São Petersburgo, Rússia: dicas e roteiro

16

Fundada pelo czar Pedro, O Grande, em 27 de maio de 1703, São Petersburgo, antiga capital do Império Russo e palco central da Revolução Bolchevique, é hoje a segunda maior cidade da Rússia e é um importante centro cultural e turístico do país.

Catedral do Sangue Derramado São Petersburgo

Catedral do Sangue Derramado, São Petersburgo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Por estar localizada na entrada do Golfo da Finlândia, no Mar Báltico, a cidade pode ser facilmente acessada a partir da capital finlandesa Helsinque e é frequentemente incluída em viagens à Escandinávia, o que recomendamos.

Em outubro de 2015, conhecemos a cidade em um roteiro incrível de 4 dias. Chegamos em São Petersburgo a partir de Helsinque e, de lá, seguimos para a capital russa Moscou.

No post de hoje, falaremos sobre várias informações importantes para você organizar a sua viagem à Rússia e descreveremos o nosso primeiro dia na cidade.

Neste Post você irá encontrar:

 

1) Como chegar

Não existem voos diretos do Brasil para a Rússia. O brasileiro que pretende ir à Rússia, porém, tem opção de fazer escala em diversas cidades européias, tais como Lisboa, Madri, Milão, Paris, Londres e muitas outras.

Outra possibilidade é o transporte ferroviário. Essa foi a nossa escolha, já que estávamos em Helsinque. Pegamos o trem de alta velocidade Allegro e em pouco mais de 3 horas já estávamos no centro de São Petersburgo (Finlyandsky Station).

Para quem gosta de viajar de trem, há trens noturnos de Varsóvia a Moscou (17 hrs de viagem) e trens semanais de Moscou a Viena e Praga. Se você realmente ama trens, uma experiência interessante é o Paris-Moscow Express, que liga a capital francesa à capital russa em 2 noites, passando por Berlim, Varsóvia e pela Bielorrússia.

2) Procedimentos de imigração

Brasileiros em viagens de turismo de até 90 dias não precisam de visto para entrar na Rússia, conforme acordo bilateral assinado em 2011.

Fizemos a nossa imigração no próprio trem que nos levou de Helsinque a São Petersburgo e foi super tranquilo. Os agentes passaram pelos assentos, verificaram nossos documentos e carimbaram nossos passaportes.

3) O que esperar de uma viagem à Rússia

A Rússia é um país incrível, tem palácios maravilhosos, museus imperdíveis, mas a cultura do povo russo é bem diferente da nossa. Para muita gente, isso pode causar um choque cultural no momento da chegada ao país. Portanto, é bom ter em mente algumas características do povo russo:

  • dificilmente você irá encontrar pessoas que falam inglês;
  • dificilmente você irá encontrar pessoas dispostas a lhe ajudar;
  • os russos brigam entre si o tempo inteiro, inclusive com mulheres;
  • é normal ter a bolsa ou mochila revistada no metrô;
  • se você for para uma atração mais distante, escreva o nome do lugar em alfabeto cirílico em um pedaço de papel para o caso de precisar pedir informação ou baixe um app que faça essa tradução;
  • evite usar o metrô nos horários de pico, pois costuma estar muito, mas muito lotado;
  • escreva o nome e o endereço do seu hotel em alfabeto cirílico;
  • os russos costumam vigiar tudo o tempo todo. Por isso, é comum entrar em uma loja e um fiscal ficar atrás de você “observando”, principalmente se você estiver com mochila ou bolsa grande;
  • também existem fiscais nas escadas rolantes do metrô. Até hoje não entendemos o porquê;
  • também existem diversos fiscais no museus vigiando cada passo que você dá;
  • no Kremlin e na Praça Vermelha, ambos em Moscou, haverá vários guardas apitando e gritando o tempo todo para impedir que os turistas ultrapassem a linha imaginária entre a “zona permitida” e a “zona proibida”. Depois que você acostuma é até engraçado.

Conclusão

Em resumo, essa foi a experiência que nós tivemos, mas, claro, todos os lugares tem gente sorrindo e gente de cara fechada.

Para você ter uma ideia, ficamos apaixonados por uma senhora que trabalhava como trocadora em um ônibus do subúrbio de São Petersburgo. Ela não falava quase nada em inglês, mas foi o suficiente para nos ajudar a chegar no Palácio Peterhof, quando já nos dávamos por perdidos.

Apesar de ela não falar quase nada de inglês, ficamos conversando durante um tempão. Dá até para imaginar, né? E ela deve jurar, até hoje, que nós éramos italianos, por mais que a gente tentou falar mil vezes que éramos brasileiros, rs.

4) Onde se hospedar

Apesar de ser uma cidade grande e espalhada, boa parte das atrações da São Petersburgo, entre elas o Hermitage, a Catedral do Sangue Derramado e a Catedral de Santo Isaac, ficam no centro histórico e próximas a avenida Nevsky Prospect .

Portanto, estar hospedado nessa região permite que você faça boa parte do roteiro a pé e ainda tenha fácil acesso aos transportes públicos para ir às regiões mais distantes.

Esta é também uma das regiões mais caras da cidade, com vários hotéis luxuosos. No entanto, você também encontrará, na mesma região, opções de hotéis mais econômicos, no esquema Bed & Breakfast, e apartamentos para aluguel. Vale a pena pesquisar!

Em São Petersburgo, é muito comum um estilo de hospedagem que eles chamam de “mini-hotel”. Trata-se de um apartamento residencial que é transformado em hotel, com os quartos convertidos em suítes e a sala em recepção. Geralmente são bem pequenos, tendo pouco mais de 4 quartos. Como ficam em prédios residenciais, os “hotéis” ficam meio escondidos, havendo pouca ou nenhuma placa indicando que ali funciona um hotel. A entrada, aliás, costuma ser no pátio interno dos edifícios. Assim,  deve-se atravessar uma arcada, acessar o pátio e interfonar no apartamento. Os preços dessas hospedagens costumam ser muito bons, mas a qualidade, em geral, não faz jus às excelentes avaliações no Booking.com.

Para quem não quer arriscar ou faz questão de um pouco mais de conforto, existem também hotéis maiores, pertencentes a conhecidas redes internacionais, como os que listamos abaixo.

Best Western PLUS Centre Hotel
The Bridge Hotel
Ibis St Petersburg Centre
Oktiabrskaya Hotel

5) Como se locomover

Como falamos, se você estiver hospedado no centro histórico de São Petersburgo ou próximo à avenida Nevsky Prospect (de preferência próximo ao Rio Neva), poderá conhecer boa parte das atrações a pé.

Metrô

Fora isso, a maneira mais fácil para se chegar às principais atrações turísticas de São Petersburgo é de metrô. Além de ser a forma mais prática de se deslocar pela cidade, as estações do metrô são uma atração à parte. São construções grandiosas, ricamente ornamentadas, construídas pelo regime comunista para ser “os palácios do povo”. Vale a visita!

As estações normalmente tem placas com o seu nome em alfabeto latino e cirílico, mas recomendamos ter sempre em mãos um mapa com o nome nos dois alfabetos. As passagens podem ser compradas nas bilheterias, máquinas de auto-atendimento ou por sistemas eletrônicos como o Mastercard Paypass ou Visa Paywave. Como as filas estavam pequenas quando fomos pegar o metrô, compramos as passagens na bilheteria.

Vale lembrar também que deve-se pagar uma passagem extra para cada mala, caso você pegue o metrô com malas grandes.

Ônibus

Outro meio de transporte que utilizamos foi o ônibus.

Embora seja fácil identificar o ônibus pelo seu número, o destino só é escrito em alfabeto cirílico. Além disso, pela forma como a rota é descrita nas placas que ficam nas paradas, não é fácil saber se os ônibus estão indo ou vindo do destino onde você quer chegar.

Para ir ao Peterhof, por exemplo, não sabíamos em qual lado da rua tínhamos que pegar o ônibus e tivemos que tentar perguntar para vários locais até achar um com boa vontade que nos indicou a direção correta.

Dentro dos ônibus, a passagem é paga a um trocador que estará usando um colete laranja e andará pelos corredores cobrando a passagem. Tente sempre ter notas pequenas, pois eles não gostam de dar troco.

Marshrutka

Outro transporte muito popular entre os locais são as marshrutka. Evite-as!

As marshrutka normalmente são mini-ônibus caindo aos pedaços, dirigidas geralmente por imigrantes ilegais da antiga União Soviética. Não é incomum os motoristas contarem o troco para dar aos passageiros com as duas mãos, enquanto segura o volante com os joelhos, dirigindo o ônibus a 110 km/h. Uma aventura, rs.

Dica de ouro

Seja qual for a forma que você escolher se deslocar, o seu melhor amigo na Rússia vai ser o seu GPS. Com ele você nunca estará perdido e saberá chegar no seu destino sem depender da ajuda de pessoas que não conseguem ou não querem te ajudar.

Se você não possui um GPS automotivo ou prefere usar o do celular, dê preferência a aplicativos com mapas off-line. Assim, você não fica dependendo de sinal de celular e não consome seu dados.

6) O que comer

Apesar de você encontrar fast-foods internacionais em todos os lugares turísticos, a Rússia ainda apresenta uma variedade de comidas típicas ou influenciadas por países vizinhos, como a Armênia e a Ucrânia.

Ao longo da avenida Nevsky Prospect, você encontrará o СТОЛОВАЯ Nº 1, uma espécie de “restaurante popular”, onde os locais costumam ir para almoçar. Apesar de estar escrito em alfabeto cirílico, não é difícil achá-lo. Esse restaurante, que pertence a uma rede russa, está por todos os lugares. Procure por uma placa amarela com a palavra “СТОЛОВАЯ Nº 1” escrita.

Esta é uma boa oportunidade para provar uma culinária realmente russa a um preço super acessível. De maneira geral, esses restaurantes possuem um buffet com pães variados, carnes, sopas, massas, salada de repolho e doces e você escolhe o que quer comer. As porções são servidas pelas atendentes e o preço é por tipo de alimento e não por quilo, como estamos acostumados. Não espere simpatia, rs.

Comidas Típicas

Entre as comidas russas mais famosas, destacamos:

  • Borscht: uma sopa de beterraba e tomate, de origem ucraniana, servida quente e com um creme branco por cima. A princípio não parece gostoso, mas nós gostamos bastante!
  • Blini: uma panqueca de massa fina servida com salmão defumado, caviar, frango, queijo ou carne. Nas versões doces, você também encontrará com creme de leite, geleia e mel.
  • Pelmeni: parecido com um capelete, o Pelmeni é uma massa russa recheada de carne e coberta com manteiga ou creme de leite. Também pode ser servido como sopa.
  • Strogonoff: para quem não sabe, o Strogonoff nasceu na Rússia! Espere encontrar um Strogonoff bem diferente do nosso. Basicamente ele é preparado com tiras de carne e um creme de leite, sem molho de tomate. No lugar do arroz e da batata palha, o Strogonoff na Rússia é servido com uma espécie de trigo espesso.

Outro lugar com bom custo-benefício para provar comida local é a rede de fast-food Tepemok, que oferece várias opções de blini e é encontrada em diversas regiões.

7) Quando ir

Durante o verão (entre junho e agosto), os dias duram mais, as atrações costumam ficar abertas até mais tarde e as temperaturas são mais amenas, entre 18 e 20 ºC. Por outro lado, os preços praticados costumam ser mais altos e as atrações podem estar bastante lotadas, principalmente durante a segunda semana do mês de junho, quando ocorre o fenômeno “Noites Brancas”, no qual o sol praticamente não se põe e o crepúsculo dura toda a noite.

Durante o inverno (dezembro a março), por sua vez, as temperaturas podem chegar a -10 º C , a luz do sol dura pouquíssimo e as atrações fecham mais cedo. A não ser que você não tenha outra oportunidade, não recomendamos que você visite a Rússia neste período.

As melhores épocas para visitar a Rússia, portanto, são o outono e a primavera, quando ainda é possível sentir um friozinho de leve (entre 3 e 15 ºC), a duração do dia é satisfatória e as atrações não estão tão cheias de turistas quanto no verão (apesar de sempre estarem cheias).

roteiro São Petersburgo dicas

Outono na Rússia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

8) Roteiro em São Petersburgo: 1º dia

Conhecemos a cidade de São Petersburgo em um roteiro de 4 dias, incluindo o deslocamento de trem entre Helsinque e São Petersburgo. Por esse motivo, o nosso primeiro dia na cidade foi basicamente a nossa chegada, uma ambientação e a visita a um dos mais famosos cartões postais da Rússia: a Catedral do Sangue Derramado.

8.1) Catedral de Nossa Senhora de Kazan

Construída entre 1801 e 1811, a Catedral de Nossa Senhora de Kazan foi inspirada na Basílica de São Pedro, no Vaticano, e exibe uma fachada imponente e repleta de colunas romanas.

É possível visitar o seu interior, onde está uma das relíquias mais famosas da igreja ortodoxa russa, o ícone milagroso de Nossa Senhora de Kazan.

Catedral de Nossa Senhora de Kazan São Petersburgo

Catedral de Nossa Senhora de Kazan, São Petersburgo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

8.2) Passeio pelos canais de São Petersburgo

São Petersburgo é uma cidade super romântica, que lembra Veneza com seus vários canais. Existem diversos passeios de barco que passam por esses canais durante o verão.

Não fizemos nenhum tour de barco. Apenas caminhamos tranquilamente nas margens do canal Griboedov.

8.3) Catedral do Sangue Derramado

Esta belíssima igreja ortodoxa russa foi construída no local onde o Czar Alexandre II foi assassinado em 1881 e foi originalmente pensada como um memorial à vida do Czar.

O que fazer em São Petersburgo

Catedral do Sangue Derramado, São Petersburgo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Atualmente a igreja abriga um museu estatal, onde é possível conhecer a história do assassinato de Alexandre II e apreciar os milhares de mosaicos e ícones de figuras religiosas.

Viagem Rússia São Petersburgo

Interior da Catedral do Sangue Derramado, São Petersburgo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Roteiro Rússia São Petersburgo

Interior da Catedral do Sangue Derramado, São Petersburgo. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

8.4) Avenida Nevsky Prospect

Da Catedral do Sangue Derramado, caminhamos para o nosso hotel cerca de 3 km, passando pela Avenida Nevsky Prospect.

Hora de comprar souvenir e comer alguma comida típica russa!

9) Filmes que você precisa assistir antes de visitar São Petersburgo

Sempre que viajamos, gostamos de ver filmes e séries sobre os destinos que vamos visitar para conhecer um pouco mais sobre a história do lugar.

Leningrado

Um filme imperdível para quem vai a São Petersburgo é Leningrado. Este filme, lançado em 2009, conta a história de uma jornalista inglesa enviada a trabalho para Leningrado (atual São Petersburgo), durante a Segunda Guerra Mundial.

A história se desenvolve no momento em que a Alemanha conquista parte da Rússia, mas não chega a dominar Leningrado. Por esse motivo, Hitler arquiteta um cerco à cidade de Leningrado, bloqueando a chegada de mantimentos e de medicamentos. Aos poucos, as pessoas começam a morrer de desnutrição e de outras doenças. Este foi um dos episódios de guerra mais desumanos da história moderna.

Veja a seguir o trailer de Leningrado:

Anastasia

Bem mais “soft”, Anastasia é um filme de animação, que começa em 1916, durante a Revolução Russa, e que mostra a pequena e rica Anastasia, juntamente com a avó, tentando escapar das forças bolcheviques que se apoderavam de São Petersburgo.

Durante a fuga, Anastasia se separa de sua avó, bate com a cabeça, perde a memória e acaba indo morar em um orfanato. Ao longo do filme, Anastasia se aproxima novamente de sua avó, sem saber que é a verdadeira herdeira da dinastia Romanov.

Veja a seguir o trailer de Anastasia:

Gostou desta matéria? Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nenhum centavo a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem. Obrigado e até a próxima!



Booking.com

Pretende conhecer São Petersburgo? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois. É simples, rápido e prático!

Guia de São Petersburgo: dicas de atrações, hospedagem, locomoção, imigração, história e filmes que você precisa assistir antes de ir.

*** Você também poderá gostar de ler ***

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

16 Comentários

  1. Demais! Adoramos São Petersburgo e é intrigante ver a percepção da cidade com outros olhos… A cidade é realmente linda! Dei risada quando li sobre a “linha imaginária” e o apito dos guardas em Moscou, ehehe! Eu levei uma “apitada” quando dei alguns passos a mais pra melhorar o ângulo da foto hehe 🙂

    • kkkk, é isso mesmo! O bom de viajar é ver como as pessoas e as culturas são tão diferentes! Também achamos São Petersburgo linda. Aliás, a Rússia é um país grandioso e que guarda muita história para conhecermos. Obrigado pelo comentário. Abraços, Cristina e Renato.

  2. bahh eu sempre pego uns transportes legais malucos como os marshrutkas aheuahuea sao os mais baratos e da pra sentir como eh viver la aheuahe peguei um no peru, andamos mais de 20 min na vanzinha e paguei 1 real ahueahe

    • Olá, Karilayn! Obrigado pelo comentário. A gente fica super feliz de poder ajudá-la a montar o seu roteiro. A Rússia é um país super grandioso e bem diferente de tudo o que já vimos. É importante pesquisar bem antes de embarcar nessa aventura. Se tiver alguma dúvida, estamos aqui. Abraços, Cristina e Renato.

  3. A experiência de voces deve ter sido mesmo incrível por lá! Eu fiquei imaginando o dialogo louco com a senhorinha que ajudou vocês a se acharem no caminho para o castelo – essas diferenças de idiomas geram as melhores memórias de viagem haha
    O post ficou completo, com todos os detalhes mesmo, além do toque pessoal e impressões de vocês, o que eu acho essencial na hora de começar a pesquisar sobre um novo destino. Eu queria muito conseguir visitar o país na copa do mundo 2018, quem sabe? Tá na minha lista dos sonhos!

    • Olá, Klecia! Muito obrigado pelo comentário. A gente fica mega feliz de saber que o nosso post vai ajudar outros viajantes a realizarem este sonho também. Que você consiga ir para a copa do mundo de 2018. Além de ser uma época boa para visitar o país, ainda será super animado e divertido. Sucesso com a viagem. Qualquer dúvida, estamos aqui. Abraços, Cristina e Renato.

  4. Muito obrigada pelas dicas!
    Li todos os post sobre o roteiro e ajudou dimaaaaais!
    Tinham todas as informações necessárias…
    Obrigada mesmo!
    Estamos indo pra Russia final desse e estamos muito ansiosos!

Deixe um comentário