Roteiro de 4 dias em Moscou. Dia 1: Praça Vermelha e Kremlin

5

Capital da Rússia, Moscou é a segunda cidade mais populosa da Europa, atrás apenas de Istambul, e é também um importante centro político, religioso, econômico e cultural do país.

Moscou, Rússia. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Bem mais antiga do que a cidade de São Petersburgo, Moscou, que foi fundada ainda no século XII, foi palco de invasões mongóis no século XIII; de tentativas de invasão por Napoleão Bonaparte em 1812; de ataques alemães durante a Segunda Guerra Mundial; e de conflitos entre o mundo socialista e capitalista no século XX.

Com tanta história, Moscou deixou um legado histórico riquíssimo e hoje abriga diversos Patrimônios Mundiais da Unesco, como a Praça Vermelha, o Kremlin e o Convento de Novodevichy.

Em outubro de 2015, conhecemos a cidade em um roteiro de 4 dias. No post de hoje, daremos algumas dicas sobre a cidade e descreveremos as principais atrações visitadas no nosso primeiro dia.

No post de hoje você encontrará:

 

1) Como chegar em Moscou

Não existem voos diretos do Brasil para a Rússia. No entanto, é possível pegar voos de diversas cidades brasileiras para Moscou com escala em cidades europeias, tais como Paris, Madri, Lisboa, Milão, Londres e outras.

Como estávamos em São Petersburgo, pegamos o famoso trem “Red Arrow”, no período noturno. Este trem histórico, que transportava figuras importantes como Lênin e Stálin, opera continuamente na rota São Petersburgo – Moscou desde 1931, tendo seus serviços interrompidos somente durante o cerco de Leningrado (1941-1943). Foi uma experiência incrível e que recomendamos demais. Contamos todos os detalhes dessa rota no post sobre o nosso 4º dia em São Petersburgo.

Viagem de trem noturno entre São Petersburgo e Moscou

Outra possibilidade é o trem de alta velocidade Sapsan, que tem diversas partidas por dia e faz o trajeto em aproximadamente 4 horas.

Para aqueles que amam viajar várias horas de trem, há ainda trens noturnos de Varsóvia a Moscou (17 hrs de viagem) e trens semanais de Moscou a Viena e Praga. Outra experiência que deve ser interessantíssima é o  Paris-Moscow Express, que liga a capital francesa à capital russa em 2 noites, passando por Berlim, Varsóvia e pela Bielorrússia.

2) Atrações visitadas no 1º dia

Quando pensamos em Moscou, a primeira imagem que nos vem à cabeça é a emblemática Praça Vermelha. De fato, é nessa região onde se encontram as principais atrações da cidade e foi onde começamos o nosso roteiro de 4 dias na capital russa.

2.1) Kremlin

Localizado na Praça Vermelha e nas margens do rio Moskva, o Kremlin é um complexo fortificado, que inclui quatro catedrais e cinco palácios, envoltos por uma muralha com várias torres. Além de ser um dos mais visitados pontos turísticos da cidade, o complexo é também a residência oficial do Presidente da Federação Russa.

Apesar de ser visível a partir da Praça Vermelha, a sua entrada nãaao fica na praça. Para chegar até lá, é preciso entrar no Jardim de Alexandre, que fica logo após o Museu Histórico do Estado (uma construção vermelha localizada na praça no lado oposto à Catedral de São Basílio).

Roteiro em Moscou

Muralha do Kremlin vista do Jardim de Alexandre. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O ideal é que você visite o Kremlin ainda de manhã, pois é a atração mais concorrida da cidade e costuma ficar bem cheia de turistas com o passar do dia.

Dica

O Kremlin abre a partir das 10:00 da manhã. Programe-se para estar na Praça Vermelha por volta das 09:00 ou antes. Assim, você poderá tirar fotos da praça ainda vazia e visitar com tranquilidade o Jardim de Alexandre. Às 10:00 em ponto, esteja na porta, com o ingresso na mão!

Antes de entrar no complexo, é necessário passar por uma revista bastante rigorosa e deixar as bolsas no guarda-volumes. Quando fomos, esses guarda-volumes eram gratuitos.

Visitar o Kremlin é super fácil. Basta pegar o mapa na entrada e percorrer os palácios, igrejas e museus. Atente-se apenas para as faixas de pedestre. Se você atravessar fora da faixa, provavelmente levará uma bronca e uma “apitada” na cabeça de algum dos vários guardinhas que tomam conta do Kremlin.

Ahh, e não é só se atravessar fora da faixa não. Nem pense em andar para trás para tirar foto e pisar sem querer na rua, vai levar “pito” do mesmo jeito, rs. Fique sempre na calçada!

E não é só isso! Dentro do complexo, existem ainda algumas instalações militares em funcionamento. Se você inadvertidamente caminhar em direção a elas, o que acontece? Oooutro “pito”.

O que fazer em Moscou

Interior do Kremlin, Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Viagem Moscou Rússia

Interior do Kremlin, Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.2) Jardim de Alexandre

Como falamos no item anterior, o ideal é que você visite o Jardim de Alexandre antes do Kremlin, já que ele abre mais cedo, por volta das 09:00.

Neste jardim, que foi um dos primeiros parques urbanos de Moscou, você encontrará três jardins separados, com diversas estátuas e monumentos, que se estendem ao longo de todo o comprimento da muralha do Kremlin.

Entrada gratuita.

Pontos turísticos Moscou

Jardim de Alexandre, Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.3) Mausoléu de Lênin

Essa atração costuma estar beeem cheia de turistas, em sua maioria russos. A menos que você tenha muitos dias na cidade ou seja super fã dos feitos da União Soviética, não perca tempo com esta atração caso a fila esteja grande.

Quando fomos, demos sorte de pegar a fila bem pequena. Foi sorte mesmo!

O local abriga uma sala escura onde está exposto o corpo embalsamado de Lênin, o líder fundador da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas. A visita é basicamente o seguinte: primeiro, você percorre por alguns túmulos de outros líderes soviéticos que estão localizados ao ar livre. Ao final do percurso, você entra dentro do Mausoléu de Lênin.

Mausoléu de Lênin Praça Vermelha Moscou

Mausoléu de Lênin visto da Praça Vermelha. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Por questões de respeito, não é possível tirar fotos dentro do recinto. Além disso, não é permitido parar ou andar mais rápido/lento que as outras pessoas. Você deve andar em fila e no ritmo do grupo. Qualquer paradinha, é “pito” na certa!

A entrada também é gratuita.

Turismo Rússia

Mausoléu de Lênin (exterior), Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.4) Shopping GUM

A essa altura, você já deve estar morrendo de fome. Por isso, é hora de conhecer o Shopping GUM, também localizado na Praça Vermelha, e comer em algum dos seus restaurantes.

De maneira geral, os preços no GUM, tanto das lojas, quanto dos restaurantes, são bem caros. Os restaurantes com os preços melhores são formados por um pequeno buffet, onde as porções são servidas pelas atendentes e tem preços diferenciados para carnes, saladas e guarnições.

Para quem não sabe, antes de ser um shopping chiquérrimo e caríssimo, o GUM  foi, entre os anos de 1921 e 1928, uma loja de departamento estatal, onde eram vendidos produtos padronizados para consumidores de toda a Rússia, independentemente de classe social, gênero ou etnia.

Em 1928, no entanto, Stalin transformou a “loja-modelo de varejo estatal” em um enorme espaço para escritórios.

Em 1953, o GUM voltou a ser uma enorme loja de departamento estatal, assim permanecendo até o final da Era Soviética, quando foi finalmente privatizado. Em 2005, o GUM foi oficialmente aberto como conhecemos hoje: um lugar de marcas internacionais famosas, onde os ricos de Moscou fazem suas compras.

Shopping GUM Moscou

Shopping GUM, Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.5) Catedral de São Basílio

Idealizada pelo Czar Ivan o Terrível, a Catedral de São Basílio foi construída entre os anos de 1555 e 1561 na Praça Vermelha para comemorar a conquista da cidade de Kazan pela Rússia.

A Catedral de São Basílio é hoje uma das mais belas igrejas ortodoxas do mundo e é também declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Catedral de São Basílio Moscou

Catedral de São Basílio, Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Em seu interior, você verá impressionantes ícones da religião ortodoxa russa, pintados em diversas paredes. Do lado de fora, você verá domos coloridos, que parecem ter sido feitos de marshmallow. Não sei por que, mas esses domos me fizeram lembrar da casa de doces da história de João e Maria. Deu muita vontade de comer, rs.

Entrada paga.

2.6) Catedral de Kazan

Bem mais simples do que a Catedral de São Basílio, a Catedral de Kazan é também um igreja ortodoxa russa, localizada ao lado do Museu Histórico do Estado.

Ao contrário da Catedral de São Basílio, Kazan não funciona como um museu e sim como uma igreja onde os locais vão para fazer suas orações. Apesar disso, a catedral pode ser visitada gratuitamente. Evite tirar fotos em seu interior.

Catedral de Kazan Moscou

Catedral de Kazan, Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.7) Museu Histórico do Estado

Este museu, localizado na Praça Vermelha, contém uma enorme coleção de objetos de diversos períodos da história russa, com relíquias de tribos que habitaram o território russo durante a pré-história até obras de artes adquiridas por membros da dinastia Romanov.

Não chegamos a visitá-lo por dois motivos: primeiro porque não tivemos tempo. É humanamente impossível conhecer todas as atrações da Praça Vermelha em um único dia. Segundo, porque lemos em diversos blogs que algumas coleções do museu estão mal conservadas e que todas as informações estão escritas em alfabeto cirílico. Isso nos desanimou um pouco.

Entrada paga.

Museu Histórico do Estado Moscou

Museu Histórico do Estado, Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

4) Onde se hospedar em Moscou

Apesar do metrô de Moscou ser maravilhoso, equiparado por muitos a um museu, ele costuma estar lotado a qualquer hora do dia. Por isso, a melhor região para se hospedar na cidade é mesmo perto da Praça Vermelha.

Apesar de ser um bairro um pouco mais caro, ficar hospedado nesta região permitirá que você conheça as principais atrações da cidade à pé e ainda poderá voltar à Praça Vermelha à noite para vê-la iluminada, que é deslumbrante.

Praça Vermelha Moscou

Praça Vermelha à noite. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Se você não se importa com luxo, poderá achar opções de “mini-hotéis” com ótimos preços nessa região. A seguir, algumas opções de hotéis bem localizados que cabem em vários tipos de orçamento:

Hotel Kamergersky
Stoleshnikov Boutique Hotel
Akvarel Hotel
The Ritz-Carlton, Moscow

5) Como se locomover

Como falamos, se você estiver hospedado próximo à Praça Vermelha, poderá conhecer boa parte das atrações à pé.

Fora isso, é possível chegar de metrô a praticamente todas as atrações da cidade.

O metrô em si já é uma atração à parte e será objeto do roteiro que preparamos para o último dia em Moscou.

Metrô de Moscou

Metrô de Moscou. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

As principais estações costumam ter o nome escrito em alfabeto cirílico e em alfabeto latino, mas recomendamos ter sempre em mãos um mapa do metrô com os nomes escritos em ambos os alfabetos.

E assim terminamos o nosso 1º dia! Não perca as atrações do 2º dia em Moscou no próximo post! 😉

Gostou desta matéria? Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nenhum centavo a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem. Obrigado e até a próxima!



Booking.com

Pretende conhecer Moscou? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois. É simples, rápido e prático!

Conheça Moscou em um roteiro incrível de 4 dias. No primeiro dia, visite as atrações da Praça Vermelha: Kremlin, Catedral de São Basílio e muito mais.

*** Você também poderá gostar de ler ***

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

5 Comentários

  1. Cristina e Renato, o que vcs acharam sobre a segurança em Moscou?
    Estou me programando para ir este ano. Obrigada e parabéns pelo blog!

    beijos

    • Renato de Araújo on

      Olá Lorena,

      A Rússia não nos pareceu tão segura quanto a Europa Ocidental, mas em momento nenhum nos sentimos intimidados ou presenciamos algo anormal. Dá para viajar sem medo, desde que se tome as mesmas precauções que a gente toma no Brasil.

      Abraço,

      Renato e Cristina
      Blog Pegadas na Estrada

    • Renato de Araújo on

      Olá Carolina,

      Infelizmente, ainda não escrevemos sobre os dias 2, 3 e 4. Vamos finalizar estes guias assim que concluirmos os posts da última viagem para Austrália e Nova Zelândia. De qualquer forma, vou encaminhar para o seu e-mail o roteiro que utilizamos na nossa viagem para Moscou. Se tiver qualquer dúvida, é só falar com a gente. 🙂

      Abraço,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

Deixe um comentário