Como se vestir no frio intenso

8

Viajar para lugares extremos, como as cidades mais próximas ao Pólo Norte ou ao Pólo Sul, é um dos nossos programas favoritos. Já estivemos no Alasca, Ushuaia, El Calafate, Islândia, Rússia e até mesmo acima do Círculo Polar Ártico (na cidade de Tromso).

Estar preparado para o frio é premissa básica para quem quer aproveitar com satisfação tudo o que esses destinos podem oferecer. Já pensou você ter que ficar dentro do carro durante uma caçada à Aurora Boreal na Islândia por não estar vestido apropriadamente? Ou não conseguir terminar uma trilha em elevada altitude pelo mesmo motivo? Isso não, né?

Joffre Lakes Provincial Park Whistler

À medida que subíamos, a neve aumentava. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Muitos leitores nos perguntam sobre o que vestir nessas ocasiões. Parece uma coisa complexa, na qual é necessário usar várias roupas de lã ou casacos caríssimos. Também tínhamos essas dúvidas e impressões, mas descobrimos que arrumar a mala para lugares frios é muio mais simples do que imaginávamos.

Se você entender esta primeira dica, a sua vida ficará muito mais fácil e você estará pronto para enfrentar qualquer tipo de frio: vista-se em camadas. Mas que tipo de camadas?

No post de hoje, explicaremos cada camada e a importância de alguns acessórios. A cada item, colocaremos alguns links para que você possa conhecer os produtos que mencionamos. Caso você encontre algum link quebrado, por favor nos avise nos comentários, eles costumam mudar sempre. Esperamos que o nosso post o ajude e que você fique bem aquecido até o final. 😉

1) Vestindo em Camadas: primeira, segunda e terceira

1.1) Primeira camada: Segunda pele

thermo skin curtlo

Segunda pele da marca Curtlo. Foto: www.curtlo.com.br

A primeira camada a ser usada é a chamada “segunda pele“. Ela deve ficar bem rente ao corpo e sua principal função é manter a pele seca. Atualmente, a tecnologia empregada na confecção dessas peças permite a dispersão do suor por microporos ao mesmo tempo em que retém o calor corporal.

Para escolher a segunda pele ideal, você deve levar em consideração a intensidade do frio que você espera enfrentar. Em geral, os fabricantes possuem três linhas de produtos: uma mais leve, para temperaturas mais amenas; uma intermediária, ideal para as temperaturas de inverno normalmente encontradas nos centros urbanos; e uma linha mais robusta, voltada aos praticantes de montanhismo.

Particularmente, não vemos muito sentido em comprar a mais leve, já que, se o frio não está tão intenso, casacos comuns costumam dar conta do recado, sendo dispensável o uso da segunda pele. Da mesma forma, se você não pretende escalar o Everest, a linha mais robusta também não é a mais adequada para você. Isso porque ela foi desenvolvida para condições climáticas que normalmente não são encontradas nas cidades ou nas trilhas de até um dia que a maioria dos viajantes faz. Não vale a pena, portanto, pagar bem mais caro por ela. De uma maneira geral, a linha intermediária atende bem a maior parte dos viajantes e apresenta um bom custo-benefício. Foi essa que compramos e usamos em todas as nossas viagens.

Os principais fabricantes que atuam no mercado brasileiro são a Curtlo, a Solo e a Wed’ze. A Curtlo possui três linhas: a ThermoSense (leve), ThermoSkin (intermediária) e ThermoPlus (mais pesada). Assim como a Curtlo, a Solo também possui três linhas: X-Sensor (leve), X-Thermo (intermediária) e X-Power (pesada). A Wed’ze, por sua vez, é a marca exclusiva da Decathlon e comercializa duas linhas de segunda pele no Brasil: a Simple Warm (leve) e a Super Warm (intermediária).

Qual comprar?

Nós já usamos a linha ThermoSkin da Curtlo e a X-Thermo da Solo. Chegamos a pegar 5ºC negativos e elas deram conta do recado. A segunda pele da Wed’ze, nós ainda não testamos, por isso preferimos não opinar sobre sua eficiência, mas normalmente gostamos muito dos produtos da Decathlon.

T-Shirt ThermoSkin Curtlo Masculina
T-Shirt ThermoSkin Curtlo Feminina 
T-Shirt X-Thermo Solo Masculina
T-Shirt X Thermo Solo Feminina

1.2) Segunda camada: Fleece

O que vestir no inverno

Segunda camada: fleece. Foto: www.curtlo.com.br

Esta é a camada responsável por manter seu corpo aquecido. Embora possa ser confeccionada em vários materiais, como a lã por exemplo, hoje o mais comum é que ela seja feita de fleece. O fleece é feito de poliéster ou outros materiais sintéticos e tem inúmeras vantagens sobre a tradicional lã: é mais durável, mais leve, mais barato e mais ecologicamente correto. Para os viajantes, no entanto, a principal vantagem é que ele é mais fino, assim ele não ocupa tanto espaço na mala e ainda te deixa mais magro nas fotos rs. Normalmente, os produtos feitos de fleece vem com números de 20 a 300 indicando a espessura do material. Quanto maior o número, mais grosso será o tecido e maior será a sua capacidade de aquecer.

Quando o frio estiver intenso, o fleece ficará escondido abaixo do casaco impermeável. No entanto, quando não estiver tão frio ou você entrar em um ambiente aquecido, esta será a camada que ficará à mostra. Portanto, lembre-se de escolher um fleece levando em consideração também a estética.

Qual comprar?

Jaqueta Fleece Masculina
Jaqueta Fleece Feminina

1.3) Terceira camada: Casaco impermeável / Corta-vento

roupas inverno

Terceira camada: casaco impermeável. Foto: www.curtlo.com.br

A finalidade desta camada é, como o próprio nome indica, proteger do vento e da chuva. Esses casacos são compostos por um material sintético que impede a passagem do vento, evitando assim que o ar frio entre. Podem ter acolchoamento ou ser apenas uma fina camada corta´vento. Variam também de acordo com o volume de água que suportam sem perder a característica da impermeabilidade.

Existem ainda, alguns casacos 2 em 1, que vêm com a segunda e terceira camadas conectadas por um zíper. Assim, você pode usar as duas camadas juntas como se fosse apenas um casaco, tirar a camada externa e ficar apenas com o fleece ou ainda usar apenas a camada impermeável. A Nord e a North Face são marcas mundialmente famosas por este tipo de casaco.

Qual comprar?

Jaqueta impermeável 3 em 1 Nord Masculina
Jaqueta Impermeável Mormaii Masculina
Jaqueta Impermeável Nord Masculina
Jaquetas Impermeáveis leves Feminina
Jaquetas Impermeáveis quentes Feminina

Em resumo, cada camada foi desenvolvida para cumprir uma função específica. Quando você se veste em camadas, além de abarcar todos os aspectos necessários para enfrentar o frio, ainda pode tirar cada camada a medida que sente calor durante uma atividade física ou colocá-la a medida que o tempo esfria. Uma forma versátil e inteligente de se vestir!

2) Calças

roupas inverno

Calça impermeável. Foto: www.decathlon.com.br

 A proposta de camadas também é válida para as calças.

Se você pretende viajar para centros urbanos com baixas temperaturas, o ideal é que você coloque uma calça segunda pele embaixo de outras calças, como jeans, por exemplo.

Se você, no entanto, pretende fazer caminhadas na natureza ou esquiar, coloque a calça segunda pele embaixo de uma calça impermeável para não molhar a camada interna.

Qual comprar?

Calça Segunda Pele Solo Feminina
Calça Segunda Pele Solo Masculina

3) Acessórios

De nada adianta colocar uma dúzia de casacos se deixarmos pescoço, orelhas e mãos expostos. Mesmo sem perceber, perdemos muito calor por estas partes e, caso as temperaturas estejam muito baixas, podemos sentir frio, mesmo usando as três camadas corretamente. Por isso, é importante usar alguns acessórios para não perder o calor do nosso corpo.

3.1) Cachecol / Pescoceira

Podem ser feitos de ou de fleece, lembrando que o fleece ocupa menos espaço na mochila.  O cachecol é uma faixa de tecido com a qual se envolve o pescoço, deixando-o protegido. Outro forma de se proteger o pescoço é usando uma pescoceira. Ela consiste em uma faixa em que as extremidades são costuradas umas nas outras, formando um círculo, conforme a foto abaixo. Alguns modelos tem um cordão que permite que ela seja usada tanto como pescoceira quanto como gorro.

pescoceira-e-cachecol

cachecol

Cachecol e pescoceira. Foto: www.decathlon.com.br

Qual comprar?

Pescoceira/gorro Wed’ze
Cachecol de Fleece

3.2) Gorro

Os gorros servem para proteger a cabeça e a orelha. Existem ainda, alguns acessórios que cobrem apenas a orelha, seja no formato de faixa, chapéu estilo “Chaves” ou um protetor no estilo “fone de ouvido”.

gorro-neve-fisherman-adulto_76089509_895763 gorro-chapka-neve-cruising_76687047_345293 download                                                         Gorros. Foto: www.decathlon.com.br

Qual comprar?

Gorro Wed’ze
Pescoceira/gorro Wed’ze

3.3) Luvas

Existem luvas de diversos tipos, desde simples luvas de lã até luvas de ski em que não há separação de dedos. Mas, para a maior parte dos viajantes, luvas de fleece são suficientes. O uso de luvas, no entanto, traz inconveniente de se perder a precisão dos dedos, seja para tirar uma fotografia, seja para usar dispositivos touch-screen. Caso você não queira ficar completamente sem luvas, uma alternativa é usar luvas de couro e por baixo dela, usar  uma luva interior com as pontas do polegar e do indicador cortadas ou com material que mantenha a sensibilidade para uso de touch screen. Assim, quando for usar o celular, basta tirar a luva de cima.

download-1

Louvas touch. Foto: www.mercadolivre.com.br

Qual comprar?

Luvas ThermoFleece Curtlo
Luvas Touch Wed’ze

4) Calçados para trekking

4.1) Os calçados para trekking costumam ser de 4 tipos:

  • Calçados de trilha leve na natureza: normalmente mais baratos, não costumam ser impermeáveis, nem específicos para o frio. Apresentam boa aderência para evoluir em terrenos mistos e secos, em caminhadas curtas.
mala de inverno

Foto: www.decathlon.com.br

  • Calçados de trilha intensiva na montanha: ideais para terrenos escorregadios e úmidos. Geralmente possuem uma membrana impermeável, ideal para até 4 horas em ambientes úmidos.
mala frio

Foto: www.decathlon.com.br

  • Botas de trekking impermeáveis: costumam ser mais caras, mas são a prova d água e ideais para caminhadas que passam por pequenos riachos.
botas trekking

Foto: www.decathlon.com.br

  • Botas de neve: são calçados impermeáveis e muitas vezes acolchoados por dentro. Além de evitar que os pés se molhem com a neve, ajudam a esquentá-los.
bota neve

Foto: www.decathlon.com.br

4.2) Cano curto ou cano alto?

Apesar de ocupar mais espaço na mala, o calçado de cano alto protege o seu tornozelo e minimiza as chances de você torcer o pé.

Além disso, caso você vá fazer alguma caminhada na geleira, em que será necessário colocar um grampo específico no tênis, o cano alto protegerá o seu pé na hora de fixar esse acessório.

Nossa sugestão: se você não pretende esquiar, mas gosta de fazer trilha na natureza, sugerimos que você invista em uma bota de trekking impermeável de cano alto. Se você vai apenas para centros urbanos, onde esteja frio, mas não haja neve na rua, um tênis leve de cano curto calçado com uma meia de lã pode ser uma boa opção. Agora, se você vai pegar um inverno bem rigoroso e andar por muito tempo em locais com grande acúmulo de neve, aí não tem como fugir: é bota de neve mesmo.

Gostou do nosso post? Compartilhe-o com outros viajantes e salve a foto abaixo no seu Pinterest para consultá-lo depois! Tem outras dicas? Deixe-as nos comentários abaixo. Um conteúdo construído em conjunto é sempre o melhor. 😉 Até a próxima!

Tudo o que você precisa para arrumar a sua mala de inverno: roupas, botas, acessórios e muitas dicas.

*** Você também poderá gostar de ler ***

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

8 Comentários

  1. Amei a luva touch, não conhecia e me fez muita falta ter uma dessas quando fui à Paris no inverno Europeu. Precisava tirar a luva toda hora, com uma dessas eu ia me dar bem. O restante das dicas são muito bacanas também.

    • Olá, Gisele! Verdade. E é tudo tão simples, né? Vestir em camadas facilita demais, tanto na hora de montar as malas, quanto para se adaptar às mudanças de temperatura. Que bom que você gostou. Obrigado, Cristina e Renato.

Deixe um comentário