Roteiro no Marrocos: o que fazer em Chefchaouen

14

Chefchaouen ou Xexuão, também conhecida como a cidade azul, é um daqueles destinos que não podem faltar em nenhum roteiro pelo Marrocos.

Roteiro Marrocos Chefchaouen

Medina Azul de Chefchaouen. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

A cidade está localizada a apenas 55 km Tetuão e a 100 km de Ceuta, sendo uma ótima opção para pernoitar durante uma road trip pelo Marrocos, principalmente para quem pretende explorar a parte norte do país.

Fundada em 1471 por mouros vindos de Andaluzia após a Reconquista, Chefchaouen recebeu também, principalmente durante o século XV, judeus de diversas partes da Espanha, que fugiram da Inquisição Espanhola e se instalaram no Marrocos. A presença dos judeus na região é descrita até meados do século XX, quando, então, a maior parte deles se mudou para Israel.

Ainda hoje, podemos ver na cidade as influências deixadas pelos povos judeus. Dizem que a cor azul vista atualmente na medina de Chefchaouen foi utilizada inicialmente pelos judeus, que faziam alusão aos objetos sagrados do Velho Testamento, que eram tingidos de azul.

O que fazer em Chefchaouen

Medina Azul de Chefchaouen. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Outras versões, no entanto, dizem que o objetivo de se pintarem as casas e as ruas de azul era apenas para espantar os mosquitos.

Seja por um ou por outro motivo, fato é que o azul de Chefchaouen atrai hoje turistas do mundo todo e faz da cidade um dos cenários mais fotografados do Marrocos.

No post de hoje, detalharemos o nosso roteiro na cidade azul, além de dicas de onde se hospedar, comer e como se locomover. Se ainda restar alguma dúvida, fique à vontade para deixá-la nos comentários. Será um prazer ajudá-lo a desbravar o Marrocos também!

E, para você que está chegando ao blog agora, saiba que a nossa visita a Chefchaouen fez parte de um roteiro de 12 dias pelo Marrocos, que descrevemos no item 13 do post “Marrocos: tudo o que você precisa saber para uma viagem de sucesso!“.

1) Quanto tempo ficar em Chefchaouen

Apesar de incrivelmente linda, não é necessário mais do que 1 dia para conhecer Chefchaouen.

De Asilah, seguimos para Chefchaouen (aproximadamente 3 horas de carro) e pudemos conhecer a sua medina azul no período da tarde. Dormimos em um Riad lindíssimo, que descreverei no item  3, e terminamos de visitar Chefchaouen no dia seguinte de manhã, antes de seguirmos para as ruínas romanas de Volubilis.

Em resumo, tivemos tempo suficiente para percorrer toda a medina a pé, visitar as suas principais atrações, percorrer a trilha até a mesquita espanhola, jantar e almoçar na cidade. Tudo isso com calma e muitas fotos!

Pontos de interesse Chefchaouen

Porta de entrada para Chefchaouen. Foto: Blog Pegadas na Estrada

2) O que fazer em Chefchaouen

Não é necessário um roteiro pré-definido para visitar Chefchaouen. A grande graça da cidade é percorrer as ruelas azuis de sua medina, descobrir novos cantos e tirar muitas fotos.

Apesar disso, colocamos abaixo alguns pontos que você não deve deixar de visitar.

2.1) Praça Hamman

Esta é a principal praça da medina de Chefchaouen e é de onde partem várias ruelas que o levarão aos pontos de interesse da cidade.

Viagem Marrocos Chefchaouen

Artesanatos na Praça Hamman. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Lá você também encontrará alguns bares e restaurantes.

Praça Hamman Chefchaouen Marrocos

Restaurantes na Praça Hamman. Foto; CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.2) Kasbah Museum

Localizado na Praça Hamman, o Kasbah Museum é uma antiga fortaleza do século XV, que foi utilizada pelos mouros como principal base de ataque aos portugueses que dominavam Asilah e outras cidades no norte da África.

Kasbah Museum, Chefchaouen

Kasbah Museum, Chefchaouen. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Atualmente restaurado, o Kasbah é formado por um bonito jardim em estilo andaluz, cercado por uma fortaleza cor de rosa com algumas torres.

Aproveite para subir nas torres da fortaleza e ter boas vistas do alto da medina azul.

Atrações Chefchaouen

Vista da torre do Kasbah Museum, Chefchaouen. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Além da fortaleza, você também encontrará um pequeno museu com instrumentos musicais, armas, moedas e utensílios feito em madeira e cerâmica.

Excursão no Marrocos

Interior do Kasbah Museum, Chefchaouen. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O que fazer no Marrocos

Artesanato de cerâmica no Kasbah Museum, Chefchaouen. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2.3) Ruelas e casas azuis!

Onde quer que você ande na medina de Chefchaouen, você encontrará um mundo azul, muitas vezes decorado com vasos e tapetes coloridos.

A seguir, algumas fotos!

Medina azul de Chefchaouen Marrocos

Medina azul de Chefchaouen. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Cidade azul Marrocos roteiro

Medina azul de Chefchaouen. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Pontos de interesse Chefchaouen Marrocos

Medina azul de Chefchaouen. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Turismo no Marrocos

Medina azul de Chefchaouen. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

2.4) Caminhada até a Mesquita Espanhola ou Mesquita Jemme Bouzafar

Para chegar até a Mesquita Espanhola, é necessário fazer uma pequena caminhada morro acima, que se inicia atrás do Café Abdoul.

Do alto do morro, você terá a melhor vista da cidade e terá uma boa noção do tamanho da medina azul.

Essa é uma caminhada muito popular durante o pôr do sol. Lá de cima, você verá o sol se esconder atrás das casas azuis de Chefchaouen.

Mesquita Espanhola Chefchaouen

Vista panorâmica de Chefchaouen do alto da Mesquita Espanhola (pôr do sol). Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Se você quer ter, no entanto, uma foto iluminada da medina, terá que fazer essa caminhada ainda de manhã.

Fizemos a caminhada até a Mesquita Espanhola nos dois horários e tivemos sensações completamente diferentes.

Trilha Chefchaouen

Vista panorâmica de Chefchaouen do alto da Mesquita Espanhola (manhã). Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Atenção: evite o horário entre 12:00 e 15:00, pois é quente demais!

2.5) Cafe Abdoul

Ao lado do Cafe Abdoul, exatamente onde começa a trilha para a Mesquita Espanhola, você verá um rio, onde a população local vai para lavar as suas roupas.

Roteiro no Marrocos

Roupa tradicional marroquina nas margens do rio. Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

A água do rio que desce da montanha é tão gelada, que os vendedores de suco de laranja gelam as suas frutas diretamente nessa água. Dizem que este é o suco de laranja mais gelado de Chefchaouen.

3) Onde se hospedar em Chefchaouen

Ficamos hospedados no Riad Hicham, um hotel típico marroquino, super bem avaliado no Booking.com, e localizado no coração da medina azul, a pouquíssimos passos da praça do Hammam.

hotel riad medina

Hotel Hicham com vista para a praça do Hammam. Foto: www.booking.com

O hotel é bastante charmoso, bem decorado e oferece um excelente custo-benefício.

Hotel Chefchaouen

Decoração típica marroquina do Hotel Hicham . Foto: www.booking.com

Nosso quarto era bem grande, com camas confortáveis, banheiro privativo, amenidades de banho, sala de estar, frigobar e ar condicionado.

O hotel também oferece wifi gratuito, recepção 24 horas e restaurante.

O café da manhã é servido no restaurante, em estilo continental, com geleias de frutas locais, queijo marroquino, pães e panquecas típicos, azeitonas, suco, café, chá, manteiga e azeite. Gostamos muito e recomendamos!

onde se hospedar em Chefchaouen

Café da manhã no Hotel Hicham. Foto: www.booking.com

4) O que comer em Chefchaouen

Em Chefchaouen você irá encontrar diversos restaurantes de comida marroquina e alguns poucos de comida ocidental.

Jantamos no restaurante do hotel Riad Hicham e amamos a sequência de pratos que comemos. Pedimos 1 menu completo para cada, que é grande demaaaais.

De entrada, comemos salada marroquina e uma sopa marroquina. Como prato principal, comemos Tagine de CarneCuscuz de Frango. Para sobremesa, frutas e creme de nozes. Gostamos muito e recomendamos. No entanto, se já soubesse que os pratos eram enormes, teríamos dividido 1 menu para 2 pessoas.

O que comer no Marrocos

Menu Marroquino: Tagine, Cuscuz, salada marroquina, creme de nozes. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Para quem gosta de comida ocidental e lanches rápidos, há uma pequena pizzaria ao lado do hotel onde nos hospedamos, que vende pizzas de vários sabores, inclusive frutos do mar, a um preço muito bom. Como não queríamos perder muito tempo no dia seguinte, já que viajaríamos para outros destinos no Marrocos, almoçamos nessa pizzaria e aprovamos!

Para saber mais sobre a culinária do Marrocos e a qualidade da água, leia o item 7 do “Guia de Viagem do Marrocos“, que escrevemos.

5) Como se locomover no Marrocos

Apesar de as estradas no Marrocos não serem ruins, uma série de fatores, que descrevemos no post “Dirigir no Marrocos“, nos fez contratar um motorista que pudesse nos levar aos destinos que queríamos.

Contratamos a agência Excursão no Marrocos, que estava super bem avaliada no Tripadvisor e apresentou um orçamento muito bom.

Juntamente com a agência, montamos um roteiro incluindo todas as cidades que queríamos visitar em 12 dias no Marrocos. O pacote incluiu o transporte em carro privativo 4×4 durante toda a viagem; motorista/guia que fala português; hospedagens; passeio de dromedário pelo deserto e algumas refeições.

Comparamos o preço da agência com o preço que pagaríamos se fizéssemos todos as reservas por conta própria. Vale lembrar que, no Marrocos, é imprescindível alugar um carro em uma locadora de automóvel de confiança e contratar seguro total (normalmente não fazemos isso). No final das contas, a diferença do que pagaríamos pela agência ou por conta própria ficou muito pequena e foi fator crucial na nossa decisão.

Em resumo, não tivemos trabalho nenhum, recebemos um tratamento personalizado e de primeira e aprendemos muuuuuito sobre a cultura local. Foi uma experiência incrível, segura e que recomendamos.

Para fazer um orçamento você também, envie um e-mail para excursaonomarrocos.vendas@gmail.com .

viagem de carro no Marrocos

Parada para foto na estrada com a agência Excursão no Marrocos. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Gostou deste post?

Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nada a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.



Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante. Até a próxima 🙂

Outros posts sobre o Marrocos que você poderá gostar

Pensando em conhecer Chefchaouen? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

Conheça a lindíssima cidade azul de Chefchaouen localizada na região norte do Marrocos. Saiba o que fazer, onde se hospedar e comer, roteiro e muito mais.

Atualmente a empresa Excursão no Marrocos é parceira do Blog Pegadas na Estrada. Todos os relatos descritos neste post, no entanto, foram baseados em nossas experiências reais e refletem a nossa opinião.

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

14 Comentários

  1. Ola Cristina, eu de novo rs
    Uma dúvida, o guia particular fica com vocês o tempo todo? Em quais momentos vcs ficam sem ele.
    Pergunto isso com relação a privacidade do casal não só nos hotéis mas também em alguns momentos da viagem no geral.

    Gostaria de saber o quanto e como ele fica a disposição!

    Obrigado!

    • Olá, Rodrigo!

      Tudo bem?

      Na verdade, usamos guia mesmo apenas nas cidades de Fez e Marrakech. Como lá são cidades complexas, onde se perder na medina é praticamente certo, o guia nos acompanhou integralmente apenas na visita guiada nessas cidades, que começou por volta das 09:00 da manhã e terminou por volta das 14:00/15:00. Depois disso, tivemos um tempo livre só para a gente.

      Nas outras cidades, no entanto, não há necessidade de guias. O motorista conhece bem a história do país, nos levava até as atrações e nos passava orientações de como circular pela região. Em Chefchaouen, por exemplo, ele foi conosco até a medina, deu uma voltinha com a gente, explicou como deveríamos fazer para que não ficássemos perdidos e depois nos deixou por conta própria. Como a medina de Chefchaouen é bem pequena e o hotel ficava dentro dela, não tivemos nenhuma dificuldade.

      Além disso, muitas outras atrações que visitamos estão localizadas na estrada entre uma cidade e outra. Por exemplo, no deslocamento de Fez para Merzouga, o motorista foi parando com a gente no caminho. Parou em Ifrane, floresta de Cedros, alguns palmeirais, … . Mas sempre algumas paradas rápidas, pois os deslocamentos são grandes.

      No geral, foi bem tranquilo. Passávamos parte do dia com o motorista e tínhamos o nosso tempo livre também. No final das contas, foi tão bom que ficamos super amigos. No final, a gente já tomava até cerveja juntos. Fomos convidados para almoçar na casa da família dele, ficamos amigos e hoje somos super parceiros. Em resumo, foi um intercâmbio cultural que de fato mudou as nossas vidas. Como é um tour privativo, você vai mostrando o ritmo do tour que você quer. Claro que sempre dentro de um roteiro pré-estabelecido, mas não é rígido como em uma excursão em grupo. O nosso ritmo foi assim 😉

      Qualquer outra dúvida, estamos aqui.

      Abraços
      Cristina

      • Ola Cristina

        Nossa, muito legal a experiência que vocês tiveram. Espero que a nossa seja parecida. Na verdade estou montando o nosso roteiro baseado no de vocês, apenas mudando alguns detalhes. E também vou mandar o e-mail para a agência hoje pra deixar tudo acertado o quanto antes.
        Mais uma vez parabéns pelo blog, as informações contidas nele são extremamente úteis.
        Já vou começar a seguir vocês no facebook e Instagram. Meu insta é @rodrigofreitaspp – Também sou doido por viagens, e blogs como o seu sempre ajudam a montar o roteiro.

        Obrigado pela resposta e pela atenção!!

        Abraços
        Rodrigo

        • Olá, Rodrigo!

          Realmente a nossa experiência foi encantadora. Tenho muita saudades do Marrocos e dos amigos que fiz por lá.
          Espero que você aproveite muito também.
          Vou adicioná-lo no Instagram.
          Abraços
          Cristina

  2. Fiquei aqui pensando que eu nem sei falar o nome dessa cidade haha. Achei ela linda, bem peculiar como todas em Marrocos. Os traços desse país são muito marcantes, é algo que não vemos com frequência. Valeu pela dica!! Não tenho ideia ainda quando vou visitar Marrocos, mas ta na minha lista

    • Olá, Jair!

      Verdade, o Marrocos é um país bastante diferente e interessante. O mais legal é que cada região é completamente diferente da outra. Recomendo explorar mais o interior. Serão muiiiiitas surpresas!

      Obrigada pelo comentário.

      Abraços

      Cristina

  3. Gente, que maravilha essa cidade azul! Não conhecia, fiquei embasbacada com as fotos! O Marrocos está na minha lista faz tempo e agora que estou morando perto vai dar pra realizar esse sonho logo. Uma amiga que está viajando pelo Marrocos me perguntou ontem se eu tinha alguma dica e disse que não, mas vou mandar esse link pra ela agora mesmo! 😀

    • Olá, Gabriela!

      Que bom que você gostou! Fizemos uma viagem de 12 dias pelo Marrocos e voltamos apaixonados, viu? Um país que realmente nos surpreendeu e que mostrou muito mais do que imaginávamos.

      Obrigada por compartilhar o nosso post com a sua amiga. Já escrevemos 6 posts sobre o Marrocos e ainda vamos escrever muito mais.

      Todos os posts estão no link abaixo. Qualquer outra dúvida, estamos aqui!
      Abraços
      Cristina

      POSTS SOBRE O MARROCOS:

      https://pegadasnaestrada.com.br/category/africa/marrocos/

Deixe um comentário