Bate-volta de El Calafate a Torres del Paine: fazer ou não?

10

Todo amante da natureza deve ir à Patagônia ao menos uma vez na vida. Seja do lado argentino ou do lado chileno, as opções de passeios, caminhadas e atividades são inúmeras.

Patagônia Argentina: Perito Moreno. Foto: CFR / blog Pegadas na Estrada

Patagônia Argentina: Perito Moreno. Foto: CFR / blog Pegadas na Estrada

Patagônia Chilena: Parque Nacional Torres del Paine. Foto: CFR / blog Pegadas na Estrada

Patagônia Chilena: Parque Nacional Torres del Paine. Foto: CFR / blog Pegadas na Estrada

Em abril de 2015, fizemos uma viagem de 5 dias pela região argentina da Patagônia, com base na cidade de El Calafate. O nosso foco era conhecer Perito Moreno, com suas geleiras e lagos azuis, e El Chaltén, com incríveis paisagens e opções de ice trekkings.

Para conhecer a região, 4 a 5 dias são suficientes, mas, como sempre, queríamos um pouco mais. Uma pequena distância de 251 km é o que separa a cidade de El Calafate de um dos parques nacionais mais impressionantes do Chile: o Parque Nacional Torres del Paine. Estar em El Calafate parecia-nos a oportunidade perfeita para conhecê-lo.

A ideia inicial era alugar um carro em El Calafate, atravessar a fronteira, passear pelo parque e voltar no mesmo dia. Descobrimos, no entanto, que, além dos gastos com aluguel do carro e com a gasolina, teríamos que pagar para as locadoras de carro um valor bem maior de seguro e uma taxa específica para que pudéssemos cruzar a fronteira. Além disso, pesquisando no fórum do Tripadvisor sobre o assunto, descobrimos diversas reclamações de pessoas que fizeram a reserva de carro via web e que não conseguiram retirá-lo em El Calafate, por ausência de carros nas agências.

Achamos a ideia arriscada, tínhamos muito a perder. Partimos para o plano B e contratamos um tour de 1 dia com a empresa South Road, que oferece diversos passeios pela região.

South Road Argentina patagonia

O dia amanhecendo na estrada. Foto: CFR/Blog Pegadas na Estrada.

De fato, a empresa cumpriu com o que se propôs a fazer: nos levou aos principais pontos do parque e agilizou a passagem do grupo pela imigração entre os dois países, o que muitas vezes pode demorar bastante.

Apesar disso, passamos muito tempo na estrada, cerca de 6 horas, e tivemos que passar pelo processo de imigração duas vezes (ida e volta), o que também nos tomou tempo.

As horas efetivas dentro do parque foram muito poucas e corridas. Suficientes apenas para deixar um gostinho de quero mais.

Se valeu a pena? Digo que sim. Mas só recomendo um bate-volta entre as duas regiões se você realmente não puder aumentar 1 dia em sua viagem. O ideal é passar pelo menos uma noite em um dos hotéis dentro do parque ou nas redondezas.

Guanacos, animais típicos da região. Foto: CFR/Blog Pegadas na Estrada.

Guanacos, animais típicos da região. Foto: CFR/Blog Pegadas na Estrada.

Cascata no Rio Paine no Parque Nacional Torres del Paine. Foto: CFR/Blog Pegadas na Estrada

Cascata no Rio Paine no Parque Nacional Torres del Paine. Foto: CFR/Blog Pegadas na Estrada

 Lago Pehoe no Parque Nacional Torres del Paine. Foto: CFR/Blog Pegadas na Estrada.

Lago Pehoe no Parque Nacional Torres del Paine. Foto: CFR/Blog Pegadas na Estrada.

A dica: converse com o seu chefe primeiro, quem sabe ele não é solidário com a sua causa e você ganha 1 dia a mais em sua viagem? Vai que dá ?!

Montanhas do Macizo del Paine ao fundo. Parque Nacional Torres del Paine. Foto: CFR/ Blog Pegadas na Estrada.

Montanhas do Macizo del Paine ao fundo. Parque Nacional Torres del Paine. Foto: CFR/ Blog Pegadas na Estrada.

Gostou das nossas dicas? Dê um pin na foto abaixo e salve no seu Pinterest para depois!

Torres del Paine Chile El Calafate

Quer nos ajudar a criar conteúdos gratuitos como este? Reserve os seus hotéis para qualquer destino pela caixa do Booking na lateral do nosso site. Você não paga nenhum centavo a mais por isso, mas o nosso blog recebe uma pequena comissão.

*** Índice de Posts de El Calafate ***

Roteiro de 5 dias em El Calafate
Dia 1 – El Calafate: Glaciarium + Passeio na cidade + Laguna Nimez
Dia 2 – Passeio nas passarelas do Glaciar Perito Moreno
Dia 3 – Navegação pelos Glaciares – Parque Nacional Los Glaciares
Dia 4 – Aventura em El Chaltén: ice trekking e navegação

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

10 Comentários

  1. Olá, parabéns pelo site e artigos sobre el calafate, muito bons!!

    Viajarei em junho/2017 com minha esposa para Argentina e consideramos calafate como nosso destino… Como é o início do inverno, penso que estará bem frio! Vocês sabem informar sobre o custo de compra ou aluguel da roupa necessária em calafate? Alguma boa dica?

    Abs,

    Eduardo

    • Olá Eduardo,

      Obrigado pelo comentário. Ficamos felizes em saber que você gostou do nosso blog. 🙂
      Acho que não vale a pena deixar para comprar ou alugar roupas de frio em El Calafate. Tudo lá é muito caro e, provavelmente, as roupas também vão ser.
      A dica é comprar daqui do Brasil mesmo. Em junho, a temperatura lá deve estar entre 0 e 11 graus. Apesar de ser frio, não é tão frio e você encontrará facilmente as roupas e acessórios que você vai precisar em lojas virtuais como Submarino, Centauro ou Decathlon.
      O segredo é se vestir em camadas. Usar segunda pele, um fleece e uma jaqueta corta-vento, juntamente com acessórios como gorro, luvas e cachecol.
      Demoramos para te responder, pois recebemos outras perguntas sobre esse assunto nesta semana e achamos interessante escrever um post para ajudar os viajantes que tenham a mesma dúvida.
      Confira lá:
      http://pegadasnaestrada.com.br/como-se-vestir-no-frio-intenso/

      Se tiver mais alguma dúvida, é só falar com a gente.

      Abraço,

      Renato e Cristina
      Blog Pegadas na Estrada

    • Olá, Carlos! Se você tem mais tempo, recomendamos passar mais dias no parque e fazer o circuíto W. Para quem vai para El Calafate e não tem tanto tempo, o passeio bate-volta é uma boa opção para ter uma geral de Torres del Paine. No entanto, nós garantimos: vai deixar saudades, rs! Uma ótima viagem para vocês, vamos acompanhar! Abraços, Cristina e Renato.

    • Renato de Araújo on

      Olá Fabrício,

      Não estava muito frio, não. Para quem curte frio como nós, estava até bem gostoso. O único momento em que sentimos frio foi no passeio da navegação pelas geleiras, pois ventou muito lá. Mas, neste caso, basta ir bem agasalhado com todas as camadas (segunda pele, fleece e casaco corta-vento) e todos os acessórios (gorro, luvas e cachecol) que não tem sofrimento. Se precisar de ajuda sobre como se vestir no frio intenso, leia esse post que preparamos.
      Com relação às paisagens e tempo de sol, acho que compensa sim. Eu, particularmente, gosto muito das paisagens de outono e o tempo de sol foi suficiente para fazer tudo o que tínhamos programado.

      Abraço,

      Renato e Cristina
      Blog Pegadas na Estrada

Deixe um comentário