,

      Isso mesmo. A reserva é importante para quem está de carro. Para passageiros à pé, é bastante improvável faltar lugar. Por isso, se você estiver sem carro, pode ir tranquila sem reserva.

      Abraço e boa viagem,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

  2. Olá Cris e Renato. Gostei bastante do seu post. Mas tenho uma dúvida. A greyhound faz Victoria/Vancouver, mas o ticket do ferry temos que comprar separado. Caso o ônibus da greyhound atrase, perdemos o ticket do ferry já comprado? E se deixarmos para comprar na hora e não tiver mais tickets do ferry. Como fazemos?

    • Renato de Araújo on

      Olá Caroline,

      Realmente o ticket do ferry não está mais incluído na passagem do ônibus. Você terá que comprar o ticket no dia da viagem, no próprio terminal do ferry, já que a empresa não faz reservas para passageiros à pé. Mas não se preocupe, o barco é muito grande e é bastante improvável que os lugares para passageiros sem veículos se esgotem.

      Confira a resposta que o perfil oficial da BCFerries deu nessa postagem do Tripadvisor (resposta #4)

      Abraço,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

  3. viajo semana que vem pra Calgary e vou de carro até Victoria, e a melhor informação que não encontrei em outro blog foi o agendamento do ferry boat. já estou me virando pra agendar. Qto ao restante vcs dão boas dicas e fotos tbm..
    Abraços obrigada

    • Olá, Georgea!

      Que bom que você gostou!
      É muito bom poder compartilhar essas viagens e ajudar outros viajantes também.

      Que você faça uma excelente viagem e se apaixone também pelo Canadá.

      Conte com a gente!
      Abraços

      Cristina e Renato

  4. Cristina e Renato,
    Grandes dicas, objetivas e bem didáticas, sem enrolação. Adorei. Muito obrigado.
    Só uma dúvida: pra quem está sem carro, pra se ir ao porto de saída dos ferries, tanto do centro de Vancouver como de Victória, tem transporte público com facilidade? E os portos são longe do centro de cada cidade?
    Mais uma vez, muito obrigado.

    • Olá Wilson,

      Muito obrigado pelo elogio. Nós nos esforçamos muito para entregar um trabalho de qualidade para nossos leitores e ficamos felizes em saber que vocês estão gostando. 🙂

      Os portos ficam relativamente distantes dos centros das duas cidades, mas existem diversas opções de transporte público para se chegar até eles. O Google Maps é uma boa ferramenta para pesquisar quais as melhores opções de transporte de acordo com seu ponto de partida.

      Entretanto, se você quer ir de Vancouver para Victoria sem carro, o melhor é comprar uma passagem de ônibus que te pega em Vancouver Downtown e te deixa em Victoria Downtown. A Greyhound faz esse trajeto a um preço razoável. O ônibus parte da Pacific Central Station, em Vancouver, e vai para a Capital City Station, no coração de Victoria. Esse ônibus também usa o ferry, portanto, você poderá curtir a travessia do mesmo jeito.

      Abraço e boa viagem,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

Deixe um comentário