Roteiro no Marrocos: 1 dia em Casablanca

16

Localizada na costa atlântica do Marrocos, Casablanca é a maior cidade do país, com cerca de 5,5 milhões de habitantes.

Famosa por abrigar grandes construções, como o maior porto e o maior centro industrial e comercial do Marrocos, Casablanca exibe a terceira maior mesquita do mundo, a Hassan II, que pode ser vista de diversas partes da cidade.

Mesquita Hassan II Casablanca Marrocos

Mesquita Hassan II em Casablanca. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Para a nossa alegria, esta é uma mesquita marroquina na qual nós, turistas, podemos entrar e apreciar a sua rica arquitetura. Vale lembrar que boa parte das mesquitas do país são restritas apenas aos praticantes da religião muçulmana.

Se você pretende voar a partir do Brasil pela Royal Air Maroc, provavelmente irá chegar e sair por Casablanca. Por isso, separe 1 ou meio dia na cidade para conhecer as suas principais atrações.

Foi o que fizemos em nossa viagem de 12 dias pelo Marrocos e que contamos no post de hoje.

E, para você que está chegando aqui no blog agora, vale a pena ler também outros posts que escrevemos sobre o país, entre eles “Tudo o que você precisa saber antes de viajar para o Marrocos” e “Dirigindo no Marrocos“.

Se ainda restar alguma dúvida, fique à vontade para deixá-la nos comentários. Será um prazer ajudá-lo a realizar esse sonho também!

1) Roteiro de 1 dia em Casablanca

1.1) Avenida de la Corniche (avenida beira-mar de Casablanca)

No penúltimo dia da nossa road trip pelo Marrocos, chegamos em Casablanca no período da tarde, vindo de El Jadida.

Aproveitamos para conhecer a região da Avenida de la Corniche, a avenida que beira o mar e que é repleta de barzinhos e para ver o pôr do sol nas praias Ain Diab e Lalla Meryem.

Nesta região, você também encontrará um shopping com lojas famosas, fast foods e vários restaurantes de frutos do mar.

Roteiro em Casablanca Marrocos

Pôr do sol na praia de Casablanca. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

1.2) Mesquita Hassan II

Seguindo a Avenida de la Corniche em direção à Avenida Sidi Mohamed Ben Abdellah, você encontrará a maior mesquita da África, a Hassan II.

Pontos do interesse Casablanca Marrocos

Mesquita Hassan II em Casablanca. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Desenhada pelo arquiteto francês Michel Pinseau, a Mesquita Hassan II levou apenas 8 anos para ser construída (de 1985 a 1993) e conta em sua estrutura com tecnologias de última geração, como um teto automatizado enorme, portas elétricas e resistência a abalos sísmicos.

Para garantir a rapidez e a efetividade do projeto, cerca de 2.500 pessoas e 10.000 artesãos marroquinos trabalharam alternadamente durante 24 horas nos 7 dias da semana.

Apesar de algumas críticas quanto aos vultuosos valores gastos em sua construção e quanto à demolição de várias casas que existiam na região, não há dúvidas de que hoje a Mesquita Hassan II é um dos símbolos da modernidade do Marrocos e atrai milhares de visitantes o ano todo.

Por tudo isso, esta é uma atração que você não pode deixar de fora de sua viagem ao Marrocos!

Vistamos a mesquita no último dia da nossa viagem ao Marrocos, no período da manhã, antes de embarcarmos no nosso voo de retorno ao Brasil.

  • Como visitar a Mesquita Hassan II

Só é possível visitar o interior da Mesquita Hassan II em um tour promovido pela própria mesquita.

Para isso, observe os horários disponíveis no site oficial da Hassan II e compre o seu ingresso com no mínimo 30 minutos de antecedência. Consulte os valores atualizados aqui.

Observe que os tours são organizados em diversas línguas, entre elas o inglês, francês e espanhol. Infelizmente não há a opção de português.

Todos os tours partem do salão em frente a bilheteria, onde você verá placas com o idioma do grupo escrito. Basta se aproximar do seu e esperar que o guia comece a passar as instruções.

A visita é dividida em 4 etapas:

  • Salão de oração
  • Hall do Minarete
  • Sala de Ablução (lavagem do corpo)
  • Hammams e piscinas
Salão das Orações

Logo na entrada, recebemos uma sacolinha, onde devemos colocar os nossos sapatos. Observe que não é necessário cobrir o cabelo.

O primeiro salão visitado (salão das orações) é simplesmente gigante: 200 metros de comprimento, 100 metros de largura e 60 metros de altura. Além de grandioso, o salão é super bem decorado, com mármore, granito, madeira, mosaicos, lustres e vidros. É lá também onde você encontrará o teto central removível, que se abre automaticamente em apenas 5 minutos durante grandes celebrações.

Aproveite para tirar muitas fotos!

Atenção: apesar de ser permitido tirar fotos em seu interior, é proibido filmar.

visita mesquita Hassan II Casablanca

Salão das orações na Mesquita Hassan II em Casablanca. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Hall do minarete

O minarete é uma das estruturas mais importantes de uma mesquita. É de cima do minarete que ecoam os chamados para que os fiéis façam as suas orações.

O que fazer em Casablanca

Minarete de 200 metros da Mesquita Hassan II em Casablanca. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Sala de Ablução (lavagem do corpo)

Antes de entrar na sala de oração, os fiéis devem lavar partes do corpo, no chamado ritual de Ablução.

Na Mesquita Hassan II, você encontrará uma sala de ablução com 45 fontes de mármore no formato de flor de lótus e 600 torneiras. Durante a lavagem, há espaços separados para homens e mulheres.

Sala Ablução mesquita Hassan II Casablanca

Sala de Ablução da Mesquita Hassan II em Casablanca. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

O que fazer conexão Casablanca

Sala de Ablução da Mesquita Hassan II em Casablanca. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

Hammams e piscinas

Em uma área de 6.000 metros quadrados, você encontrará as hammams/ piscinas, com capacidade para até 1400 pessoas. É nesse local onde ocorrem os famosos banhos terapêuticos.

Assim como na sala de ablução, há espaços separados para homens e mulheres.

Hammams da Mesquita Hassan II em Casablanca

Hammams da Mesquita Hassan II em Casablanca. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

atrações Casablanca

Hammams da Mesquita Hassan II em Casablanca. Foto: CFR / Blog Pegadas na Estrada

2) Onde se hospedar em Casablanca

Em Casablanca, o ideal é se hospedar ao longo da Avenida de la Corniche, para que você possa caminhar tranquilamente pela orla da praia e curtir os barzinhos e restaurantes durante a noite.

Vale lembrar que a Mesquita Hassan II está a uma curta caminhada da Avenida de la Corniche, o que facilita muito a sua locomoção pela cidade.

Ficamos hospedados no hotel Club Val d’Anfa, um hotel 4 estrelas de frente para o mar, com um excelente custo benefício.

Os quartos são bastante espaçosos e confortáveis.

hotel Club Val d'Anfa

Quarto do hotel Club Val d’Anfa. Foto: www.booking.com

O hotel oferece piscina, sauna, academia, spa, bar e restaurante de comida marroquina.

Onde se hospedar em Casablanca

Piscina do hotel Club Val d’Anfa. Foto: www.booking.com

Hotel Casablanca

Hotel Club Val d’Anfa, Casablanca. Foto: www.booking.com

Para quem está de carro, há ainda um estacionamento gratuito para os hóspedes.

3) Guia/motorista no Marrocos que fala português

Em nossa viagem ao Marrocos, optamos por contratar um motorista/guia para nos levar de uma cidade a outra, em razão de uma série de motivos, que descrevemos no post “Dirigindo no Marrocos“.

Contratamos a agência Excursão no Marrocos, que estava super bem avaliada no Tripadvisor e apresentou um orçamento muito bom.

O nosso passeio foi totalmente privado em um carro 4×4 para duas pessoas, montado de acordo com as nossas necessidades. O pacote incluiu o transporte durante 12 dias com motorista que fala português; guias locais nas cidades maiores, como Fez, Meknes e Marrakech; hotéis; passeio de dromedário pelo deserto e algumas refeições.

Fazendo as contas, a diferença de dinheiro entre reservar tudo por conta própria ou contratar o pacote foi muito pequena e assim não tivemos trabalho nenhum.

A nossa experiência com o guia/motorista Hamid foi simplesmente perfeita e nos possibilitou aprender muuuuuuito sobre a cultura e os povos do Marrocos, principalmente sobre os povos originários do país, os chamados Bereberes, nos quais o Hamid se inclui!

Se faríamos de novo? Com certeza! O Marrocos entrou para a lista dos nossos países do coração e pretendemos voltar um dia para conhecer outras regiões e para visitar o amigo que fizemos por lá. Obrigado por tudo, Hamid!

Para fazer um orçamento você também, envie um e-mail para excursaonomarrocos.vendas@gmail.com .

agência de viagem 4x4 deserto marrocos

Curtindo o pôr do sol no deserto com uma cerveja gelada! Foto: RMA / Blog Pegadas na Estrada

Gostou deste post?

Reserve os seus hotéis em qualquer destino pela caixa do Booking.com abaixo. Você não gasta nada a mais por isso, mas o nosso site recebe uma pequena comissão, que nos ajuda a escrever estes guias gratuitos de viagem.



Booking.com

Quer saber outras formas de apoiar o projeto Pegadas na Estrada sem gastar nenhum centavo?

Clique aqui e saiba como. É rápido, fácil e nos ajuda bastante. Até a próxima 🙂

Outros posts sobre o Marrocos que você poderá gostar

Pensando em conhecer Casablanca? Dê um pin na foto abaixo e salve este conteúdo no seu Pinterest para consultá-lo depois.

Conheça as principais atrações de Casablanca em 1 dia ou em uma conexão longa. Saiba onde se hospedar e como se locomover pelo Marrocos.

Atualmente a empresa Excursão no Marrocos é parceira do Blog Pegadas na Estrada. Todos os relatos descritos neste post, no entanto, foram baseados em nossas experiências reais e refletem a nossa opinião.

Compartilhar

Sobre o autor

Ela, cheia de imaginação e criatividade. Acredita que o mundo está logo ali. Se vai para o Canadá, por que não dar uma esticadinha até a Rússia, passando pela Islândia e pela Escandinávia? Ele, viajante mais pé no chão, pesquisa todos os detalhes e nunca se mete em furada ou confusão. Juntos, um equilíbrio, e muitas histórias para contar!

16 Comentários

  1. A Mesquita Hassan II é realmente impressionante, engraçado como apesar de ser uma construção ultramoderna, conserva o trabalho artesanal que lhe empresta esse ar majestoso. Nunca entrei numa mesquita, então agradeço a sua dica.

    • Olá, Edson!

      Que pena que não deu tempo, mas quem sabe em uma próxima oportunidade.
      O Marrocos é um lugar incrível, cada região é completamente diferente da outra.
      Boas viagens para você e um 2018 cheio de aventuras!
      Abraços

  2. Nossa… que lugar mais lindo e que fotos maravilhosas! Essas construções são muito deslumbrantes. Adorei o post e conhecer um pouco mais desse lugar.

  3. como foi viajar pela air maroc? vcs tiveram problemas n aeroporto com as malas ou não viram nada assim? estou perguntando pois li muitos relatos de malas extraviadas

    • Olá, Ângela!

      Antes de viajarmos, também lemos várias reclamações sobre a Royal Air Maroc. No entanto, não tivemos problema algum, pelo contrário: a empresa foi super pontual, as refeições deliciosas, o vinho farto, as atendentes e aeromoças super prestativas, malas em perfeito estado, enfim, nada a reclamar. Voaria com a Royal Air Maroc novamente com certeza!

      Obrigada pelo comentário.

      Abraços

      Cristina

  4. Oiii….Excelente relato! Amei! Apenas uma dúvida. os ingressos para visitar a mesquita Hassan II são comprados na própria mesquita 30 minutos antes do horário do tour?

    • Olá, Ariane!

      Que bom que o nosso post irá ajudá-la na organização dessa viagem.
      A compra dos ingressos é realizada na entrada da mesquita sim. Atente-se apenas aos horários das visitas disponíveis no site oficial.
      Site Mesquita Hassan II

      A nossa dica é que você chegue com antecedência, compre o seu ingresso e espere o seu horário tirando fotos do lado de fora. A mesquita por fora também é incrível e você verá como o tempo passa rápido.

      Boa viagem para você. Qualquer dúvida, estamos aqui!
      Abraços
      Cristina

  5. Bom dia! Gostaria de saber se foi necessário apresentar o certificado de vacina anti cólera para entrar no país. Grata, Patricia.

    • Renato de Araújo on

      Olá Patrícia,

      A vacina anti-cólera é exigida apenas para pessoas provenientes de países em que a doença é endêmica. Para o viajante brasileiro não é exigido nenhum comprovante de vacina. Para mais informações, consulte o Portal Consular.

      Abraço,

      Renato
      Blog Pegadas na Estrada

Deixe um comentário